Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Lancia acaba na Europa, Chrysler retira do Reino Unido

 

logo-Lancia

O CEO do grupo Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, anunciou que a marca Lancia vai ser descontinuada em todos os países europeus, excepto em Itália, onde as vendas do utilitário Ypsilon e a herança da marca justificam, para já, a sua manutenção.  Das menos de 62 unidades do Ypsilon vendidas na Europa, no ano passado, a quase totalidade foram-no no mercado italiano.

O anúncio faz parte de um plano de redesenho da estratégia das marcas do grupo, que levará também a Fiat a concentrar-se nos segmentos mais baixos do mercado, focando-se naquilo que, como Marchionne disse, “o grupo sabe fazer melhor”. A Fiat deixará de ser uma marca generalista, passando a capitalizar o sucesso do pequeno 500, que se multiplicará numa família de modelos citadinos e subcompactos, seguindo o modelo de negócio da Mini, e que inclui já o mini SUV 5000X, os mini monovolumes 500 L e 500 Living, e que abarcará ainda o futuro sucessor do utilitário Punto.

A estratégia passa também pelo já consumado abandono do mercado europeu pela Chrysler e pela afirmação da Alfa Romeo como uma marca de nicho, especializada na produção de modelos premium em segmentos de volume. A par da Chrysler e Dodge, nos EUA, e da Fiat e Alfa Romeo, na Europa, o grupo manterá a Jeep como sua única verdadeira marca global.

Ontem, o grupo anunciou que a Chrysler vai abandonar o mercado britânico, seguindo a decisão tomada, há ano e meio, para o continente europeu. No Reino Unido, o grupo FCA, que reúne as marcas dos grupos Fiat/Alfa Romeo/Lancia e Chrysler/Dodge/Jeep, vai manter-se apenas com a marca Jeep. “Tomámos a decisão de alterar o nosso foco da Chrysler para outras marcas do grupo”, confirmou um porta-voz da Chrysler, à Automotive News Europe.

No Reino Unido, a Chrysler vendia a berlina executiva 300 C, o monovolume Voyager e versões com a sua marca dos Lancia Delta e Ypsilon europeus. O Reino Unido e a Irlanda eram os únicos mercados da Europa onde os modelos da Lancia passaram a ser vendidos como Chrysler, após a fusão dos dois grupos, em 2010. Desde 1994 que a Fiat deixara já de vender modelos Lancia no mercado britânico. Em contrapartida, desde há dois anos que os modelos da Chrysler eram vendidos na Europa continental com a marca Lancia.

No ano passado as vendas da Chrysler no Reino Unido recuaram 21%, para menos de 2000 unidades, a sua maioria das quais do modelo subcompacto Chrysler Ypsilon. A Jeep, pelo contrário, fechou o ano com uma subida de 75% nas vendas, para 3909 unidades.

O grupo espera que os novos modelos da Jeep, como o mini SUV Renegade, mais do que compensem a perda de vendas de modelos Chrysler. Das 10 mil unidades que o grupo espera vender este ano no Reino Unido, 70% serão do Jeep Renegade.

.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Hotéis InterContinental do Sul da Europa têm novo director comercial
Marketeer
Nestlé lança nuggets e hambúrgueres vegetarianos