Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Toyota Prius Plug-In: O ícone da eficiência ganha novos argumentos

 

Outro dos destaques da Toyota no Salão de Paris é o Prius Plug-in, modelo que vem complementar a gama daquele que é um dos híbridos mais relevantes da indústria. Combinando todos os atributos do novo modelo 100% híbrido, incluindo a nova plataforma TNGA (Nova Arquitetura Global da Toyota), a segunda geração do Prius Plug-in Hybrid, prepara-se para invadir o mercado com um forte impacto enquanto dá mais um passo rumo ao seu objetivo de redução das emissões totais de CO2 da sua frota de veículos em 90% até 2050, através do uso tecnologias HV (Veículo Híbrido) PHV, EV (Veículo Elétrico) e FCV (Veículo a Pilha de Combustível).

Ouvindo os comentários dos clientes sobre a primeira geração do Prius Plug-in, o novo PHV da Toyota não é apenas uma evolução significativa da mais recente geração Prius, mas um modelo que se demarca pelos vários avanços tecnológicos sofisticados, incluindo um sistema de propulsão com Duplo Motor EV, um sistema de aquecimento da bateria e duas estreias mundiais: teto solar que aumenta a autonomia elétrica e ar condicionado automático
com bomba de aquecimento.

Com a autonomia elétrica a duplicar para mais de 50 quilómetros e velocidade máxima elétrica a aumentar de 85 para 135 km/h, o novo Prius Plug-in representa um enorme salto em termos de eficiência. Para tal, muito contribuíram as melhorias técnicas em três áreas principais: otimização da bateria híbrida, melhoria do desempenho da condução elétrica e maior velocidade de recarga para favorecer a conveniência de utilização.

Localizada sob o espaço de carga na traseira, a bateria de iões de lítio de alta capacidade é fundamental para ter sido possível alcançar a significativamente melhorada autonomia elétrica de 50 km do novo Toyota Prius PHV. O volume da bateria foi aumentado de 87 para 145 litros, enquanto a sua capacidade energética duplicou, passando de 4.4 para 8.8 kWh. Não obstante, o peso manteve-se contido, acusando 120 kg. A potência elétrica também foi aumentada em
cerca de 83%, destacando-se ainda o Sistema de Duplo Motor EV. Uma nova e altamente compacta embraiagem unidireccional dentro do transeixo permite que o gerador do sistema híbrido atue como um segundo motor elétrico. Desta forma aumenta a potência de condução elétrica para 68 kW para uma melhor aceleração e um desempenho ainda mais envolvente, ao mesmo tempo que reduz significativamente a frequência com que o motor a combustão é posto em funcionamento.

A potência máxima de carga aumentou de 2 para 3,3 kW e a bateria pode ser totalmente carregada até 65% mais depressa; em apenas 2 horas (usando a ficha de Tipo II Modo III Mennekes), e 3 horas e 10 minutos (utilizando uma tomada de corrente doméstica normal). Em face das melhorias aqui apresentadas, o consumo médio de combustível de é de apenas 1,0 l/100 km e as emissões de CO2 de apenas 22 g/km.

A sua chegada ao mercado nacional está prevista para o segundo semestre de 2017.

2017-toyota-prius-prime-phev-2

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Sharing my Change: Soft skills, Strong changes
Marketeer
Algarve quer entrar em 2020 na companhia de turistas andaluzes