Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Volkswagen investe 10.5 mil milhões de euros em fábrica de baterias

VW-e-Golf-5

A Volkswagen vai investir cerca de 10.5 mil milhões de euros numa nova fábrica de baterias para tentar reposicionar-se como líder no mercado dos veículos elétricos.

Depois de ter anunciado recentemente a ambição de vender anualmente um milhão de elétricos e híbridos até 2025 e investir no desenvolvimento de baterias, o investimento agora divulgado – a cerca de um mês da próxima reunião do conselho de supervisão da marca – é o primeiro passo nesse sentido.

“Queremos um grande sucesso, que nos colocará na vanguarda da indústria”, afirmou uma fonte da empresa citada pelo jornal alemão Handelsblatt, entretanto considerada “especulativa” por uma porta-voz da Volkswagen.

Deve-se, contudo, não esquecer dois fatores: a necessidade (imperiosa) que a marca Alemã tem de restaurar a imagem após o caso das emissões (e que implicará gastos na ordem dos milhares de milhões em indemnizações e multas) e as próprias declarações do CEO, Matthias Müller, que prometeu fazer dos “veículos elétricos uma das imagens de marca” do grupo Volkswagen.

Ao investir numa nova fábrica de baterias, o grupo germânico mais não faz que seguir o exemplo da Audi ou da norte-americana Tesla que, recorde-se, está a construir a sua ‘Gigafactory’ no Nevada, EUA, que deverá, depois de estar pronta, produzir mais baterias num ano do que aquelas produzidas em 2013 em todo o mundo, segundo palavras de Elon Musk, CEO da Tesla.

Mas porque apostam agora os construtores automóveis nas suas próprias fábricas de baterias? A explicação é simples: dar-lhes independência em relação aos fabricantes asiáticos que atualmente dominam o mercado e, desse modo, poupar nos custos (Musk estima que irá poupar 30% dos custos de produção utilizando as suas baterias nos seus automóveis) já que as baterias são um dos componentes mais caros dos elétricos.

Sem esquecer que as melhorias na tecnologia das baterias são primordiais para o sucesso dos elétricos: é a capacidade da bateria que determina a autonomia dos elétricos e quanto menor for o tempo de carga das mesmas, maior a probabilidade de vendas nos próximos anos.

Ainda por decidir estará a localização da fábrica da Volkswagen: na própria Alemanha, na Europa Oriental ou na Ásia, de acordo com o jornal Handelsblatt.

Apesar dos planos para se reposicionar como líder no mercado dos veículos elétricos já em 2018, a Volkswagen, no ano passado, vendeu apenas 67 mil elétricos, a maioria dos quais híbridos.

VW-e-Golf-7

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
Sushi At Home troca embalagens de plástico por cartão