Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Volkswagen foi a que mais vendeu em Julho

Volkswagen Golf TSI BlueMotion

A Renault mantém a liderança na tabela das marcas mais vendidas em Portugal, embora no mês de Julho a mais vendida tenha sido a Volkswagen, com 1574 unidades comercializadas contra 1475 da marca francesa.

O sucesso comercial de modelos como o Polo, o Golf e o Passat permite à marca de Wolfsburgo continuar em perseguição da Renault que, no entanto, responde com as prestações comerciais de Clio, Captur e Mégane.

Face ao mesmo mês do ano passado, tanto a Renault como a Volkwagen apresentaram ligeiras quebras em termos de vendas, de 1,9% e de 01,%, respectivamente. Prestação contrária teve a Peugeot, que foi a terceira marca mais vendida no mês de Julho, mas bem no encalço da Renault, uma vez que a marca de Sochaux vendeu 1471 unidades, movimentada sobretudo pelas prestações comerciais de 108, 208 e 308.

A Mercedes-Benz surge na quarta posição do ranking no mês de Julho, com 1210 exemplares matriculados, tirando partido das vendas alcançadas pela sua gama de compactos, ou seja, Classe A (fonte da marca indica que mais de 50% das vendas assenta neste modelo), CLA, GLA e Classe C, sendo seguida de perto pela sua rival BMW, que comercializou 1129 veículos no mês passado, ‘puxada’ pelo Série 1 e Série 3.

No cômputo dos sete primeiros meses deste ano, a Renault assume-se como a força dominante do mercado, com uma subida de 25% em relação ao ano passado, correspondente à venda de 13.406 unidades, para uma quota de mercado de 11,54%. A Volkswagen e a Peugeot mantêm um interessante duelo pela segunda posição, com a marca germânica a conseguir 11.290 registos em 2016, crescendo 32% face ao ano passado, enquanto a fabricante gaulesa registou 11.147 unidades vendidas em relação ao mesmo período de 2014, correspondendo a um crescimento de 41,2%. A Volkswagen tem uma quota de mercado de 9,72%, enquanto a Peugeot tem uma quota de 9,59%.

Depois, mais atrás, aparecem duas marcas germânicas em acirrada disputa: a Mercedes-Benz ocupa a quarta posição com 8124 unidades vendidas contra 8117 da BMW, com as duas a crescerem face ao ano passado, motivadas pela retoma económica e pelo ‘mix’ de produtos mais apelativos para empresas e privados.

De seguida, aparece a Nissan, que registou um forte aumento de 57,9% face ao ano passado, motivado pelo sucesso de Juke, Qashqai e Note, que se perfilam como três pilares importantes para o crescimento da marca ao longo de 2015, apresentando já 6880 unidades matriculadas. A Opel também regista uma subida, de 20,4% em 2015, com 6722 automóveis vendidos, surgindo na frente da Audi e da Citroën, que surgem separadas por apenas uma unidade, com vantagem para a marca Premium: 5976 contra 5975.

A Fiat surge na posição seguinte, crescendo 29,2% em 2015 muito por responsabilidade da família 500 e seus derivados (embora o Panda também se destaque no segmento B), apresentando 5865 unidades registadas. Também a Ford cresceu exponencialmente, na ordem dos 56,7%, sustentada pelo sucesso do Fiesta e do Focus, mas também pela chegada do Mondeo.

Veja os dados da ACAP aqui.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Marketeer
Insectos comestíveis estão a ganhar terreno em Portugal