Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Sérgio Ribeiro: “O ano de 2016 é de grandes novidades para a Hyundai”

sergio ribeiro
A sustentar o forte crescimento da Hyundai Portugal ao longo deste último ano tem estado o ritmo de novos lançamentos para as diversas gamas da marca, os quais têm servido para que esta consiga aumentar já a sua quota de mercado. Com os SUV a ganharem hoje uma considerável preponderância em termos comerciais, importa destacar o sucesso alcançado pelo novo Tucson que, em Portugal já superou as vendas inicialmente previstas pela Hyundai aquando do lançamento. Em virtude disso, a marca está agora a negociar com a ‘casa-mãe’ o aumento da produção destinada ao nosso mercado.

Mas, como referiu ao site Automonitor o Administrador-Delegado e CEO da Hyundai Portugal, Sérgio Ribeiro, este aumento nas vendas em solo nacional não é apenas responsabilidade de um único modelo ou gama, mas sim transversal a todas as gamas. Até abril deste ano a Hyundai cresceu 82% nas vendas, dispondo já de uma quota de mercado de 1%, quando comparado com o ano transato. Mas a Hyundai prossegue o seu empenho na renovação da rede e das suas operações e não quer parar por aqui.

O leque de modelos prepara-se para crescer em 2016 com a chegada dos novos i20 Active e i20 Coupé, mas também dos novos IONIQ, uma aposta tripartida de soluções ecológicas que chegará ao nosso país no Outono. Mas não é tudo: para 2017 chegará o novo i30, que a marca promete revolucionário face ao atual.

Automonitor: Em termos de estratégia de produto, qual é a grande aposta da Hyundai para o nosso mercado?

Sérgio Ribeiro: O ano de 2016 é um ano de grandes novidades para a Hyundai, que começaram a surgir logo em janeiro com o lançamento do novo Hyundai Tucson, o novo embaixador europeu da marca, que simboliza a mudança de paradigma da marca e cujos resultados de vendas na Europa têm sido bastante representativos do sucesso desta mudança. E, no caso Português, o sucesso do lançamento do novo Tucson possibilitou a sua entrada para o Top3 do segmento SUV-Compacto das marcas generalistas, no primeiro trimestre deste ano. Na sequência destes resultados, o novo Hyundai Tucson estreará, em junho, uma nova motorização 1.7 CRDi a diesel com caixa DCT de 7 velocidades e 141 cavalos.

Hyundai i20 Coupe 10

Adicionalmente, em abril, assistimos também a novos lançamentos. Apresentamos as Edições Especiais Hyundai GO!, versões dos modelos i10, i20 e i30 comemorativas do patrocínio da Hyundai ao Euro 2016, com equipamento adicional e detalhes exclusivos de acabamento e design. Reforçamos também a gama i20 com modelos especialmente vocacionados para um target mais jovem: o Hyundai i20 Active, o novo crossover compacto, com espírito jovem e urbano; o i20 Coupe, com o novo motor 1.0 T-GDI de 120 cavalos, para quem aprecia uma condução mais desportiva e dinâmica; as novas motorizações Turbo 1.0 T-GDI de 100 e 120 cavalos, que serão introduzidas em toda a gama da nova Geração i20. E estamos a falar apenas do primeiro semestre de 2016.

Para a segunda metade de 2016, temos prevista a apresentação e lançamento do IONIQ em Portugal, o primeiro automóvel disponível com três motorizações – elétrica (EV), Plug-in híbrida (PHEV) e híbrida (HEV). Para este ano, o IONIQ ficará disponível na versão híbrida e elétrica, estando marcado para 2017 a disponibilização da versão Plug-in. O IONIQ será uma forte aposta da Hyundai no segmento dos elétricos híbridos, já que alia um design exterior apelativo a uma condução dinâmica, com uma resposta rápida, para o que muito contribui a introdução da caixa dual clutch transmission de 6 velocidades. Mas também há novidades Hyundai no segmento de viaturas comerciais ligeiras: no segundo semestre de 2016 vamos lançar em Portugal a gama de veículos comerciais da Hyundai, mais concretamente a H350 e a H1. E aqui também temos uma proposta diferenciadora, com veículos que apresentam tração traseira, uma potência de motor mais elevada e ainda a melhor garantia de mercado: três anos sem limite de quilómetros. O que para as empresas é altamente valorizado e relevante. De lembrar que em 2015 já tínhamos lançado o Hyundai i20 Van, de 2 lugares. No fundo, a versão da nova geração i20 para profissionais. E o único no mercado a manter, também para as empresas, a habitual garantia de 5 anos sem limite de quilómetros.

Recordo que, para além do lançamento de novos modelos, a Hyundai tem vindo, nos últimos anos, a reformular totalmente a sua gama de produtos, sendo o Hyundai i10 (com apenas dois anos) o modelo mais antigo em comercialização. Estes argumentos, aliados ao forte investimento da marca em comunicação, permitem-nos consolidar a nossa confiança no alcance dos ambiciosos objetivos que definimos para este ano.

Automonitor: Há alguns anos, talvez uma década, a Hyundai era vista como uma marca de modelos mais acessíveis. Hoje, o panorama é completamente diferente. Sente que a perceção geral dos clientes e da sociedade hoje é de que a Hyundai é uma marca muito mais evoluída e adulta? Ou seja, que reflete uma abordagem mais atual?

