Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

O futuro segundo a Audi: estacionar o Q3 e seguir de ‘prancha’

Com a questão da mobilidade sustentada a dominar cada vez mais a sociedade nos seus mais diversos quadrantes – com influência na própria indústria automóvel – e com o recente tratado de Paris a estabelecer metas cada vez mais rígidas em termos de emissões poluentes para os diversos países, as marcas começam também a antever novas possibilidades de mobilidade.

Na sua mais recente novidade, o 3008, a Peugeot enfatizou a possibilidade de este SUV poder vir a fazer parte de uma estratégia de mobilidade mais concreta, com uma scooter elétrica (e-Kick) ou uma bicicleta assistida eletricamente (e-Bike), mas não é a única. Também a Audi aposta num conceito semelhante de mobilidade alternativa para enfrentar o tráfego urbano, naquele que é um dos grandes problemas das urbes modernas.

Para esse fim, a Audi China desenvolveu o conceito ‘Audi Connected Mobility Concept’ que surge agora em maior detalhe depois de ter sido apresentado recentemente no Salão de Pequim, então num Q3.

Também aqui, existe um pequeno veículo de duas rodas com assistência elétrica que é guardado na secção traseira, mas integrando-se com a conectividade do sistema de infoentretenimento do veículo. Na base deste conceito está o ideal de poupança de tempo nas grandes cidades, uma vez que o sistema identifica eventuais problemas de congestionamento no caminho e procura parques de estacionamento em que o condutor possa deixar o modelo e seguir a sua viagem com recurso a uma ‘prancha’ (longboard) com assistência elétrica, a qual fica alojada numa ‘gaveta’ no para-choques e que tem um comprimento de 1,05 metros e que permite a sua utilização independente para deslocações urbanas sem emissões e, até, com um toque radical.

O dispositivo auto-carrega a sua bateria sempre que vai integrado no veículo, permitindo dessa forma a sua utilização sempre que necessário. Para a elaboração desta ‘tábua’ versátil foram utilizados materiais como a fibra de carbono e alumínio.

O sistema de infoentretenimento do veículo encontra-se conectado ao calendário do smartphone do utilizador, conseguindo dessa forma projetar um trajeto mais eficiente e rápido tendo em conta o destino do condutor e os dados de trânsito em tempo real. No caso da opção da ‘longboard’ ser mais vantajosa, o sistema irá recomendar um estacionamento próximo e a utilização daquele aparelho elétrico. A informação de navegação sicroniza-se com a ‘app’ Audi MMI Connect no smartphone do utilizador para continuar o trajeto.

A ‘longboard’ tem uma autonomia elétrica de mais de 12 quilómetros, alcançando uma velocidade máxima de 30 km/h, possibilitando utilização em diferentes modos: ‘scooter mode’ com o telefone convenientemente posicionado no guiador amovível para mostrar as indicações de navegação, de prancha com velocidade ajustável por via de um controlo remoto colocado no punho direito ou, num outro modo, possibilita o transporte de equipamento ou compras de forma remota. Graças à conexão sem fios permite mesmo que siga o seu ‘dono’ de forma ordeira.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
58% dos profissionais de Marketing e Vendas procura novo emprego