Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

CEO da BMW pretende acentuar crescimento da marca

Harald Krueger, BMW AG

Ciente dos desafios que alguns dos mercados automóveis apresentam, Harald Krüger, presidente do Conselho de Administração da BMW AG, pretende manter a aposta em produtos diversificados que possam ir ao encontro dos desejos dos condutores de cada país, destacando igualmente a boa prestação comercial da marca bávara no Velho Continente.

“Hoje, o posicionamento da marca BMW é mais amplo e diversificado do eu nunca. O portefólio de modelos vai da BMW i à gama de base e aos BMW M. Os nossos clientes exigem modelos sustentáveis, mas, ao mesmo tempo, de altas performances”, começa por referir Krüger, lembrando que nos primeiros meses de 2015 foram comercializados 12.500 modelos da gama ecológica ‘i’, integrando os i3 e i8. No mesmo período, as variantes desportivas M foram responsáveis pela venda de 30.500 modelos da marca. Para o futuro, aquele responsável destaca, também, a chegada de modelos como o Série 7, que associa luxo a eficiência e dinâmica, e do X5 xDrive40e, um SUV que combina tracção integral a motorização Plug-in híbrida.

Igualmente em destaque para aquele responsável da BMW está o desempenho comercial da renovada gama MINI, com as variantes de três e de cinco portas a contarem com vendas duplicadas nos primeiros seis meses de 2015 em comparação com o período homólogo de 2014, algo que Krüger pretende acentuar com a chegada do Clubman.

“No total, a BMW e a MINI lançam 15 novos modelos e actualizações este ano – quase tantas como em 2014, o nosso ano recordista de lançamentos. A elevada procura das nossas marcas é e continuará a ser o fundamento do nosso sucesso”, assumiu.

Quanto ao mercado e às perspectivas, o CEO da marca de Munique destaca a imprevisibilidade do mercado chinês, mas também de países como a Rússia e Brasil, onde o sector automóvel voltou a contar com dificuldades. Na Europa, onde a tendência de “registos é geralmente positiva”, são destacados mercados como Espanha, Itália, Portugal e Irlanda, países que atravessaram sérias dificuldades nos últimos anos, mas que têm recuperado bem e que contribuem decisivamente para o crescimento da BMW na Europa ao longo deste ano, território responsável por cerca de 44% das vendas de todos os automóveis vendidos.

Digital é ‘chave’ para o futuro

A expansão e o investimento efectuado em fábricas como a do México ou de Spartanburg, nos Estados Unidos da América (EUA), são para Krüger exemplos de aposta no crescimento da marca, a qual terá no meio digital e nas suas novas possibilidades elementos fundamentais de sustentação no mercado.

“Acima de tudo, a digitalização e as possibilidades técnicas associadas preparam-se para mudar o automóvel e o seu papel fundamental na nossa sociedade. O nosso BMW Série 7 com a sua tecnologia de ponta é o exemplo perfeito disso. (…) O automóvel poderá ser visto como o maior instrumento de armazenamento de dados e será um elemento essencial da ‘Internet das Coisas’. A seguir à mudança tecnológica na direcção da mobilidade sustentadas, esta é a próxima mudança radical na nossa indústria”, assume Krüger, que também destaca o passo “estratégico” dado pelas três marcas germânicas Premium (BMW, Audi e Mercedes-Benz) na aquisição dos mapas HERE da Nokia.

“O HERE vai desempenhar um papel fundamental na revolução digital da mobilidade, combinando mapas em alta definição com dados dos veículos para tornar as viagens mais seguras e fáceis para todos. O HERE está a assentar as fundações para a próxima geração de mobilidade e serviços baseados na localização. Para a indústria automóvel, esta é a base para os novos sistemas de assistência e, em última instância, para a condução autónoma”.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Apresentações estratégicas dão mote a nova academia em Lisboa
Marketeer
O Apartamento conquista cinco novos clientes