Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Portugal entre os três países Europeus com maior aumento de vendas

Portugal ficou no top-3 entre os países Europeus que mais cresceram ao nível das vendas automóveis no primeiro trimestre, ficando apenas atrás da Sérvia e da Irlanda como o terceiro mercado com maior subida em relação ao período homólogo.

Com o mercado nacional a apresentar alguns sinais de recuperação consistente de um setor que caiu bastante após a crise de 2008, o mês de março foi bastante positivo, com Portugal a ser o segundo pais com maior subida homóloga (+32%), batida apenas pela Sérvia (+34%).

Estes valores de março resultam do impulso dos rent-a-car, mas também da antecipação à entrada em vigor do novo Orçamento do Estado (OE) que acarretou um aumento no preço dos veículos novos. Contudo, a recuperação do setor automóvel foi transversal a uma larga maioria dos países Europeus (16 tiveram ganhos na ordem dos dois dígitos), com os dados da JATO Dynamics a revelarem um ganho de 5,6% em março, embora o valor do trimestre seja ainda mais ‘risonho’.

Face ao mesmo período do ano passado, as vendas na Europa no que diz respeito ao cômputo do primeiro trimestre cotaram-se numa subida de 8,1%, para um total de 3.93 milhões de unidades. No primeiro trimestre, a Sérvia mantém a liderança dos que mais ganharam, com uma subida de 29% face ao período homólogo de 2015, mas ex-aequo com Irlanda, ao passo que Portugal apresentou uma subida de 26% em termos comparativos, superando Chipre (+23%), Lituânia e Eslováquia (ambos com +22%).

O segmento dos SUV foi, sem surpresa, o maior impulsionador das vendas, representando 25% das unidades comercializadas em março, uma subida homóloga de 21,7% face ao ano passado. Em contraponto, os modelos de segmento B e os monovolumes foram os que mais caíram.

Por marcas, no total do Velho Continente, a Volkswagen afirmou-se como a mais vendida em março e em 2016 até aqui, como já havíamos referido, obtendo a primeira posição nas vendas em dez países Europeus – Áustria, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Alemanha, Estónia, Países Baixos, Noruega, Eslovénia e Suíça – no primeiro trimestre. Mas foi também aquela que teve uma maior queda de quota de mercado, com o valor de março a ser o mais baixo desde setembro de 2015, com 10,29% face a 11,10% de março de 2015, o mesmo ocorrendo na comparação do primeiro trimestre – 11,02% contra 11,97% de 2015.

X-20160427141600399

Num dado curioso, as marcas que mais cresceram em termos percentuais no mês de março foram a BMW (0,47%), seguida por Renault (+0,33%) e Fiat (+0,32%). Já no primeiro trimestre, a maior subida percentual cabe à marca Italiana, com um ganho de 0,35%, tendo visto a sua quota subir de 4,66% para 5,00% nos primeiros três meses de 2016. Os novos modelos como o Tipo e o 500X estarão a surtir bons efeitos para a marca de Turim. Segue-se a Mazda, com um ganho de 0,28%, também assente nos seus novos produtos em virtude de uma gama completamente renovada em 2015, numa característica também partilhada aliás pela Honda, que foi a quarta melhor, com um ganho de 0,21%, esta muito por culpa do seu novo HR-V e das chegadas do Jazz e do renovado Civic. No meio das duas marcas Japoneses ficou a BMW, com uma subida de 0,22%.

“No geral, temos visto uma tendência positiva de crescimento até aqui. Os consumidores estão a responder consistentemente bem aos mais recentes lançamentos das marcas, apesar dos problemas enfrentados pelo maior fabricante Europeu de automóveis”, indica Felipe Muñoz, Analista Global da JATO Dynamics, numa alusão aos problemas sentidos pelo Grupo Volkswagen em virtude da polémica das emissões poluentes.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
58% dos profissionais de Marketing e Vendas procura novo emprego