Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Skoda comemora 120 anos com olhar posto no futuro

Skoda-Superb-Sportline-1-1024x614

Poucas marcas se podem orgulhar de um passado com mais de 100 anos, mas no caso da Skoda a data de ‘nascimento’ tem já 120 ‘primaveras’. A marca checa comemora este mês os seus 120 anos de existência, tornando-se assim numa das empresas de produção de veículos mais antigas do mundo.

Com efeito, as origens da Skoda coincidem e entrelaçam-se com o próprio desenvolvimento do veículo automóvel como meio de transporte que viria a substituir as tradicionais carroças e veículos puxados por força animal.

Doze décadas depois, a Skoda assume-se como uma marca perfeitamente implementada no espetro automóvel moderno, sem descurar o seu passado de tradição e experiência em engenharia automóvel. Ao longo dos últimos 25 anos, inserida no Grupo Volkswagen, a Skoda conseguiu tornar-se num construtor com um grande volume de produção e de sucesso internacional. Entre 2010 e 2015, a marca implementou a maior campanha de lançamento de modelos na sua história, mas promete não parar por aqui, prevendo uma expansão da sua gama ao longo dos próximos anos.

Com coragem, determinação e um grande espírito pioneiro, os dois fundadores, Václav Laurin e Václav Klement, lançaram as bases para a história de sucesso de 120 anos da Skoda em Mladá Boleslav, em dezembro de 1895. Os seus primeiros sonhos de mobilidade surgiram a partir da sua paixão pela tecnologia e sua intransigente busca de melhoria de soluções técnicas.

ŠKODA_120 anos de paixão pela mobilidade

“A Skoda é uma grande marca automóvel com uma história impressionante, tendo alcançado alguns desenvolvimentos fantásticos, particularmente ao longo dos últimos 25 anos”, destaca Bernhard Maier, CEO da marca checa, que não esquece o legado histórico deixado pelos seus fundadores.

“Toda a empresa tem orgulho da nossa comovente história, apesar dos momentos conturbados. Tanto o entusiasmo como a paixão para a mobilidade, têm sido a força motriz por trás da ŠKODA, desde que a marca foi fundada. Estar ciente do nosso património único e com base na nossa gama de atraentes modelos, estimamos continuar esse sucesso nos próximos anos e conquistar novos clientes para a marca”, acrescentou Maier.

Tudo começou com uma pequena oficina de bicicletas dos checos Laurin e Klement em dezembro de 1895. Naquela época, o mecânico de bicicletas Václav Laurin e o empresário Václav Klement fundaram a empresa Laurin & Klement (L&K). O que começou como uma oficina de reparação, rapidamente evoluiu para um reconhecido fabricante de bicicletas. As bicicletas, que foram um sucesso no mercado checo e no estrangeiro foram vendidos sob a marca “Slavia”.

ŠKODA_Klement-Laurin

O negócio foi brilhante: apenas quatro anos depois, Laurin e Klement começaram a produzir motociclos. Em 1905, a empresa fabricou o seu primeiro automóvel, o Voiturette A. Equipado com um motor de 2 cilindros e uma potência de 7 cv atingia uma velocidade máxima de 40 km/h. A gama expandiu-se rapidamente e em 1907 a L&K era o maior produtor de automóveis no antigo Império Austro-Húngaro, com nove modelos na sua gama – desde pequenos carros de dois cilindros e um carro de competição de quatro cilindros, passando por comerciais ligeiros e pequenos autocarros.

Dificuldades e um novo começo

A Primeira Guerra Mundial, o rescaldo do pós-guerra e da crise da década de 1920 afetou o desenvolvimento da L&K. Para reforçar a sua posição no mercado, a L&K fundiu-se com a firma de construção Skoda Pilsen em 1925, que era então a maior empresa na República Checa. Ao unir forças com essa companhia, a Skoda ramificou-se com êxito, relançando a produção automóvel em Mladá Boleslav.

Vários veículos lendários da Skoda surgiram na década dos anos 30. O primeiro e verdadeiro veículo para o transporte de pessoas a preços acessíveis para a população da Checoslováquia foi o Skoda 420 Popular. Foi seguido por outros veículos como o prestigioso e emblemático Superb 640 de 6 cilindros, que materializou o sucesso da naquela época. A Segunda Guerra Mundial trouxe um fim a este indiscutível e positivo desenvolvimento.

A Skoda foi nacionalizada no pós-guerra, mas mesmo assim o seu espírito de luta prevaleceu e, mesmo sob as condições difíceis da planificada economia socialista foram criados uma série de modelos significativos na década de 1940 como uma “empresa pública”. Estes modelos incluíram o 1101 “Tudor”, o 440 “Spartak” e o lendário Roadster Felicia.

Outro marco aconteceu em 1964 com o Skoda 1000 MB, o primeiro modelo da marca com carroçaria autoportante, motor traseiro e tração às rodas traseiras. Estava equipado com o primeiro motor traseiro de alumínio fabricado em série no mundo.

Grupo VW proporcionou expansão

Em 1987, o Skoda Favorit tornou-se no primeiro compacto da marca com tração dianteira, uma criação do estúdio de design Bertone, em Itália, naquela que foi tida como uma revolução automóvel para um país do Bloco de Leste. Apenas dois anos mais tarde, a economia socialista entrou em colapso.

Após a Revolução de Veludo em 1989, a Skoda precisava de um forte parceiro estratégico. A fusão com o Grupo Volkswagen, em 1991 marcou uma etapa decisiva na marca, com as vendas anuais da Skoda a aumentaram seis vezes entre 1991 e 2014.

Em 2014, a Skoda vendeu pela primeira vez mais de 1 milhão de veículos, numa prova de evolução contínua. Ou seja, de uma marca com apenas um modelo, a Skoda apresenta hoje um portfólio com uma gama de modelos abrangentes dividida em cerca de 40 versões. Juntamente com a expansão da gama, as instalações de produção da marca têm sido extensivamente atualizadas e expandidas: além das três unidades fabris na República Checa, os modelos da Skoda também são produzidos na China, Rússia e na Índia.

A marca tem planos para continuar o seu sucesso ao longo dos próximos anos, anunciando desde já a sua expansão para novos segmentos, como o dos SUV, com a Skoda a prometer um modelo com estas características para muito breve.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
Worten aponta ao mercado espanhol na Black Friday