Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Volkswagen up! 1.0 75 cv High up! BT: Irreverência citadina

Sem mudar imensamente, o pequeno Volkswagen up! recebeu uma atualização de meio de ciclo em meados deste ano, surgindo agora com alguns retoques estéticos e, sobretudo, com o motor 1.0 TSI de 90 cv como principal destaque. Sendo um sucesso de vendas, entende-se que a marca de Wolfsburgo tenha querido manter os traços fundamentais deste modelo, mantendo igualmente todos os seus predicados de relevo.

Além do bloco mais potente de 90 cv, que pudemos testar de forma fugaz em Itália, aquando da sua apresentação, a gama up! mantém os préstimos do motor 1.0 de 75 cv, que acaba por ser a variante testada e que se assume, agora, como a versão intermédia, havendo ainda que contar com uma solução de 60 cv como entrada de gama.

O mais compacto dos modelos da marca germânica, que sucede aos Lupo (1998) e Fox (2005) e que conta já com mais de 700.000 exemplares vendidos, continua a apresentar um desenho jovial e bem conseguido, apresentando agora alguns detalhes diferentes como a grelha dianteira distinta, os faróis de desenho retocado à frente e atrás, contando os primeiros com luzes diurnas integradas em LED, enquanto os piscas passaram para os espelhos retrovisores. Os para-choques também se alteraram de forma subtil. Pequenos retoques que deixam o up! mais competitivo face às propostas rivais.

No segmento dos citadinos, o up! dispõe de uma posição muito interessante, sendo um dos modelos mais interessantes de conduzir atualmente disponíveis apesar da sua curta dimensão e da sua potência limitada. Contudo, a aliança entre suspensão muito bem acertada, direção precisa e rodas posicionadas em pontos muito afastados da carroçaria, tornam o comportamento deste automóvel muito interessante de explorar, oferecendo diversão e segurança ao seu condutor.

Veja aqui quanto lhe pode custar este Volkswagen UP!

[xyz-ihs snippet=”Simulador Cetelem”]

Uma premissa que não desvirtua o conforto, sendo igualmente muito tolerante para com os ocupantes. Ainda que seja ágil em ambiente urbano, nota também para a sua neutralidade em autoestrada, por exemplo, conseguindo oferecer muito boa estabilidade a 120 km/h. O rolamento da carroçaria em curva é contido e a direção oferece bom ‘feeling’ ao condutor.

Motor voluntarioso

Se a dinâmica é interessante – posicionando-se como uma das melhores soluções do segmento no que a diversão de condução diz respeito – as prestações também não desapontam, sobretudo em ambiente urbano, aquele que é o seu meio de utilização preferencial. O motor tricilíndrico de 75 cv não é um poço de força, mas cumpre com arranques vigorosos e respostas prontas sempre que necessário (sobretudo em aceleração), mesmo que necessite de recurso algo frequente à caixa de cinco velocidades para cumprir as recuperações de forma mais lesta. Seja como for, consegue igualmente rodar de forma tranquila a 120 km/h sem que note grandes dificuldades para lá chegar, o que é também ajudado pelo seu baixo peso – uma vantagem de ser pequeno. A caixa de velocidades manual de cinco relações tem manuseamento preciso e escalonamento adequado.

Para aqueles que fazem das suas viagens em autoestrada uma constante, aí sim, o motor de 90 cv, sobrealimentado, logo mais responsivo, poderá ser uma solução melhor, mas para quem passe muito mais tempo em cidade e não muito tempo fora dela, o up! de 75 cv é um ótimo aliado na condução. Os consumos podem, igualmente, ser contidos, com a média do ensaio (60% em cidade e os restantes 40% divididos entre vias rápidas e nacionais, a velocidades constantes e legais) a cifrar-se nos 5,1 l/100 km, quando a média anunciada é de 4,2 l/100 km. Outros pontos positivos deste motor é a sua suavidade de funcionamento, não resultando ruidoso ou atreito a grandes vibrações.

Ou seja, no que diz respeito aos assuntos de comportamento e prestações, o up! sai-se muito bem, promovendo uma utilização descontraída, aquilo que, afinal, se procura num citadino.

