Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Salão de Xangai: os mais e os… menos!

Importante para o mercado asiático, mas também com interesse para os construtores europeus “viciados” nos lucros vindos do império do meio, o Salão de Xangai ofereceu oportunidades para todos os gostos. Depois das novidades, dos vídeos e imagens e das cópias, o AUTOMONITOR elegeu os melhores e os piores deste certame, espécie de Top dos melhores e dos piores.

Temos de tudo. Mas não há dúvidas que um dos maiores destaques deste Salão de Xangai foi, mesmo, o BMW M4 CS, uma peróla que apesar de ir custar bem mais que um M4 “normal” e cerca de 27 mil euros mais que um M4 com o “Competition Package”, é capaz de valer a pena. Bom, pelo menos é o regresso da BMW à arte de vender muito mais caro um pouco mais de performance. Por outro lado, o grande rival da casa de Munique, deixou todo o mundo boquiaberto com o novo Classe A. Bonito o carro e se a versão sem traseira seguir o mesmo padrão – como tudo o indica! – a Mercedes voltou a acertar em cheio no Classe A e vem aímais um “best seller”.

Pois é, ainda só falei de europeus. Mas os chineses também estiveram em destaque, uns porque revelaram verdadeiras aberrações, outros porque arriscaram a levar as cópias até limites impensáveis e ainda outros porque em matéria de gosto… vá lá, deixam a desejar. Mas no meio de tanta coisa, ainda descobrimos o BYD Dynasty – que pelo menos segue um estilo original e não copia nada – novas marcas como a NIO que pode ser um caso sério no futuro e até um camião que mais parecendo ser feito de Lego, é muito interessante.

 

OS MELHORES

– BMW M4 CS – Pode ser absurdamente caro, só haverá duas mãos cheias deles disponíveis – poucos virão para Portugal certamente – mas a artilharia que a BMW M colocou neste carro é impressionante. Espera-se que seja um nadinha mais controlável que o furioso M4 GTS e que a BMW recoloque a marca M nos carris certos. Ah! resta dizer que o prefixo CS vai ser servido a vários modelos, entre eles o estimulante e divertido M2.

 

– Mercedes Classe A – Não há volta a dar… o carro é bué de giro. Pronto, é mesmo muito giro e se for assim a versão sem traseira musculada e larga, a Mercedes, mesmo com motores Renault, tem em mãos novo “best seller”. Talvez o uso da grelha Panamericana neste carro seja um exagero. Afinal estava no AMG GT! – mas parece que a grelha caiu no goto dos responsáveis da marca e dos clientes e, pronto, ali está ela entre dois faróis triangulares rasgados. Dentro em breve já poderemos ver o carro final e logo dizemos algo mais, Para já… polegares ao alto!!!!

 

– JMC – Não é por causa de ter as iniciais do meu nome que está neste top dos melhores. Parece um carro feito com peças do Lego, mas é muito agressivo, giro e musculado e por isso merece estar nesta lista dos melhores. E pronto, chamar-se JMC deu aqui uma ajudinha…

 

– BYD – É verdade que o símbolo da marca tem ampla (vá lá…) inspiração no símbolo da BMW, mas também é verdade que a BYD foge ao habitual na China com um carro próprio, sem copiar ninguém e num segmento que está a abarrotar de oferta, mas realista e útil. Só por isso merece estar neste top dos melhores de Xangai.

 

– Nissan Vmotion 2.0 – Não é nenhuma novidade, mas o carro é tão giro, tão arrojado mas tão exequível que não podia deixá-lo de fora. Senhores da Nissan, sei que não me estão a ler, mas vá lá… produzam este menino, sim?!

 

– NIO – A nova marca chinesa revelou o seu primeiro modelo de produção em série. Claro, tinha de ser um SUV e alguns pormenores são copiados de vários modelos, num estilo típico chinês. Mas está aqui porque a marca parece ter sérias intenções de chegar longe, com produtos racionais e uma ideia de negócio oposta á maioria das marcas chinesas. Vamos lá a ver se não fomos todos enganados…

 

– Audi e.tron Sportback – Os três motores são impressionantes, os 500 quilómetros de autonomia deixam desvair o maxilar e saber que vai ser um Audi mais barato que as peças de joalharia da Tesla, são passaporte para estar entre os melhores de Xangai. Além disso, o protótipo é muito giro. Bué!

 

OS PIORES

– Landwind X2 – a marca que copiou, descaradamente, o Range Rover Evoque, terá, certamente, algumas dificuldades em replicar a qualidade do modelo britânico. No X2, modelo que tem estilo chinês (ver a foto… ) a Landwind quis replicar a qualidade e os cheiros dos modelos europeus. Exagerou de tal maneira que quem esteve no Salão de Xangai não conseguiu estar perto do X2. Segundo aqueles, era vómito garantido! Ou seja, uma marca… de vómito pelas cópias e pelos cheiros. Felizmente que não cheira, perdão, que não se vende na Europa.

 

– Leopard CT7 – É verdade que a marca chinesa avisa, logo, que é especialista em veículos militares e que o que expõs em Xangai serve para ser usado em zonas como a Síria. Mas, sério? Acham que “isto” é alguma coisa?! Já alguém viu carro mais mal amanhado?! Assim de repente, parece que o Manel Zu Xiao estava em casa com insónias e decidiu pegar em todas as peças de metal que tinha na garagem e no quintal e acabou, furiosamente, como rolo de solda para juntar… isto!

 

– Zotye Auto R9 – A Zotye deverá ser a mais descarada marca chinesa, pois está no top das marcas que mais cópias faz e depois de copiar um Passat, foi ao estirador e quem estava lá na altura – a fazer o seu turno, eventualmente – deve gostar do Porsche Macan e, vai dai… pumba! sai uma cópia do SUV da casa de Estugarda. É verdadeiramente escandalosa a semelhança entre os dois produtos. Até no interior, embora a qualidade esteja a anos luz, perdão a milénios luz do Macan. Mas como na China, ao que parece, copiar é uma forma de elogio, a Zotye faz aqui um elogio de todo o tamanho…

 

– O nome não ajuda, ser uma réplica do Lexus LFA, ainda menos, mas depois de olhar para ele e perceber que é um conjunto de peças de alumínio com algum plástico em volta, fica a desilusão. Que é ainda maior quando se percebe que nem se deram ao trabalho de pintar o alumínio… só o plástico. Mas tem portas de abertura tipo gaivota. E é um desportivo. Dizem…

 

– Cópias – Pronto, é verdade, as cópias são cada vez menos. Mas ainda existem… muitas. E algumas marcas chinesas não conseguem evitar copiar até a ideia para o logótipo. Chama-se AM e o logótipo é uma cópia descarada do símbolo AMG. Não há nada a fazer… não é defeito, é feitio!

 

– Qoros K-EV – Foi uma das desilusões do Salão de Xangai, não pela tecnologia, mas pelo retrocesso no que toca ao estilo. É verdade que “quem feio gosta, belo lhe parece”, mas quando todos esperamos que alguém faça um Prius mais giro e a Qoros faz um carro semelhante com um design que só pode ser fruto de uma mente confusa, está tudo estragado. É que não se aproveita nada…

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...