Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Ford Focus ST 2.0 TDCi Wagon: ‘Brinquedo’ para o pai

[easingslider id=”23268″]

Qualquer carrinha com tónica na vertente desportiva parece ter sempre um encanto especial ao unir dois mundos. Por um lado, permite transportar a família e as bagagens para as férias, mas, por outro, torna-se num companheiro de viagem precioso para os dias em que, sozinhos, temos unicamente a estrada à nossa mercê.

Eis, então, o fundamento do novo Ford Focus ST 2.0 TDCi Station Wagon, que apesar dos centímetros suplementares na carroçaria admite um comportamento tremendamente divertido de explorar.

O lado desportivo

Sendo uma versão com ênfase no lado desportivo, comece-se por aquilo que esta Focus ST oferece em termos dinâmicos. A direção com assistência elétrica conta com uma precisão verdadeiramente assinalável, além de ser bastante direta, com o número de voltas no volante reduzido de forma substancial – 1.8 voltas de ponta a ponta. Noutras palavras, vai ter de fazer mais umas quantas manobras para o colocar e retirar da garagem, uma vez que o raio de viragem é mais curto.

Por outro lado, a suspensão mais firme oferece um amortecimento um pouco mais seco, mas que se coaduna com as suas pretensões desportivas. O resultado daquelas simples alterações resulta num comportamento ágil e dinâmico em que ao mínimo ‘input’ do volante o eixo dianteiro responde com fidelidade, deixando sempre o condutor a par de tudo o que se passa no asfalto. A linearidade com que o eixo traseiro responde é também de destacar, sobretudo ao ter em conta a estabilidade direcional que permite mesmo alguns excessos em curva.

O sistema de Vetorização do Binário é uma valiosa ajuda no momento de descrição da curva (travando a roda interior e passando a potência para a exterior) e à saída, permitindo colocar a potência no chão de forma mais eficiente, mesmo que o condutor necessite de alguma atenção com o chamado ‘torque steer’, efeito que descreve a ação do binário sobre a direção, que não é totalmente anulado, em especial se se tratar de uma estrada com alcatrão mais irregular ou com bermas ‘onduladas’ (comuns nas nossas estradas).

O controlo de estabilidade dispõe de três modos de atuação, sendo que ao normal (por defeito), o condutor pode optar por um modo desportivo ou ‘jogar’ por sua conta e risco, com o ESP desligado. O facto é que o modo normal é ‘castrador’ da diversão, pelo que o modo desportivo (ou ‘Esportivo’, como é apelidado pelo sistema…) é o mais aconselhado para quem não pretende ter sempre o ESP a intervir em curva. A travagem é mordaz, não demonstrando grande esforço para parar o Focus ST e os seus quase 1500 kg.

Ou seja, facilmente se esquece que estamos na presença de uma carrinha, tal a facilidade com que se ‘devoram’ estradas sinuosas. Mas o comportamento sem um motor como aliado não serviria de nada. Assim, esta versão ST surge equipada com um bloco 2.0 TDCi de 185 cv de potência, sendo que mais do que os cavalos declarados, interessa mencionar o valor de 400 Nm de binário disponível entre as 2000 rpm e as 3000 rpm, faixa em que este bloco exibe enorme intensidade.

Não é um ‘foguete’ em termos de prestações puras, como atestam os 8,3 segundos que leva a acelerar dos 0 aos 100 km/h, mas a sensação que oferece a quem vai no seu interior é precisamente a contrária. É, pois, em médios regimes que este motor mostra uma vitalidade capaz de ‘colar’ os passageiros aos (essenciais) bancos desportivos da Recaro, tudo isso em combinação com a caixa de seis velocidades de escalonamento curto (primeira-segunda-e-terceira sucedem-se em encadeamento rápido) e de fácil manuseamento.

O consumo é naturalmente prejudicado pelo ensejo de extrair mais e mais do motor Diesel, mas, nos dias de maior tranquilidade, quando a família vai a bordo, esta carrinha pode assumir facilmente o papel de ‘rolador’ económico, sendo fácil de obter médias na casa dos cinco litros em velocidade de cruzeiro. No cômputo do ensaio, obtivemos uma média de 6,1 l/100 km, longe dos anunciados 4,2 l/100 km, mas num valor que não desaponta por aí além até porque as alternativas a esta carrinha passam quase todas por motores a gasolina amplamente mais gastadores. E sempre são 185 cv…

Abordando ainda a questão das viagens em família, vale a pena referir que o conforto sai algo prejudicado pela maior firmeza da suspensão e pelas jantes de 18 polegadas, mas não é um fator tremendamente prejudicial, até porque as irregularidades do piso são absorvidas com refinamento, evidenciando o bom trabalho dos engenheiros da Ford na conceção desta carrinha desportiva. O interior destaca-se por elementos exclusivos, como os manómetros adicionais em posição central no topo do tablier e soleiras indicativas da versão ST, além dos já referidos bancos específicos da Recaro que providenciam um apoio excelente aos dois ocupantes dianteiros. Os materiais e a junção dos diversos painéis está em muito bom nível, sem falhas a apontar.