SR: A Hyundai tem vindo a evoluir muito, nos últimos anos, fruto sobretudo da renovação de produto mas também do seu próprio posicionamento enquanto marca e ambos os fatores têm contribuído para construir uma perceção diferente e mais madura da marca.

Ao nível do produto, a qualidade dos materiais, o crescente cuidado com o design e a atenção aos detalhes têm permitido criar novas associações à marca, mais ligadas a “good value for the money” do que apenas preço. A preocupação com a segurança, bem evidente no desenvolvimento e incorporação nos veículos Hyundai de tecnologias inovadoras de segurança ativa, reforça também esta atitude cada mais preocupada e responsável da marca. E ainda, o contínuo esforço no desenvolvimento de produtos cada vez mais aproximados ao consumidor europeu reflete a preocupação da Hyundai em dar resposta às necessidades deste público tão exigente. E isto tem sido claramente evidente também ao nível do desenvolvimento nas motorizações e no comportamento dinâmico em condução, onde a evolução foi muito significativa nos últimos dez anos.

Paralelamente, ao nível do posicionamento, a Hyundai é uma marca em constante renovação e reinvenção. A própria assinatura da Hyundai “New Thinking, New Possibilities” reflete o seu ADN dinâmico, disruptivo e em permanente evolução, que lhe permite abrir novas possibilidades.

Automonitor: Os SUV são uma tendência cada vez mais implementada na Europa. Neste sentido, qual é a relevância que o Tucson e o Santa Fe registam já em termos de vendas no nosso país?

SR: No caso do novo Hyundai Tucson, face às características do próprio modelo e aos resultados a que assistimos na Europa, a nossa expetativa para o lançamento em Portugal era bastante otimista e ambiciosa. E os resultados de vendas falam por si. Em Portugal, no primeiro trimestre de 2016, a Hyundai foi a segunda marca do Top25 que mais cresceu em vendas, um crescimento fortemente apoiado pelas vendas do novo Hyundai Tucson, com mais de 150 unidades comercializadas em apenas 3 meses. Este volume de vendas permitiu a entrada direta do Novo Hyundai Tucson para o Top3 de vendas no segmento de SUV-compactos.

No caso do Santa Fe, este modelo é já um ícone da marca, assente numa reputação de sofisticação e qualidade Premium. Desde o seu lançamento em 2001, o Santa Fe é embaixador da gama SUV Hyundai, tendo contribuído de forma fundamental para a venda de 1.2 milhões de SUV na Europa. Em Portugal, o lançamento do novo Santa Fe, em setembro de 2015, veio impulsionar as vendas do modelo Hyundai do segmento SUVD, representando, no primeiro trimestre de 2016, uma quota de 2,1% neste segmento.

Automonitor: Não fará falta à marca um modelo mais compacto para o sub-segmento dos SUV-B, o qual começa a ganhar maior relevância? Ou será o i20 Active uma aposta nesse
sentido?

SR: O novo Hyundai i20 Active, apresentado no mês de abril, representa precisamente a aposta da Hyundai no segmento SUV-B. Este é, sem dúvida, um segmento em forte crescimento e onde, acreditamos, a Hyundai terá grande potencial de afirmação. O novo Hyundai i20 Active foi desenvolvido a pensar num público jovem, com um estilo de vida mais urbano e aventureiro. Disponível em duas motorizações (1.0 T-GDi com 100 cavalos ou 1.4 CRDi com 90 cavalos) e com um design arrojado e uma maior altura ao solo, o i20 Active mantém os atributos que já caraterizavam o Hyundai i20: o maior espaço interior da sua classe, o conforto e a qualidade. Também à semelhança do Hyundai i20, o novo i20 Active foi desenvolvido na Europa para dar resposta às exigências de qualidade, requinte e confiança esperadas no mercado europeu.

Automonitor: Em relação à Genesis: de modelo a marca independente, pressuponho que seja um desafio complexo para a marca e para a própria estrutura nacional. Como (e quando) é que a marca fará a sua estreia em Portugal? Será possível adiantar em que moldes?

SR: A Genesis é a marca de luxo da Hyundai e está, para já, especialmente vocacionada para mercados em áreas geográficas muito relevantes para este segmento de mercado: América do Norte, Ásia e Médio Oriente. E é nestas áreas onde a marca está já a trabalhar mais a fundo na sua estratégia comercial e de marketing. Mas, claro, a sua presença será também assegurada na Europa. Para já, o que podemos adiantar é que a marca entrará em Portugal em 2017, altura em que faremos o lançamento do modelo que julgamos estar mais vocacionado para o mercado português: o modelo que incorpora a motorização 2.2 a diesel, cujo nome ainda não está confirmado.

Automonitor: Por outro lado, a Hyundai prepara também o lançamento de uma gama de três modelos altamente eficientes sob a designação IONIQ. Dos três modelos e das três tecnologias em antecâmara – HEV, PHEV, e EV –, qual julgam que será o mais procurado?

SR: Olhando para as atuais características do mercado português e o respetivo perfil de consumidores, e também para o que é expectável a nível de posicionamento de preços, acreditamos que o IONIQ Híbrido será o que terá maior procura. Em 2016 lançaremos essa versão, bem como o IONIQ elétrico. O IONIQ plug in hibrido será lançado na Europa (incluindo Portugal) durante o primeiro semestre de 2017.

LEIA AQUI A PRIMEIRA PARTE DESTA ENTREVISTA.

hyundai tucson (6)

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...