Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Lynk adia chegada à Europa e EUA

Os chineses da Geely, donos da Volvo, decidiram adiar o lançamento na Europa e nos EUA da sua nova marca global de veículos elétricos Lynk, para terem tempo de montar uma rede própria de distribuição, confirmou em entrevista à Automotive News Europa, o vice-presidente para as áreas do marketing, vendas e após venda.

Foto: LynkAlain Visser quer montar uma rede própria da marca, por acreditar que o atual modelo de retalho automóvel está esgotado. “Os concessionários independentes roubam margem de negócio às marcas e não lhes permitam que elas construam a sua própria imagem de marca”, explica.

A Lynk vai apostar nas vendas através da internet, canal que complementará com a criação de uma rede própria de mais de 500 concessionários, instalados em shopping centers, seguindo um modelo semelhante ao da Tesla. A rede também incluirá flagship stores e pop-up stores temporárias no centro das cidades. Apesar de ter stands físicos, a Lynk só aceitará encomendas online e a entrega dos veículos será feira em casa ou nos escritórios dos clientes.

A rede de concessionários Volvo será usada para prestar serviços de após-venda (manutenção e peças), aos clientes da Lynk

Seis meses de atraso na Europa e EUA

A chegada da Lynk à Europa está agora aprazada para o segundo trimestre de 2019 e os EUA se seguir-se-ão poucos meses depois, em ambos os casos com um atraso de seis meses em relação ao calendário inicial.

O primeiro modelo na marca será o crossover compacto Lynk O1. Na Europa, a marca começará por ser lançada em Berlim e nos EUA a cidade escolhida foi São Francisco. “A Lynk será a primeira marca a oferecer aos proprietários a possibilidade de partilhares os seus veículos quando não estão a ser usados e por isso optámos por cidades onde já há uma grande penetração de serviços partilhados”, explica Visser.

Lynk 01 lançado ainda este ano na China

Na China, o Lynk 01 será posto à venda já no final do ano, a que se seguirá, em meados de 2018, um novo modelo, que algumas fontes acreditam ser um hactchback desportivo, e que será batizado como 02. O sedan compacto 03 (foto), terá como base o concept apresentado esta semana no Salão de Xangai e chegará ao mercado no final de 2018.

Foto: Lynk

Ainda não está decidido se os modelos 02 e o 03 serão vendidos na Europa e nos EUA.

Visser referiu ainda que a Lynk espera vender mais de meio milhão de veículos por ano, a partir de 2020, dos quais 55% na China e o restante repartido entre a Europa e os EUA.

Os modelos da Lynk usam a plataforma CMA (de compact modular architecture), que a Geely desenvolveu em parceria com a Volvo. A marca sueca vai utilizá-la na próxima geração de modelos compactos S40/V40, que será produzida na mesma fábrica de onde sairão os modelos da Lynk, em Luqiao, no sudeste da China

A fábrica da Volvo em Gent, na Bélgica, também vai produzir modelos com a plataforma CMA, o que, segundo a Automotive News Europe, pode indiciar que as linhas de montagem poderão também ser usadas para produzir modelos da Lynk destinados ao mercado europeu.

Foto: Fredrik Etoall/Lynk & Co

 

 

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...