O lado familiar

O espaço a bordo é mais do que suficiente para quatro adultos efetuarem as suas deslocações de maneira despreocupada e com qualidade, sendo também possível acomodar um quinto passageiro atrás, embora o lugar central não seja o mais confortável para viagens longas.

A bagageira dispõe de 476 litros (não é a mais ampla do segmento das carrinhas de segmento C), destacando-se pelas formas bastante regulares, além de ter um plano de carga relativamente baixo para facilitar o carregamento de objetos mais pesados ou de maiores dimensões.

FocusST_14

A abordagem do lado estético ficou para o final: a carrinha Focus ST destaca-se de forma agradável pelas suas linhas agressivas, numa conjunção de elementos que contribui para uma sensação desportiva: a grelha e o para-choques dianteiro, as enormes jantes de 18″ com estilo bem conseguido, as cavas das rodas mais esculpidas, o spoiler traseiro e o para-choques com saídas de escape centrais (cuidado ao carregar ou retirar objetos da mala com o motor ligado, já que as pernas podem sofrer um ‘escaldão’) acertam em cheio no objetivo de oferecer um modelo exclusivo. Além disso, o equipamento também sobressai. De série, esta versão oferece faróis bi-xénon, bancos Recaro, ar condicionado bi-zona automático, cruise control, suspensão desportiva e o importante sistema SYNC2 de conectividade, que permite comandos vocais e controlo de diversos elementos do automóvel através do ecrã tátil de 8″ na consola central.

O preço para esta versão é de 38.387 euros, mas as campanhas da Ford tornam este Focus ST 2.0 TDCi Station Wagon numa proposta ainda mais aliciante: ao desconto e 2525 euros a marca acrescenta ainda 1900 euros no caso de o comprador optar pelo financiamento Ford Crédito.

Veredicto

A convivência com esta carrinha desportiva da Ford promove verdadeiramente o melhor de dois mundos: se, por um lado, mantém as suas credenciais familiares, providenciando economia e espaço para os ocupantes e para as bagagens, por outro, aplica uma tónica desportiva que não enfrenta muitos concorrentes neste segmento, tanto pelas suas características como pelo próprio número de modelos do género naquela franja de mercado. Tremendamente equilibrada e aprumada na sua dinâmica, a Ford comprova com esta Focus ST Station Wagon que as carrinhas podem ser entusiasmantes e que nem é preciso olhar para as propostas das marcas Premium para tal.

FICHA TÉCNICA

Motor
Tipo 4 cilindros em linha, long., inj. directa common-rail, turbo
Cilindrada 1997
Diâmetro x curso (mm) 85,0×88,0
Taxa compressão 16,7:1
Potência máxima (cv/rpm) 185/3500
Binário máximo (Nm/rpm) 400/2000-2750
Transmissão e direcção
Tracção Dianteira
Caixa Manual de 6 velocidades
Direcção Pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica
Dimensões e pesos
Comp./largura/altura (mm) 4563/1823/1486
Distância entre eixos (mm) 2648
Largura de vias fte/tras. (mm) 1560/1544
Travões fr/tr. Discos ventilados/discos
Peso (kg) 1488
Capacidade da bagageira (l) 476-1516
Depósito de combustível (l) 62
Pneus série 235/40 R18 (Goodyear Eagle F1)
Prestações e consumos
Aceleração 0-100 km/h (s) 8,3
Velocidade máxima (km/h) 217
Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) 3,8/5,0/4,2
Emissões de CO2 (g/km) 110
Preço (Euros) 38.387
Preço da unidade ensaiada (Euros) 43.071

Equipamento de série

ABS
Airbag condutor e passageiro
Airbags laterais
Airbags de cortina
Isofix
Controlo electrónico de estabilidade
Ar condicionado automático com regulação independente
Bancos dianteiros desportivos Recaro
Punho da alavanca das mudanças forrado a couro com friso cromado
Espelhos retrovisores com regulação e rebatimento eléctricos
Faróis dianteiros bi-Xénon
Cruise control
Suspensão desportiva
Sensores de estacionamento traseiros e dianteiros
Sistema de Controlo em Curva
Sensor de pressão dos pneus
Bancos da frente eléctricos ajustáveis em 8 posições
Sistema SYNC II com Assistência de Emergência Ford com ecrã de 8″
Sistema de navegação

Opcionais da unidade ensaiada

Pintura metalizada (€508)
Pack Driver II : Sistema de aviso de saída de estrada (inclui alerta do condutor e faróis automáticos); Sistema de Detecção de ângulo morto(BLIS) (€1118)
Sistema de Navegação + SYNC II + Sony CD + Sistema de som Premium com Subwoofer e 10 altifalantes Premium (€1474)
Vidros escurecidos (€203)
Pack Fumador (€10)
Sistema Chave Inteligente (€305)
Protecção das Portas (€152)
Sistema auxiliar de estacionamento atrás (€203)
Câmara de Visão Traseira (€203)
Luzes Diurnas de LED (€203)
Travagem Activa em Cidade (€305)

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Marketeer
Lego lança minissérie no YouTube