Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Governo francês vota contra aumento da remuneração de Carlos Ghosn

Carlos_Ghosn

A Renault propôs o aumento do vencimento de Carlos Ghosn, chefe-executivo da marca, apesar da oposição por parte do governo francês, detentor de 15% da empresa, que votou contra esta decisão. Cinco dos 19 membros do Concelho Administrativo da marca francesa votaram contra o aumento da remuneração daquele responsável, de acordo com o Financial Times. Esta proposta de aumento surge depois de a empresa ter atingindo 90% dos seus objectivos financeiros em 2014.

Assim, a proposta visa um aumento do pagamento do executivo que deverá receber 7,2 milhões de euros, provenientes do seu salário fixo, remuneração variável e um extra derrivado dos bons resultados registados no que concerne às acções da empresa, relativos a 2014. Em 2013, Ghosn recebeu menos 5 milhões, altura em que somou 2,67 milhões de euros.

Para além de CEO da Renault, Carlos Ghosn é ainda chefe-executivo da aliança Renault-Nissan. Ainda não é conhecido o valor da remuneração relativa a esse cargo para 2014, sendo que no ano anterior esta teve um valor de 7,6 milhões de euros.

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
.PT promove talento feminino no sector da tecnologia
Marketeer
Primeiro Brand Storytelling da Auchan é português