Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Volkswagen Passat GTE, o familiar ecológico

VW Passat GTE

O Passat GTE é versão com motorização híbrida plug-in do familiar da Volkswagen, adoptando a mesma sigla GTE já utilizada para identificar a versão híbrida plug-in do compacto Golf, lançada no ano passado. Em linha com a estratégia de mobilidade verde do grupo, a Volkswagen continua a introduzir motorizações híbridas e eléctricas nos seus modelos de série, ao contrário de marcas como a BMW ou a Nissan, que optam por lançar gamas especificas com design próprio para os seus modelos eléctricos e híbridos

Tirando alguns detalhes espeíficos, como a lâmina azul no topo da grelha, que identifica a famíliade modelos GTE, da Volkswagen e a própria sigla GTE, espelhada em vários pontos do interior e exterior, este Passat híbrido plug-in pouco se diferencia dos modelos com motores convencionais de combustão.

O sistema híbrido do Passat GTE combina o mesmo bloco gasolina 1.4 litros turbo de injecção directa já conhecido do Golt GTE, mas neste caso com a potência puxada a 156 Cv (mais 6 Cv) e o binário a 250 Nm (mais 20 Nm), com um motor eléctrico de 115 Cv, alimentado por baterias de iões de lítio. A potência combinada do sistema é de 218 Cv para um binário de 400 Nm .

A bateria pode ser recarregada em 2h30 num posto de carga rápido, ou em 4h15, numa vulgar tomada doméstica de 220 Volts.

Tirando partido da disponiblidade imediata de binário, caracter´+istica dos ve+iculos com motor eléctrico, o Passat GTE acelera dos zero aos 100 km/h em apenas 7,9 segundos, apesar de maais 280 Kg que um Passat 1.4 TSI não híbrido, devido ao peso das baterias. A velocidade máxima anunciada é de 222 Km/h.

Com tracção dianteira, a potência e gerida por um caixa automática com dupla embraiagem de seis velocidade. o Passat GTE promete um consumo na ordem dos 1,9 litros/100 km. Mas também pode ser de 0 litros sempre que o carro circule menos de 50 quilómetros por dia.

O Passat GTE arranca em modo 100% eléctrico e prossegue dessa forma até que haja uma aceleração mais abrupta, que obrigue à entrada em acção do motor de combustão.

O condutor pode premir o botão E-Mode, que evita a entrada em acção do motor gasolina, garantindo mobilidade em modo 100% eléctrico, com um autonomia de até 50 quilómetro e a velocidade máxima limitada, neste caso, a 130 km/h. Pelo contrário, o botão GTE desperta o carácter mais desportivo deste Passat, mobilizando a potência total do sistema pela combinação dos dois motores.

Como veículos híbrido Plug-in, o Passat GTE beneficia dos incentivos da Fiscalidade Verde, o que abre grandes perspectivas no mercado das frotas de empresas.

 

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Hotéis InterContinental do Sul da Europa têm novo director comercial
Marketeer
Nestlé lança nuggets e hambúrgueres vegetarianos