Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Chineses querem 26% da Pirelli

F1-pirelli-pneus-alemanha-2013-quinta730

A Camfin, sociedade financeira italiana, anunciou que poderá vender a sua posição de 26% da empresa pneumática Pirelli à China National Chemical Corporation (CNCC). Uma transacção que abre a possibilidade do fabricante de pneus ser alvo de uma oferta pública de aquisição no valor de 7 mil milhões de euros.

A venda da participação da Camfin à CNCC fará também com que a empresa pública russa Rosneft, uma das maiores empresas petrolíferas do mundo, deixe de ter uma participação na Pirelli. A Rosneft é a principal accionista da Camfin, ao abrigo de um acordo assinado, há um ano, com os bancos italianos Intesa Sanpaolo e Unicredit.

Em comunicado, a Camfin confirmou que as conversações estavam em andamento e que a empresa já está à procura de um parceiro industrial internacional, para vender cada uma das suas acções por 15 euros.

Se for bem sucedido, este negócio representa o exemplo mais recente de um investimento chinês em activos em Itália. Em 2014, os investidores chineses apoderaram-se de participações na Fiat Chrysler Automobiles, Mediobanca, Telecom Italia, Prysmian, Eni, Enel e CDP Reti, uma filial de uma agência de financiamento estatal italiana e que controla uma das operadoras de distribuição de electricidade e gás do país.

De acordo com os especialistas, a China tem ainda em vista outros activos de infraestruturas italianas como o porto de Veneza.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Faltam três milhões de profissionais neste sector
Marketeer
Ágata Mandillo: a mulher por detrás do In Bocca Al Lupo