Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Mercedes-Benz Vision Tokyo: uma sala de estar autónoma

A Mercedes-Benz irá apresentar no Salão de Tóquio, a decorrer entre os próximos dias 29 de outubro e 8 de novembro, o concept Vision Tokyo. Este será exibido numa audiência internacional e resulta de uma experiência luxuosa e jovem, aliada à condução 100% autónoma.

Segundo a marca, este veículo de cinco lugares dá ainda continuidade a uma tradição de veículos concept onde se inclui o Vision Ener-G-Force (Los Angeles, novembro de 2012), o AMG Vision Gran Turismo (Sunnyvale, 2013) e o G-Code (Beijing, novembro de 2014).

Foi desenvolvido pelos designers que trabalham nos Estúdios de Design Avançado da rede global da Mercedes-Benz e, segundo Gorden Wagener, Diretor de Design da Daimler AG o conceito inerente a este protótipo é na verdade “uma sala de estar automóvel para uma geração futura de metrópoles com a nova interpretação de luxo moderno da Mercedes-Benz”.

O Vision Tokyo é ainda uma homenagem à Geração Z urbana, isto é, às pessoas nascidas desde 1995 que cresceram com os novos meios de comunicação. Para isso, a Mercedes-Benz incorporou no veículo dois sistemas – o Deep Machine Learning e o Predictive Engine – que à medida que transportam os seus ocupantes, familiarizam-se cada vez mais com eles, sugerindo apenas os seus gostos e preferências.

Em termos de estética o Vision Tokyo destaca-se pela pintura monocromática Alubeam, pelos vidros laterais na cor do veículo, pelas superfícies e linhas iluminadas a azul e pelas jantes de 26 polegadas aliadas a saias laterais. O seu interior não possui bancos traseiros ou dianteiros mas sim um grande sofá oval. Atrás dos passageiros estão instalados ecrãs LED de grandes dimensões (para aplicações, entretenimento e mapas) e em toda a área circundante podem surgir hologramas tridimensionais.

Se for necessário um controlo manual do Vision Tokyo ao invés da condução autónoma, é possível virar um banco para o sentido de viagem a partir do centro do sofá na dianteira, não sendo necessário mudar para um banco do posto de condução.

Ao invés de um para-brisas convencional, o Vision Tokyo possui um painel de vidro curvo – similar ao do cockpit de um barco a motor. No que diz respeito a luzes, tal como no caso do AMG Vision Gran Turismo, os faróis dianteiros estão colocados nas extremidades laterais enquanto que o vidro traseiro é circundado por cubos LED vermelhos.

Por último, a motorização do concept é feita a partir de um sistema de propulsão elétrica alimentado por células de combustível (sistema baseado no F-cell Plug-in Hybrid do concept F 015 Luxury in Motion). A autonomia total é de 980 quilómetros.

Vision Tokyo

 

 

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
IKEA vai financiar projectos que promovam o direito a brincar