Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Eléctricos e plug-in são uma boa opção para empresas

Pedro Pessoa_LeasPlan1

A utilização pelas empresas de veículos GPL, 100% eléctricos e híbridos plug-in, faz sentido em alguns segmentos, de acordo com um estudo hoje apresentado pela Leaseplan Portugal, com base nos Custos Totais de Utilização (TCO) mensais. Beneficiando dos incentivos da Fiscalidade Verde, em vigor desde Janeiro, os eléctricos puros são uma opção a considerar no caso dos familiares pequenos e familiares pequenos premium, enquanto o GPL é a melhor solução para familiares médios e os híbridos plug-in a escolha certa para familiares médios premium.

O diesel mantém-se com a solução ideal para os veículos utilitários e os comerciais ligeiros e disputam a primazia aos eléctricos entre os familiares pequenos (veja abaixo as conclusões segmento-a-segmento).

Para os cálculos, a Leaseplan levou em conta todas as componentes do Custo Total de Utilização (TCO-Total Cost of Ownership), desde a depreciação de veículo, impostos e juros às portagens, custos com manutenção e pneus, combustíveis, portagens, seguros e serviços de gestão da frota, pondo em confronto modelos à venda no mercado nacional, com veículos equivalentes com motorização diesel.

Beneficiando das medidas da Fiscalidade Verde, os veículos eléctricos têm uma redução de 12% no TCO, sobretudo devido ao menor impacto do IVA, uma vez que os custos de aquisição e locação, para as empresas, são dedutíveis a 100%. No caso dos híbridos plug-in, a redução no TCO mensal sobe aos 24%, uma vez que passam também a deduzir 100% do IVA e da redução das taxas de tributação autónoma.

Os veículos movidos a GPL tem uma redução em média de 6% do TCO, devido à dedução do IVA em 50% e da redução das taxas de tributação autónomas.

“A Reforma da Fiscalidade Verde veio criar um conjunto de oportunidades de negócio no mercado e trouxe também uma perspectiva diferente sobre a abordagem das empresas ao tema da mobilidade sustentável. Contudo, e apesar do mérito das medidas, subsiste o sentimento de incerteza no que concerne aos incentivos/tributação, atendendo a que, por exemplo, de 2013 para 2014, o Governo decidiu aumentar as taxas de Tributação Autónoma não apenas para novas aquisições mas para todo o parque circulante”, explica Pedro Pessoa, director comercial da LeasePlan (foto). Dos cerca de 89 mil veículos que a Leaseplan tem em gestão em Portugal, apenas 150 são, de momento, eléctricos 100%.

Veja o impacto da fiscalidade verde, aqui.

Conclusões Segmento-a-segmento

Utilitários

Neste segmento os modelos equipados com motores diesel continuam a ser a melhor opção. As medidas da Fiscalidade Verde são insuficientes para justificar veículos eléctricos e GPL (não existe oferta de híbridos plug-in).

Familiar pequeno

Os veículos 100% eléctricos são uma opção! É possível até alcançar um TCO equiparável às motorizações Diesel. Neste caso, as medidas da Fiscalidade Verde, na forma de dedução do IVA em 100%, foram efectivas.

Familiar pequeno premium

Os veículos 100% eléctricos são uma opção! É possível até alcançar poupanças de 12% no TCO, comparativamente às motorizações Diesel. As medidas da Fiscalidade Verde, neste caso na forma de dedução do IVA em 100%, foram efectivas (não existe oferta de veículos movidos a GPL).

Familiar médio

A opção por um veículo movido a GPL pode levar a uma poupança significativa (22% no TCO) face a um veículo de motorização a Diesel. As medidas da Fiscalidade Verde foram efectivas, neste caso na forma de dedução do IVA em 50% e redução das taxas de tributação autónoma. Não existe oferta de veículos eléctricos e híbridos plug-in.

Familiar médio premium

Os veículos híbridos plug-in são uma opção! É possível até alcançar poupanças de 7% no TCO, comparativamente às motorizações Diesel.  As medidas da Fiscalidade Verde foram efectivas, neste caso na forma de dedução do IVA em 100% e da redução das taxas de tributação autónoma. Não existe oferta de veículos eléctricos e movidos a GPL.

 Veículos de comerciais ligeiros

Neste segmento, as motorizações a Diesel mantêm-se como as mais competitivas na medida em que beneficiam da isenção de Tributação Autónoma e da dedutibilidade do IVA em 100%.

Conheça os detalhes dos segmentos analisados, aqui.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
.PT promove talento feminino no sector da tecnologia
Marketeer
Primeiro Brand Storytelling da Auchan é português