Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Citroen C-Aircross antecipa futuro mini SUV

Holofotes sobre o Citroën C-Aircross, um conpecto aque antecipa o sucessor o futuro mini SUV C3 Aircross, que será apresentado oficialmente em maio e substituirá o atual mini monovolume C3 Picasso. Combinando um look SUV com o espaço e a funcionalidade de um monovolume, o C3 Aircross chegará ao mercado no outono, dotado de um sistema de motricidade Gripo Control, que lhe permitirá algumas aventuras off road.

Como se vai tornando gradualmente normal nas gamas Citroen, também o C-Aircross vem equipado com os Airbumps, as proteções plásticas laterais que a mara introduziu no C4 Cactus e que, no modelo de série, estarão disponíveis como opção.

No interior, de inspiração muito jovial e lúdico, destaque para o espaço, na consola central, pensado para colocar as malas das senhoras e para o ecrã táctil, que na versão de série será menor, com 8 polegadas. Como no atual C3 Picasso, o banco traseiro pode deslizar 15 centímetros para a frente ou para trás, consoante as necessidades.

Com exceção do tratamento preto mate das proteções da carroçaria, das portas de abertura opostas, das camaras traseiras e das luzes traseiras 3D, o concept exporto em Genebra antecipa já o futuro modelo de produção, que terá muitas opções de personalização e várias combinações de cores exteriores para o tejadilho e a carroçaria.

A gama C3-Aircross deverá inclui o motor 3 cilindros 1.2 gasolina declinado em variantes de 82 cv, 110 cv e 130 cv e o diesel 1,6 BlueHDi, com 100 ce e 120 cv.

A Citroën apresentará ainda o SpaceTourer 4X4 Ë Concept, uma versão bem mais aventureira do furgão francês. Baseado no mais pequeno XS, o novo SpaceTourer 4X4 Ë Concept conta com um sistema de tração integral, além de uma aparência mais robusta, mercê duas placas especiais de proteção dianteira e traseira, barras de tejadilho e rodas equipadas com correntes de neve.

 

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
SEAT: «A diferença está no design»