Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Galeria: A reinterpretação de 70 ícones da Ferrari (Primeira parte)

ferrari_schieramento

Prestes a comemorar o seu 70º aniversário, a Ferrari apresentou em Paris alguns exemplos de modelos criados com o intuito de assinalar esse marco na sua história. No fundo, tratam-se de 70 exemplares de decorações distintas disponíveis para diferentes modelos que replicam as decorações ou pinturas de modelos icónicos da sua história. De acordo com a Ferrari, é uma forma de fazer uma ponte entre o presente e o passado, tendo por base o programa Ferrari Tailor Made de personalização e que permite assim aos seus clientes uma maior personalização dos seus veículos.

São 70 decorações únicas, mas no Automonitor iremos abordar as mais especiais reveladas agora pela Ferrari, inspirando-se em modelos tão emblemáticos como o 375 MM Pinin Farina que Roberto Rossellini encomendou para oferecer a Ingrid Bergman ou o 125 S que abriu a porta para uma nova etapa da Ferrari. Todos os modelos contam com um logótipo distintivo do 70o aniversário juntamente com uma placa identificativa com o modelo que serviu de inspiração.

Ferrari 125 S (1947)

Em 1947, depois do caos da Segunda Guerra Mundial, a Ferrari desvendava o 125 S, que se estreou a 11 de maio no circuito de Piacenza. Com uma pintura encarnada chamativa, a mesma que se tornou sinónimo da competição em Italiano, este desportivo rapidamente ganhou um estatuto icónico.

Ferrari 195 S Touring Berlinetta (1950)

Para Enzo Ferrari, a competição era quase tudo. Contudo, de forma a conseguir brilhar nas pistas, o tenaz criador da marca rapidamente percebeu que uma das formas de subsidiar as suas operações de competição era oferecendo aos seus entusiastas a possibilidade de guiar automóveis que partilhassem o espírito competitivo com as versões de pista. Assim surgia em 1950 no Giro de Sicilia, o 195 S Touring pilotado por Giannino Marzotto.

Ferrari 166 MM Touring Barchetta (1950)

Propriedade do patriarca da família Agnelli, Gianni, o 166 MM Touring com o chassis número 0064 M foi primeiramente lançado em 1950 e representa a evolução do 125 S.

 Ferrari 340 America Barchetta (1951)

Num modelo de competição muito especial, este 340 America foi trabalhado pela Touring. O seu primeiro proprietário foi o Francês Pierre-Louis Dreyfus, um herói da Segunda Guerra Mundial que era também um apaixonado pela competição automóvel e pelo desporto em geral. Com o seu Ferrari participou nas edições de 1951 e de 1952 das 24 Horas de Le Mans.

Ferrari 250 Europa Vignale Coupé (1953)

Cor castanha metalizada e linhas esguias fizeram do 250 Europa Coupé by Vignale uma visão reverencial na década de 1950, sendo um dos Grand Tourers originais e o sucessor do 212 Inter.

 PÁGINA 2

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
Albufeira aposta em diversidade para atrair na passagem de ano