Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Salão de Xangai 2017: As novidades

O dia mais importante para a industria automóvel chinesa está já ao virar da esquina, quando o “National Shangai Center for Exibition and Convention” abrir portas nos dias 21 a 28 de abril. O AUTOMONITOR faz-lhe a antevisão do que vai estar presente no certame, atualizando a informação ao ritmo que ela surgir.

O Salão Automóvel de Xangai é um dos maiores a nível mundial e com expositores vindos de todo o lado, compondo uma listagem de participantes que faz corar de inveja alguns reputados certames. A explicação para isso é simples: não há marca chinesa ou mundial que não queira apanhar migalhas de um mercado gigantesco e lucrativo. Para isso têm de chamar a atenção dos compradores num certame como este em Xangai. Estamos a cerca de um mês da abertura de portas do Auto Xangai 2017, está na hora de lhe revelar todas as novidades que vão estar na China.

BMW

A primeira novidade da BMW é um desportivo, no caso, uma versão “hardcore” do M4 que passa a ostentar a famosa sigla CS. No fundo, não passa de uma versão “descafeinada” do M4 GTS. Mas a BMW promete mais novidades. Além deste modelo, a BMW irá fazer a estreia mundial do Série 5 com distância entre eixos alongada. Além desse modelo, será feito o lançamento mundial do BMW i8 Protonic Frozen Yellow, a estreia asiática do BMW Concept X2, como referimos, a estreia asiática do Série 4 com o M4 CS em destaque e o BMW Connect com serviços desenvolvidos especialmente para a China. A Mini vai fazer o lançamento mundial do Mini Countryman John Cooper Works.

Citroen

Linda Jackson, CEO da Citroen, mostrou-o aos jornalistas em Genebra, através de um desenho. Pensava-se que estaria ainda longe a sua chegada, mas a Citroen vai revelá-lo já no Salão de Xangai, oferecendo, finalmente, um rival para o Nissan Qashqai e Renault Kadjar. O estilo final será, naturalmente, diferente do que foi apresentado, embora fontes da marca francesa digam que o modelo é bastante arrojado e com ligação muito direta ao protótipo, na linha do que a Citroen tem feito com o C4 Cactus e com o C3. O modelo irá perpetuar a gama C5 que, para já, não terá sucessor em termos de berlina. Será um SUV a manter o nome C5 na gama Citroen.

 

Chery

Confirmada a presença do pequeno SUV da marca chinesa, conhecido até agora por T17 e que será parte integrante da gama Tiggo da Chery na China. Feito com base no protótipo Beta, apresentado no Salão de Pequim de 2014, estará à venda dentro de semanas destacando dimensões compactas e o estilo que a Chery revelou lá em 2014. Recordamos o estilo do protótipo nos dois desenhos que a Chery mostrou na altura. Mais pormenores só mesmo durante o Salão.

Lamborghini

Parece que vai ser desta que a Lamborghini apresenta a versão final do Urus. E fá-lo em Xangai, procurando os milionários chineses que gostam de coisas diferentes. É o primeiro sério rival do Bentayga, embora numa perspetiva mais desportiva e, segundo os responsáveis da marca, um mercado mais amplo e feminino. Veremos se a Lamborghini confirma que o Urus terá uma versão híbrida “Plug-In”.

 

Lexus

O rival da Lexus para o BMW X3 e para o Mercedes GLC recebe, em Xangai, uma renovação de meio de ciclo. A Lexus não divulgou pormenores apenas uma imagem e a promessa que o interior será muito tecnológico, terá grande versatilidade e um estilo impressionante.

 

Lynk&Co

A nova marca criada pela Geely – Lynk&Co – vai estar em Xangai. Denominado, prosaicamente, 01, o modelo é um SUV (inevitavelmente), terá a mesma base do Volvo XC40 (que ainda não foi revelado) e, nas palavras da empresa, “será o carro mais bem conectado com o exterior do mercado”. A gama será enriquecida com o 02 e o 03, naquilo que a Geely espera ser uma marca de sucesso para um novo estilo de clientes.