Interior: simples mas robusto

O up! não muda enormemente a sua conceção do habitáculo, oferecendo espaço mais do que suficiente para quatro adultos (homologado para quatro pessoas) de estatura elevada, merecendo elogios tanto em altura como em amplitude para as pernas. Parece-nos, aliás, ser dos que mais comodidade oferece aos seus ocupantes nos lugares posteriores. Ao nível da construção, uma vez mais, o up! surge com nota positiva. Ainda que os plásticos predominem no interior – desde as portas ao tablier -, a qualidade de construção e robustez na integração das peças está a um nível muito interessante, notando-se por exemplo esse cuidado na ligação entre o tablier e o porta-luvas. A bagageira oferece 251 litros, tendo uma boa volumetria para o segmento em questão, superiorizando-se a modelos como o Opel Karl (215 litros) ou Peugeot 108 (198 litros), mas perdendo, por escassa margem (1 litro) para o Hyundai i10.

Por outro lado, de forma a evitar o tom monocórdico do interior, a Volkswagen propõe uma série de opções de personalização, incluindo a de embelezamento a todo o comprimento do tablier. No total, a Volkswagen aponta um total de sete opções de desenho para o revestimento dos bancos, 13 cores exteriores e três para o tejadilho, permitindo várias combinações para a carroçaria e dez desenhos individuais do painel de instrumentos. Em termos de opções de jantes conta com 17 variações de desenho e dimensões. Ou seja, uma ampla variação para se demarcar no trânsito urbano. Já o volante sem regulação em profundidade é uma pecha a destacar, mesmo que a posição de condução não seja prejudicada.

Em termos de equipamento, a Volkswagen apresenta uma nova geração de rádio/infoentretenimento, naquela que é, aliás, uma das apostas mais fortes para este up!. Assim, dispõe de dois sistemas disponíveis – com ecrãs de 3.1″ ou de 5.0″ – e integração extremamente elaborada com os smartphones utilizando o sistema ‘Maps + more’ deck. No modelo ensaiado, com o nível High up!, este sistema ‘Media Composition Colour’ permite, de facto, a integração com os smartphones com um tamanho máximo até 5.5 polegadas (ou seja, nem todos são ‘escolhidos’ para este sistema…), disponibilizando acesso aos sistemas de navegação (para Android e Apple) e dados do veículo.

Numa apreciação sumária, o up! neste nível High up! (14.644€) está bem equipado (ar condicionado Climatronic, vidros elétricos, espelhos ajustáveis eletricamente, sensores traseiros de estacionamento ou Bluetooth), mas acaba por remeter também alguns elementos importantes para o leque de opcionais, como o volante com comandos integrados.

VEREDICTO

Com esta revisão de meio de ciclo, o Volkswagen up! mantém as suas características essenciais de jovialidade e de competência dinâmica nas grandes urbes, mas surge algo mais atualizado na imagem e aprofunda a vertente da personalização. Assume-se pelo seu conjunto de elementos como um dos modelos mais completos do seu segmento, sobretudo em termos de condução (tanto pela dinâmica, como pelo motor ‘espevitado’ e poupado), acima do que muitos dos rivais oferecem, e da qualidade de construção. Contudo, o seu preço coloca-o numa fasquia mais alta, sendo que é no próprio grupo que se encontram dois dos seus principais rivais, o Skoda Citigo e o Skoda Mii, ambos prestes também a receber uma atualização em meados do próximo ano. Seja como for, o up! posiciona-se como uma das opções mais apelativas entre os citadinos, valendo-se de uma solidez muito própria e de uma identidade que marca muitos pontos.

FICHA TÉCNICA

Volkswagen up! 1.0 High up! Bluemotion Technology

Motor
Tipo 3 cilindros em linha, transv., injeção multiponto
Cilindrada (cm3) 999
Diâmetro x curso (mm) 74,5 x 76,4
Taxa compressão    10,5:1
Potência máxima (cv/rpm) 75/6200
Binário máximo (Nm/rpm)    95/3000-4300
Transmissão e direcção
Tracção            Dianteira
Caixa            Manual de 5 velocidades
Direcção        Pinhão e cremalheira, com assistência elétrica
Dimensões e pesos
Comp./largura/altura (mm)    3600/1641/1504
Distância entre eixos (mm)    2407
Largura de vias fte/tras. (mm)    -/-
Travões fr/tr.    Discos ventilados/tambores
Peso (kg)    940
Capacidade da bagageira (l)    251 – 959
Depósito de combustível (l)    35
Pneus série – equipados     185/55 R15
Prestações e consumos
Aceleração 0-100 km/h (s)    13,2
Velocidade máxima (km/h)    172
Extra-urb./urbano/misto (l/100 km)    3,7/4,9/4,1
Emissões de CO2 (g/km)    101
Preço base (Euros)    14.644
Preço versão ensaiada (Euros) 14.903

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...