Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Mueller quer restaurar confiança na VW

matthias muller

O novo CEO da Volkswagen, Matthias Mueller, reafirmou a sua intenção de investigar até ao limite as origens do escândalo que abalou a marca na última semana, referente à adulteração das emissões de NOx para a atmosfera por via de um software malicioso.

Numa conferência de imprensa realizada em Wolfsburgo, Mueller indicou que a instalação do software deverá ter partido de um “pequeno grupo” de engenheiros, os quais já foram suspensos, ainda que o recém-eleito CEO se tenha escusado a mencionar quantos elementos foram já afastados das suas funções.

“A minha tarefa mais premente é reconquistar a confiança para o Grupo Volkswagen, não deixando qualquer pedra por virar e com a máxima transparência, bem como retirar as ilações acertadas da atual situação”, refere Mueller.

Por seu turno, Berthold Huber, presidente interino do Grupo Volkswagen, explicou que “à luz da atual informação, o Conselho de Supervisão recomendou a suspensão imediata de alguns funcionários até que o caso seja totalmente esclarecido. A manipulação dos testes é um desastre moral e político para a Volkswagen. O comportamento ilegal de um grupo de engenheiros e técnicos envolvidos no desenvolvimento dos motores chocou tanto a Volkswagen como o público em geral”.

Huber voltou a pedir desculpa por todo este caso e reafirmou o seu compromisso para com a descoberta da verdade. O grupo germânico agendou já um encontro extraordinário de acionistas para o dia 9 de novembro.

Recorde-se que o caso das emissões dos motores diesel da Volkswagen causou já a demissão do anterior presidente da marca, Martin Winterkorn, além de uma profunda reorganização da estrutura diretiva da companhia.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Apresentações estratégicas dão mote a nova academia em Lisboa
Marketeer
O Apartamento conquista cinco novos clientes