Maxus

A marca chinesa do grupo Greatwall vai revelar em Xangai o seu quarto modelo, depois do Haval H9, Changan CS95 e o Trumpchi GS8. O D90 é um SUV de sete lugares que tem ambições que vão além do mercado chinês. Com o D90 a Maxus entra no mercado dos veículos particulares depois de ter feito sucesso com modelos comerciais como o furgão V80 ou o monovolume G10, virado para o transporte de pessoas ou ainda a pick-up T60. O D90 partilha a mesma base com a pick-up T60, pelo que este não é um SUV tradicional, mas sim um verdadeiro 4×4 à imagem de moelos como o Toyota Fortuner, o Ford Everest ou o Mitsubishi Pajero Sport. Com 5005 mm de comprimento, 1903 mm de largura e 1875 mm de altura, é um jipe à antiga! O motor é um 2.0 litros turbo com 224 CV e 360 Nm, a caixa uma unidade automática de seis velocidades e a tração é feita ás quatro rodas. Há uma opção diesel, o mesmo motor da pick-up T60, um 2.8 litros turbo com 150 CV.

 

Mercedes

Já havia o CLA, espécie de coupé de quatro portas do Classe A, mas a Mercedes vai mais longe para confundir os clientes e, na peugada da Audi e do seu A3 Limousine, vai apresentar a versão de quatro portas do Classe A. A casa de Estugarda não vai revelar o carro final, antes um protótipo quase definitivo do modelo. E qual a razão para o mostrar na China? Bom, a BMW tem feito enorme sucesso com o Série 1 Berlina, feito para o mercado chinês, logo a Mercedes quer pisar os mesmos terrenos e reclamar parte desse sucesso. Poderia lá a Mercedes falhar mais um nichozinho de mercado?

 

Mercedes

A remodelação de meio de ciclo do Classe S será revelada em Xangai. Será o modelo da casa alemã com maior nível de condução autónoma, sendo certo que a Mercedes não vai mexer muito no estilo e no conteúdo, atualizando tecnologicamente o seu topo de gama.

 

Skoda

O terceiro modelo SUV do grupo VW a aparecer em Xangai será o Vision E, protótipo que antecipa um modelo totalmente elétrico para a gama Skoda já em 2020. O AUTOMONITOR já lhe revelou quase tudo sobre o modelo.

VLF Force 1 V10 Roadster

Para já é apenas um desenho, mas o modelo final será revelado no certame chinês. A versão roadster será significativamente mais cara, estando todos os pormenores reservados para o lançamento.

Volkswagen I.D. SUV

Depois do Urus e do Skoda SUV, o terceiro modelo SUV do grupo Volkswagen virá da marca VW e mostrará como a ofensiva elétrica está a criar ímpeto. O modelo será baseado no I.D. Buzz e no I.D., ou seja, terá a plataforma MEB como base de partida.

 

Wey

Depois de se ter apresentado no Salão de Guangzhou no final de 2016, a marca chinesa Wey vai revelar o seu primeiro modelo de produção em série no Salão de Xangai. O nome? original como sempre… Wey VV7. A marca topo de gama da GreatWall oferecerá ao mercado um SUV declinado em duas versões, VV7c e VV7s, sendo que este último terá um estilo mais dinâmico. O estilo continua a ser decalcado de outros modelos da Greatwall tal como o Haval e na frente destaca-se a grelha com o logótipo na vertical. O VV7 terá o motor 2.0 litros turbo com 234 CV, aqui acoplado a uma inédita caixa de dupla embraiagem com sete velocidades. Com 4739 mm de comprimento e 1931 mm de altura, será um modelo imponente, aninhado no segmento dos SUV entre os modelos de topo. A Wey espera no final deste ano apresentar uma versão híbrida.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...