Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Honda aposta no Jazz e no HR-V para reconquistar quota na Europa

Carlos - Portugal

A Honda espera que a terceira geração do Jazz, que será apresentada na próxima semana no Salão Automóvel de Genebra, contribua para aumentar a sua quota no segmentos dos modelos subcompactos, apostando na habitabilidade e na versatilidade de utilização como principais argumentos. Com uma mala de 354 litros,que pode ser expandida aos 884 litros, pelo rebatimento dos bancos traseiros, o Jazz oferece a maior capacidade do seu segmento.

A nova geração é também maias comprida 95 mm que a anterior e a distância entre-eixos cresceu 30 mm, o que contribuiu para o aumento do espaço no interior. O espaço sempre foi aliás um dos trunfos do Jazz, que se posicionou sempre entre como um utilitário grande com funcionalidades de mini-monovolume, o que valeu a atenção do target feminino.

Com um sistema multimédia com ligação à internet, em sistema Andróid, operado através de um tablet integrado de 7 polegadas, o Jazz aposta também no trunfo da tecnologia, dispondo, por exemplo, do sistema de travagem automática em caso de risco de colisão frontal.

No ano passado, o Jazz sofreu o peso da idade da actual geração, caindo para a 18ª posição no ranking europeu do segmento, com vendas de 37.509 unidades, 11% abaixo dos registos de 2013, segundo os dados da Jato Dynamics. Em Portugal o Jazz perdeu 58,7% das suas vendas, caindo para 177 unidades.

Com o novo Jazz, a Honda estreará também o novo motor gasolina 1.3 litros de 102 Cv, que substituirá o actual 1,4 litros, com vantagens em ternos de consumos, emissões e potência.

A motorização híbrida de 1.5 litros, que estará para já disponível apenas no Japão, ser+á introduzida no mercado europeu no próximo ano.

O Jazz tem como base a mesma plataforma que o futuro HR-V. Um mini crossoover que a marca japonesa lançará na Europa, este ano, para cavalgar o crescimento deste segmento, imperam o Nissan Juke, Mini Countryman e Renault Captur, e onde acabam de entrar o Fiat 500X e o Jeep Renegade. Uma ofensiva forte da marca nos segmentos subcompactos.

O director europeu de vendas da Honda, Philip Ross, disse à Automotive News que o novo Jazz e o renovado CR-V serão as armas com que a marca espera retomar o crescimento das suas vendas e as suas margens na Europa.

No ano passado, a Honda vendeu 132.579 unidades na Europa, um quebra de 5% face ao ano anterior, dos actuais 1800 em Portugal. No nosso país as vendas cresceram 4,8%, devido sobretudo ao CR-V, que mais do que duplicou os registos face a 2013. O Jazz é neste momento o terceiro modelos mais vendido da marca na Europa e em Portugal, a seguir ao SUV médio CR-V e aos compacto Civic.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
.PT promove talento feminino no sector da tecnologia
Marketeer
Primeiro Brand Storytelling da Auchan é português