Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Novo Kia Optima aposta no refinamento e na segurança

Kia_fotos_Kia_Optima_01

A Kia revelou as imagens oficiais do novo Optima, modelo que aplica ênfase renovado no refinamento e qualidade do interior, além de tecnologias de segurança melhoradas e gama melhorada de motores na qual se inclui uma versão híbrida Plug-in.

A quarta geração do Optima estará à venda nalguns países da Europa no final deste ano, distinguindo-se por imagem moderna e dinâmica, aplicando a mais recente linguagem de estilo da marca, ao mesmo tempo que oferece um novo compromisso entre conforto e equilíbrio dinâmico, representando assim para a marca sul-coreana um importante marco na sua estratégia de crescimento na Europa.

Com este novo modelo, a Kia procurou manter a identidade “atlética” do modelo atual, mas também dar um salto qualitativo para atrair mais clientes do segmento D, tendo sido desenvolvido sob a batuta de Peter Schreyer, presidente e desenhador chefe da Kia Motors, responsável pelos mais recentes produtos da marca. As suas dimensões cresceram ligeiramente: 10 mm no comprimento (para 4855 mm), na altura (para 1465 mm) e na distância entre eixos (para 2805 mm), ao passo que foi na largura que houve um ganho maior, de 25 mm, para 1860 mm. Com estas alterações, a Kia procurou obter um habitáculo mais espaçoso, sobretudo ao nível das pernas traseiras (mais 25 mm), além de bagageira mais ampla (crescendo 5 litros para os 510 litros). A largura da carroçaria oferece mais espaço para os ombros a todos os ocupantes (20 mm à frente e 17 mm atrás), ao passo que a maior altura se traduz em mais 5 mm à frente e 15 mm atrás.

O interior foi profundamente refinado, oferecendo um aspeto mais luxuoso e mais orientado para o condutor, com a principal preocupação a passar pela aplicação e novos materiais e pela maior ‘limpeza’ dos tablier e consola central, este último mais largo para uma maior sensação de largura. O painel de instrumentos divide-se numa zona superior de monitorização e noutra, inferior, de controlo, para que o condutor não tenha de retirar os seus olhos da estrada. A marca procurou, ainda, melhorar o isolamento acústico e o refinamento no interior.

Kia_fotos_Kia_Optima_02

O chassis do novo Optima é também mais resistente graças à utilização de maior proporção de aços de ultra-elevada resistência (50%), o que representa um incremento de 150% face ao modelo anterior (que tinha apenas 20% daquele tipo de aço no chassis). O resultado é um aumento na rigidez estrutural na ordem dos 50%, sendo o peso do chassis também 8,6 kg menor. O aço de maior resistência foi utilizado para reforçar os pilares A e B, tejadilho, solo, cavas das rodas traseiras e sub-eixo traseiro.

Com maior rigidez, a suspensão (independente nos dois eixos) foi também repensada e afinada para maior eficácia para que combine agilidade e conforto. Os engenheiros da Kia afastaram para os extremos do veículo os pontos de ancoragem dos sub-chassis dianteiro e traseiro, de forma a tornar o novo Optima mais suave em superfícies irregulares. De resto, nota para os quatro casquilhos na suspensão dianteira e para o duplo braço inferior de maiores dimensões com casquilhos igualmente mais grossos e absorventes.

A segurança passiva dos ocupantes também melhora graças aos sete airbags de série (condutor e passageiro, joelho do condutor, laterais dianteiros e de cortina). Entre os equipamentos disponíveis, o Optima conta com Cruise Control Adaptativo, travagem de Emergência Autónoma, Sistema de Ajuda à Manutenção na Faixa de Rodagem, Iluminação Adaptativa (referente aos máximos), sistema de Reconhecimento de Limites de Velocidade e Sistema de Deteção de Objetos no Ângulo Morto, entre outros.

A gama de motorizações para a Europa terá por base uma escolha de blocos a gasolina e Diesel (já de acordo com a norma Euro 6), embora variem consoante o mercado em questão. A marca espera que o renovado bloco 1.7 CRDi de 141 cv seja o mais procurado, tendo contado com uma série de modificações para aumento das prestações (o binário também cresceu para os 340 Nm) e redução das emissões. As emissões poluentes foram reduzidas em 14% para os 110 g/km de CO2, graças a um novo turbocompressor de geometria variável controlado eletronicamente para sobrealimentação mais eficaz.

O novo Optima terá também o motor 2.0 CVVL do modelo anterior, mas com mexidas no sistema de distribuição para suavizar a entrega dos 163 cv de potência, mas o destaque estará, também, na versão híbrida Plug-in que chegará no início de 2016. Outra das novidades para o novo Kia Optima é a caixa de sete velocidades de dupla embraiagem disponível com o 1.7 CRDi. Os condutores que elejam a caixa DCT contarão com emissões de 116 g/km de CO2 (menos 40 g/km) e melhores consumos de combustível

O novo Kia Oprtima assegura aerodinâmica mais trabalhada, com coeficiente de arrasto diminuído de 0.29, conta tra os 0.30 do modelo anterior. Este modelo chegarà à Europa com novo cores e carroçaria e jantes entre as 16” e as 18”.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Fred Castro: O propósito está onde menos se espera
Marketeer
Renault testa serviço de carsharing com veículos autónomos