Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Elétricos são peça-chave da estratégia ambiental da Renault

renault-nissan-webcop21
A redução das emissões de gases de efeito de estufa na ordem dos 40% a 70% até 2050 é uma premissa imperativa para garantir a manutenção do ecossistema terrestre, cuja temperatura média poderá aumentar 2 graus centígrados até 2100. A indústria automóvel tem um importante papel no cumprimento deste objectivo, já que 14% dos gases poluentes emitidos provêm do sector dos transportes individuais.

“Diminuímos o consumo de combustível dos nossos veículos para metade nos últimos 20 anos. Fomos os primeiros a aplicar medidas de eficiência nas nossas fábricas, a expandir o uso de energias renováveis e optimizar a utilização do espaço dos nossos camiões e contentores”, afirma Jean-Philippe Hermine, diretor de estratégia e plano ambiental do grupo Renault, numa altura em que se aproxima a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climatéricas (COP21), em Paris.
A marca francesa deu a conhecer quais as suas estratégias para ir ao encontro das exigências ambientais internacionais. Neste sentido, aquele executivo acrescenta ainda que a Renault fez da redução da sua pegada ambiental um dos objectivos estratégicos, estabelecendo uma meta de menos 3% de emissões anuais por veículo entre 2010 e 2016. “Com os veículos eléctricos, temos uma solução positiva para lutar efetivamente contra os malefícios que afetam o planeta sendo que estes não emitem CO2 durante o seu uso e, no futuro, a fonte da energia elétrica terá cada vez menos carbono”, afirma Hermine.
A Renault aposta assim na energia elétrica como o aliado do futuro para a diminuição de emissões, depois de em 2014 as energias renováveis terem constituído 56% das novas construções internacionais e 72% na Europa. “A combinação de fatores como a evolução do ‘mix’ de energia, as políticas públicas que apoiam a construção de infraestruturas e a oferta de fornecedores de energia pode resultar, no futuro, em tornar os veículos eléctricos essenciais para lidar com os problemas climatéricos e de qualidade do ar nas cidades”, revela o executivo.
A Aliança Renault-Nissan é o parceiro oficial da conferência ambiental COP21. O grupo irá equipar a frota do evento com 200 veículos eléctricos, com os modelos Renault ZOE e Kangoo Z.E. e ainda o Nissan LEAF e e-NV200.
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus