Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Rent-a-car e antecipação à subida do ISV fazem disparar vendas em março (atualizada)

renault mercado vendas

As vendas de veículos ligeiros em Portugal voltaram a acelerar em março, com um crescimento homólogo de 33,4%, para 30.277 unidades, quase duplicando as 15.870 unidades registadas em janeiro. Foi o terceiro mês consecutivo de aceleração no ritmo de crescimento, depois das subidas de 20,7%, em janeiro, e de 23,1%, em fevereiro. O

efeito conjugado das vendas ao Rent-a-car, em mais um ano que se espera de bom desempenho do turismo e da recuperação das vendas a particulares, antecipando a entrada em vigor do Orçamento de Estado em que está previsto um agravamento do ISV, justificam o forte crescimento do mercado.

No acumulado do trimestre venderam-se 50.519 unidades, um aumento de 29,1% face ao período homólogo do ano passado.

As vendas de veículos de passageiros cresceram 31,6%, em março, para 26.433 unidades, impulsionado sobretudo pelas vendas ao Rent-a-car, que deverão ter representado cerca de 25% dos registos totais segundo as primeiras estimativas.

De janeiro a março venderam 44.462 veículos de passageiros, mais 29,3% que no primeiro trimestre do ano passado. De registar também a ligeira reanimação do mercado dos particulares, animado pelas fortes promoções e pela oferta de soluções de financiamento, entre as quais de renting, mais vantajosas do que há um ano atrás.

As vendas de veículos comerciais ligeiros acompanharam a forte progressão do mercado, com subidas homólogas de 46,9% em março, para 3.844 unidades, e de 27,3% no acumulado do trimestre.

A recuperação da confiança dos empresários, depois do período de indefinição sobre a formação do novo governo, e a renovação das frotas de algumas grandes empresas, justificam o forte ritmo de progressão.

Renault reforça liderança

Renault e Peugeot cimentaram em março a liderança e vice-liderança no mercado português de veículos ligeiros, ganhando quota aos seus competidores mais diretos com crescimentos superiores a 40% face aos registos de há um ano.

Das marcas do Top 10, a Fiat (8ª) é a única que bate as duas marcas francesas, com uma progressão anual de 49,2%. Em sentido contrário, a Nissan (9º) é a única com um ritmo de crescimento de apenas um dígito.

Nas vendas acumuladas no primeiro trimestre, as 10 marcas mais vendidas mantêm as mesmas posições relativas que tinham no ano passado, embora a Opel esteja agora mais próxima da 6ª posição, ocupada pela BMW. A chegada da carrinha Astra Sports Tourer, no início de abril, poderá acelerar a troca de posições.

Mercedes-Benz e BMW taco-a-taco

No mercado dos ligeiros de passageiros, a Renault consolidou também a sua liderança, com uma subida homóloga de 45,2% das suas vendas e um ganho de quota. Os números de março permitiram à marca reforçar a sua liderança também na tabela de vendas acumuladas de janeiro ao final de março.

A chegada ao mercado da carrinha Mégane Sport Tourer (foto), no início do ano, e as vendas a Rent-a-car, justificam o bom desempenho da marca francesa. As vendas ao Rent-a-car são aliás o factor dinamizador das vendas das chamadas marcas generalistas.

A Peugeot segurou a segunda posição nos rankings mensal e trimestral, tendo inclusive sido a marca com maior aumento homólogo de vendas em março. A Volkswagen, que há um ano era vice-líder do mercado, troca de posição com a Peugeot e perde 1 ponto de quota.

Mercedes-Benz e BMW disputam a quarta posição, tendo terminado o trimestre com uma diferença de apenas 44 unidades, com vantagem para a primeira.

A Opel, impulsionada pelo lançamento do novo Astra, eleito carro do ano em Portugal e na Eurora, fecha o trimestre na 6ª posição do ranking, batendo a Fiat, Nissan e Citroen. A Audi sai do Top 10, caindo para a 11ª posição, sendo a única das marcas de volume a perder vendas face ao primeiro trimestre do ano passado.

De registar as fortes progressões da Mazda, que mais do que triplica as vendas devido ao sucesso dos novos MX5 e SUV CX3, da Honda, que cresce 70% com a chegada do HR-V e da Jaguar, que capitaliza o seu regresso ao segmento dos familiares médios premiu, com o novo XE.

No segmento dos veículos comerciais ligeiros, a Renault lidera e a Citroen ganha a segunda posição à Peugeot, graças ao bom desempenho de março. Ford e Fiat mantém vantagem sobre a Volkswagen, que há um ano era a primeira das marcas não francesas.

O atraso na chegada da nova geração do furgão compacto Caddy, já com a geração de motores que cumprem a Norma Euro6, justifica em parte o atraso da marca alemã.

A Toyota perde 11,8% das vendas do trimestre, face aos registos do ano passado, devido ao fim da produção e venda do chassis-cabine da gama Dyna. Um abandono de mercado que beneficiou outras marcas presentes neste segmento do mercado, como a Iveco e sobretudo a Mitsubishi, que duplica os seus registos, impulsionada também pela sua nova pickup.

Veja AQUI as tabelas de vendas de veículos em março
Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
58% dos profissionais de Marketing e Vendas procura novo emprego