Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Volkswagen Passat GTE, o familiar ecológico

VW Passat GTE

O Passat GTE é versão com motorização híbrida plug-in do familiar da Volkswagen, adoptando a mesma sigla GTE já utilizada para identificar a versão híbrida plug-in do compacto Golf, lançada no ano passado. Em linha com a estratégia de mobilidade verde do grupo, a Volkswagen continua a introduzir motorizações híbridas e eléctricas nos seus modelos de série, ao contrário de marcas como a BMW ou a Nissan, que optam por lançar gamas especificas com design próprio para os seus modelos eléctricos e híbridos

Tirando alguns detalhes espeíficos, como a lâmina azul no topo da grelha, que identifica a famíliade modelos GTE, da Volkswagen e a própria sigla GTE, espelhada em vários pontos do interior e exterior, este Passat híbrido plug-in pouco se diferencia dos modelos com motores convencionais de combustão.

O sistema híbrido do Passat GTE combina o mesmo bloco gasolina 1.4 litros turbo de injecção directa já conhecido do Golt GTE, mas neste caso com a potência puxada a 156 Cv (mais 6 Cv) e o binário a 250 Nm (mais 20 Nm), com um motor eléctrico de 115 Cv, alimentado por baterias de iões de lítio. A potência combinada do sistema é de 218 Cv para um binário de 400 Nm .

A bateria pode ser recarregada em 2h30 num posto de carga rápido, ou em 4h15, numa vulgar tomada doméstica de 220 Volts.

Tirando partido da disponiblidade imediata de binário, caracter´+istica dos ve+iculos com motor eléctrico, o Passat GTE acelera dos zero aos 100 km/h em apenas 7,9 segundos, apesar de maais 280 Kg que um Passat 1.4 TSI não híbrido, devido ao peso das baterias. A velocidade máxima anunciada é de 222 Km/h.

Com tracção dianteira, a potência e gerida por um caixa automática com dupla embraiagem de seis velocidade. o Passat GTE promete um consumo na ordem dos 1,9 litros/100 km. Mas também pode ser de 0 litros sempre que o carro circule menos de 50 quilómetros por dia.

O Passat GTE arranca em modo 100% eléctrico e prossegue dessa forma até que haja uma aceleração mais abrupta, que obrigue à entrada em acção do motor de combustão.

O condutor pode premir o botão E-Mode, que evita a entrada em acção do motor gasolina, garantindo mobilidade em modo 100% eléctrico, com um autonomia de até 50 quilómetro e a velocidade máxima limitada, neste caso, a 130 km/h. Pelo contrário, o botão GTE desperta o carácter mais desportivo deste Passat, mobilizando a potência total do sistema pela combinação dos dois motores.

Como veículos híbrido Plug-in, o Passat GTE beneficia dos incentivos da Fiscalidade Verde, o que abre grandes perspectivas no mercado das frotas de empresas.

 

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
À volta do tabuleiro com a MEBO