Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Iluminação LED: Jogos de luzes para designers criativos

A iluminação por LED trouxe mais eficiência e segurança aos automóveis. Os condutores agradecem, mas não são os únicos: os designers encontraram nos novos jogos de luz um campo fértil para darem largas à criatividade.

“Assinatura de luz” – a expressão até era conhecida, mas só há muito pouco tempo passou a entrar no léxico corrente do mundo automóvel. A democratização dos LED introduziu um novo mundo de segurança e conforto na condução, mas o lado mais visível desta mudança é a revolução que introduziu no design, transformando de forma decisiva o rosto dos novos modelos. Talvez, mais do que qualquer outra inovação recente da indústria, os LED compatibilizam de forma exemplar a forma e a função.

Salão de Genebra de 2017: um dos modelos estrela da exposição é o novo Volkswagen Arteon, um coupé de quatro portas posicionado acima do Passat. As atenções dos media internacionais centram-se nesta nova aposta da marca e aquilo que dizem é um testemunho claro da importância das “assinaturas de luz” – os especialistas destacaram amplamente a nova linguagem de design e a forma como as luzes diurnas em LED se integram totalmente no desenho da grelha dianteira. O destaque dado a este elemento diferenciador, que transforma por completo a frente do Arteon, é sintomático da importância da luz na estética dos automóveis da atualidade.

Devemos isso à tecnologia de LED, ou, mais precisamente, à flexibilidade que ela oferece. As luzes de LED são de menor dimensão que as convencionais e podem ser alinhadas em tiras maleáveis. A par da economia e do poder de iluminação, a flexibilidade é mesmo um dos seus grandes trunfos. Tanto podem ser alinhadas numa linha suave de DRL (Daytime Runing Lights, as luzes de presença dianteiras) como podem ser agregadas em grupos para iluminar grandes áreas na traseira.

 

No Grupo Volkswagen, esta é uma tecnologia que se estende a cada vez mais modelos enquanto fator de diferenciação. A nova geração do Volkswagen Golf adota uma assinatura de luz com maior caráter, destacando-se o desenho em “C” ao nível do para-choques e os indicadores de direção dinâmicos na traseira; o mesmo acontecendo também com os novos Skoda Octavia, que recebem um desenho personalizado nas óticas dianteiras e posteriores.

 

O Grupo Volkswagen detém, de resto, uma ampla experiência na tecnologia LED, fruto do trabalho pioneiro da marca Audi, uma das primeiras de toda a indústria a ensaiar soluções com este tipo de iluminação. Num caminho precursor, a casa de Ingolstadt aloca desde há vários anos uma boa fatia do seu orçamento de R&D no aumento da eficácia da iluminação. O universo dos LED cedo se revelou um caminho a explorar.

 

Os objetivos de eficiência, segurança e conforto foram aqueles que a Audi mais perseguiu nesta aposta nos LED, indo além das luzes DRL e apostando em faróis totalmente dotados desta tecnologia. Passados anos de pesquisa, é interessante verificar todo o conhecimento acumulado. De acordo com a marca, a temperatura de cor de cerca de 5500 kelvin de um conjunto de faróis LED faz como que a iluminação se pareça mais com a luz do dia, praticamente eliminando a fadiga visual, em especial no escuro e em condições climatéricas adversas. Para além disso, os LED demonstram ter maior alcance que os faróis de Xénon e projetam menos distorções de lente em chuva ou nevoeiro. E com um “bónus” importante – são isentos de manutenção e estão programados para durarem toda a vida útil do automóvel.

 

Claro que a Audi não descura as possibilidades de design e combina-as com funções avançadas de iluminação que apenas seriam possíveis com os LED. No A5, por exemplo, 26 LED por farol reúnem todas as funções: 14 deles são responsáveis pelos médios e máximos, sendo complementados por um módulo para baixa visibilidade e feixe direcional. Um elemento condutor ao longo do bordo superior do farol é responsável pela luz DRL, de parking e indicador de mudança de direção. Para além de tudo isto, neste mesmo farol ainda há espaço para funções especiais tais como iluminação programada para cruzamentos, estradas secundárias, vias rápidas e de mau tempo, numa seleção que pode ser acionada automaticamente a partir dos dados do sistema de navegação.

Este exemplo é claro sobre os LED: para além de mais eficientes, são uma nova luz sobre a criatividade estilística e tecnológica. Também por isso, não se irão apagar tão cedo.

(fonte: sivanewsroom)

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...