Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Volkwagen foi a marca mais vendida em setembro

Volkswagen-Group-012 (1)

O mercado europeu continua a registar um crescimento positivo, apesar do escândalo da falsificação de emissões de motores diesel do grupo Volkswagen, sendo exatamente este o fabricante que mais automóveis comercializou quando comparado com os restantes construtores, tanto no mês de setembro como no total anual até à data, segundo dados da Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA).

No mês passado, o grupo Volkswagen vendeu 315.905 veículos, número que representa um crescimento de 8,4% em relação ao período homólogo do ano anterior, sendo que de janeiro a setembro deste ano comercializou 2.590.487 exemplares, um crescimento de 7,2%. No entanto, o grupo alemão detém agora uma quota de mercado de 24.9%, menos 0,3% do que no ano anterior.

Dentro do grupo VW, a marca que mais se destaca é a Volkswagen que cresceu 6,6% em setembro, com 152.130 unidades vendidas, tendo  vendido nos três primeiros trimestres do ano 1,262,346 automóveis – mais 7,5% do que no mesmo período do ano anterior – com uma quota de mercado de 12,1%. Modelos como o compacto Golf e o utilitário Polo, best-sellers da marca, com uma presença bem estruturada no mercado europeu, levaram a que o escândalo das emissões não afetasse as vendas da VW. À marca homónima do grupo segue-se a Audi, com 73.509 veículos vendidos em setembro (+10,1%), num total anual de 569.811 automóveis registados, representando um crescimento em relação aos nove primeiros meses do ano anterior de 5,8%.

Já a Skoda registou um crescimento de 10,2%, com 55,389 veículos comercializados em setembro, mantendo a quota de mercado de 4,1% do mês nove do ano anterior. Nos nove primeiros meses do ano, a marca checa vendeu 450.078 automóveis, mais 6,3% do que no ano transacto. A Seat regista 28,735 veículos vendidos em setembro, sendo a marca com menor crescimento do grupo (+4,4%) no nono mês do ano. De janeiro a setembro, a marca vendeu 255,714 (+6,3%). A grande estrela do crescimento no grupo alemão é a Porsche que cresce 54,1% em setembro, embora com apenas 5.834 unidades comercializadas, num total dos nove meses de 50.125 exemplares (+33,1%).

O grupo PSA Peugeot Citroën é o segundo grupo com maior presença no mercado europeu em setembro, com a empresa francesa a registar, no total das três marcas, 133.911 automóveis vendidos, números que se refletem num crescimento de 4,9%. Nos nove primeiros meses do ano, a PSA comercializou um total de 1.096.692 unidades (+4,8%), que proporcionam uma quota de mercado de 10,5%. Dentro do seio do grupo liderado por Carlos Tavares, a marca com mais veículos comercializados em setembro é a Peugeot, com 77.018 exemplares vendidos (+6,1%),  embora seja a Citroën, que registou 49.325 automóveis, a que mais cresce (7,4%), resultado proporcionado pelo sucesso do SUV Citroën C4 Cactus. A DS, marca que foi dissociada da Citroën para se concentrar no mercado Premium, foi a única do grupo que não registou resultados positivos, tendo vendido 7.568 unidades em setembro, números que representam uma queda 16,9%.

No cômputo de janeiro a setembro, a Peugeot vendeu 627.878 carros, sendo que apesar de este número representar um crescimento de 7,2%, a marca perde 0,1% na quota de mercado. O mesmo acontece à Citroën, que com 413.170 veículos vendidos, cresce 5,2% mas perde 0,1% de quota de mercado. A DS também cai nas contas de janeiro a setembro, com 55.644 automóveis registados (-17,7%).

A marca que fecha o pódio dos mais vendidos em setembro é a Ford, que comercializou no passado mês 108.684 automóveis, para um crescimento de 8%, embora perca quota de mercado – de 8,1% para 8%. De janeiro a setembro, a marca americana registou 768.245 veículos vendidos, um crescimento de 7% que permite à Ford diminuir a sua quota de mercado neste período em apenas 0,1%. O citadino Ka, uma novidade na gama do fabricante americano, a par do best-seller Fiesta são os resposáveis por este posicionamento da Ford.

O grupo Renault, que engloba a marca que lhe dá nome e a low-cost Dacia, registou 108.520 veículos vendidos em setembro (+4,9%), valor que contribui para o total de 991.565 exemplares registados nos nove primeiros anos do ano de 2015 (+7,6%). Apesar deste crescimento, o grupo perdeu quota de mercado tanto em setembro – de 8,4% para 8% – como no total anual até setembro –  de 9,6% para 9,5%- em relação aos períodos homólogos do ano anterior, tendência que se estende às próprias marcas a nível individual.

A marca Renault vendeu 80.270 no mês de setembro (+3,4%), tendo perdido cerca de 0,4% no que concerne a quota de mercado, com o lançamento dos modelos Espace e Kadjar que se enquandram no segmento favorito do mercado atualmente, a par do mais vendido da marca, o utilitário Clio. Nos nove primeiros meses do ano, o fabricante vendeu 706.879 automóveis (+9,2%) e manteve a sua quota de mercado. Já a low-cost Dacia, vê as suas vendas crescer 9,4% para 28.250 unidades em setembro, tornando-se na marca do grupo que mais se destaca neste âmbito. Do primeiro ao nono mês deste ano, a Dacia já vendeu 284.686 exemplares (+4%), perdendo 0,2% da sua quota de mercado em relação ao mesmo período do ano anterior.

O grupo BMW é um dos que regista maior crescimento em setembro (17,8%), sendo o quinto que mais automóveis vendeu, com 100.950 unidades registadas. Nos nove primeiros meses do ano, o grupo comercializou 667.581 unidades (+12,5%), número que lhe permite aumentar a quota de mercado de 6,2% para 6,4%. A nível individual, a marca homónima registou 76.526 automóveis (+14,4%) em setembro, num total anual de 530.255 veículos (+9%), graças ao sucesso da gama de SUVs X e do contínuo aumento na venda do Série 5, enquanto a Mini , que se prepara para receber uma nova geração do modelo Clubman, é a divisão do grupo que mais cresceu (+30%), graças aos 24.424 veículos vendidos em setembro, tendo ainda registado o melhor resultado em termos de crescimento do grupo nos nove primeiros meses do ano, com 137,326 automóveis vendidos (+28%).

Destaque ainda para o grupo Opel, que registou 97,689 automóveis em setembro (+5,8%), com um total anual de 716.306 veículos comercializados (+1,4%). A Chevrolet começa a perder expressividade no mercado europeu ao ter registado em setembro vendas na ordem das 110 unidades, números que representam uma perda de 81,3%. Já a marca Opel registou a maioria das vendas do grupo, com 97.579 automóveis vendidos no nono mês do ano, para um crescimento de 6,4%, a mesma percentagem de crescimento em relação aos nove primeiros meses deste ano, num total de 713.596 veículos comercializados.

A marca que mais cresceu no mês de setembro foi a Jeep, que através dos 8172 automóveis vendidos, aumentou as suas vendas em 136,7 %, devido ao sucesso de vendas do pequeno SUV Renegade. A Mitsubishi foi a que mais cresceu de janeiro a setembro, com 92,025 unidades vendidas, registando um aumento de 36,4% nas suas vendas, resultado do bom desempenho dos SUVs Outlander no mercado europeu.

Faça download dos dados completos da ACEA em pdf e em exel.

 

 

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Airbus vai ter open day. Há 90 vagas para fábrica portuguesa
Marketeer
Trotinetes hive chegam à app Free Now