Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Nissan celebra os 20 anos do ‘gancho das compras’

A Nissan assinala este ano o nascimento do icónico gancho para segurar sacos de compras estreado pela primeira vez no Almera em março de 1996.

O ‘gancho de conveniência’, segundo a designação oficial, foi colocado na lateral da consola central do lado do passageiro pela primeira vez no Almera como forma de manter as malas ou os sacos de compras na vertical.

Rapidamente denominado ‘gancho para sacos’ pelos meios de comunicação social, cedo se tornou bastante popular já que impedia que os sacos de supermercado, ou do ‘take away’, se entornassem no espaço para os pés do passageiro da frente.

A invenção do gancho foi o resultado de uma investigação do mercado efetuada nessa altura pelo NETC – o centro de tecnologia da Nissan na Europa – e cujo trabalho de pesquisa incidiu também na determinação do peso de um saco de compras médio.

O comportamento do gancho e o seu rebatimento à face do banco quando não está a ser utilizado resultou também de testes com condutores voluntários que verificaram o seu funcionamento em condições reais.

Atualmente, o gancho das compras continua a ser uma característica dos crossovers da marca como o Qashqai e o X-Trail – a única coisa que mudou foi a localização do gancho que passou do habitáculo para a bagageira.

144009_1_5

Outras tecnologias ‘simples’

Para além do gancho de conveniência, a Nissan tem vindo a implementar outras tecnologias ‘simples’ como o Flexi-Board que permite dividir o espaço de carga de acordo com as necessidades e pode ser disposta em diferentes configurações para suporte e proteção dos diferentes objetos a transportar.

Ou como a tomada de 12 volts na prateleira superior do painel de instrumentos da nova Navara que permite a  fixação no pára-brisas de dispositivos portáteis.

Este tipo de pensamento focado em soluções inteligentes faz parte da filosofia ‘O Cliente em Primeiro Lugar’ da Nissan que teve a sua primeira solução implementada em setembro de 1986: o primeiro Nissan Bluebird vinha com dois conta-quilómetros parciais analógicos integrados no painel de instrumentos atrás do volante.

Por que motivo? Para que os utilizadores comerciais pudessem separar e registar facilmente a respetiva quilometragem profissional e privada: uma característica única para a época, mas que atualmente é parte do equipamento de série dos sistemas de leitura digital de quase todas as marcas de automóveis de maior volume.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...