Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Concept FE Fuel Cell da Hyundai explicado pelos seus designers

A Hyundai celebrou a estreia mundial do Concept FE Fuel Cell no Salão Automóvel Internacional de Genebra de 2017, apresentando a próxima geração da tecnologia Fuel Cell da marca. No desenvolvimento deste modelo participaram os designers de interior e exterior, Chris Drozdowski e Innwhan Kim respetivamente, que em entrevista explicaram a sua visão e inspiração.

INTERIOR

Chris Drozdowski é o Diretor de Design de Interior da Equipa de Design Avançado da Hyundai e passou oito  meses a trabalhar no Concept FE Fuel Cell. O Chris trabalhou anteriormente na Hyundai Design América do  Norte, na Califórnia, durante um período de seis meses, e está atualmente a trabalhar no Estúdio de Design
Avançado da Hyundai em Seul, na Coreia do Sul.

O que inspirou o design interior do Concept FE Fuel Cell?
A tecnologia Fuel Cell foi uma grande influência para o interior. O conceito da água, em particular, desempenhou um papel importante desde o início do projeto e reflete-se na cor azul brilhante do interior, que foi devidamente selecionada pela nossa equipa de cores. Mantivemo-lo bastante minimalista, centrando-nos principalmente nas tecnologias para criar um interior espaçoso e aberto. Conseguimo-lo ao dar uma aparência flutuante aos bancos e à consola do FE Fuel Cell.

O monitor curvo no painel de instrumentos e o monitor secundário na consola realçam a tecnologia inovadora do interior. Esta disposição cria um fluxo de informação perfeito em redor do condutor, mantendo simultaneamente um tema transversal a todo o veículo. O design simples e moderno do exterior foi também uma influência importante. Quisemos manter um enredo coerente entre o exterior e o interior de um futuro positivo e inovador para a Hyundai.

Porque tomou a decisão de trabalhar em design automóvel?
Sou natural dos Estados Unidos e estudei em Cleveland. Neste momento, estou a trabalhar no estúdio da Califórnia, na Hyundai Design América do Norte. Estou envolvido num projeto temporário de dois anos em Seul, na Coreia do Sul.

Desde jovem, sempre me interessei por arte e livros de banda desenhada e o design industrial captou desde logo a minha curiosidade, porque era mais envolvente, mais estimulante e muito mais interessante. Deixo-me inspirar pelo mundo em que vivo, tudo o que me interessa ou que capto com o olhar, assim como pelas novas tecnologias. Gosto de manter uma mente aberta a diferentes possibilidades e o design de interior é a área ideal para fomentar a criatividade.

Já alguma vez trabalhou noutros modelos da Hyundai?
Trabalhei algum tempo no tema inicial do interior do IONIQ, assim como noutros concepts da Hyundai no passado. [O Chris foi responsável pelo design do concept de um robot de reconhecimento de dois lugares, concebido para explorar o ambiente de novos planetas, como parte integrante do projeto Future Lab da  Hyundai.] O Concept FE Fuel Cell ocupou muito do meu tempo. Nos últimos oito meses dediquei-me quase exclusivamente a este projeto.

Quais as diferenças entre a conceção de um concept car e a conceção de um automóvel de produção?
Existe muito mais liberdade na conceção de um concept car do que na conceção de um modelo de produção em série. Uma consola completamente separada do piso do automóvel é algo que pode ser feito num concept, mas muito mais difícil de conseguir num modelo de produção em série.

Que desafios enfrentou durante o seu trabalho no Concept FE Fuel Cell?
Devido à tecnologia Fuel Cell, a Hyundai foi muito específica relativamente à aparência do Concept FE Fuel Cell. Com tantas pessoas envolvidas, é sempre um desafio corresponder às preferências e requisitos de todos, uma vez que cada pessoa tem a sua própria visão acerca da aparência do automóvel. Assim, o projeto é um excelente exemplo de colaboração e estamos todos bastantes satisfeitos com o resultado final.

Para concluir, o que mais gosta no Concept FE Fuel Cell?
Adoro o aspeto flutuante do interior. A forma como se combinou o extraordinário espaço aberto com a cor azul, que representa o oceano. Na minha opinião, é uma característica que o torna único, quando comparado com outros automóveis.

EXTERIOR

Innwhan Kim, Designer Sénior de Exterior na Equipa de Design Avançado da Hyundai Motor, debateu no Salão Automóvel de Genebra de 2017 vários aspetos do design exterior do Concept FE Fuel Cell.

O que inspirou o design do Concept FE Fuel Cell?
Centrámo-nos no aspeto principal do automóvel, que é o hidrogénio. Idealizámos este automóvel como algo limpo e puro, tal como o hidrogénio. Estudámos mais aprofundadamente esta ideia de design e, como se pode comprovar, o FE não apresenta linhas excêntricas ou um design sobrecarregado. É minimalista.

O tema principal que tentámos retratar neste modelo – além do hidrogénio – foi a circulação da água, que se  traduz em energia ilimitada. Ao observar o design exterior do FE, pode ver-se que os faróis dianteiros e traseiros
se conjugam com a linha de carácter que circunda todo o automóvel de forma natural. Isto realça o design simples e discreto do automóvel.

Que dificuldades enfrentou durante a conceção do exterior do Concept FE Fuel Cell?
É sempre um desafio conceber um concept car porque temos de nos abstrair do design dos automóveis de  produção em série e desafiar as práticas instituídas para podermos experimentar algo novo. Acho que criámos um design verdadeiramente exclusivo com o Concept FE Fuel Cell.

Pode explicar-nos porque decidiram optar por “portas suicidas” [portas que abrem na direção oposta]? Considera que reflete a linguagem de design?
Pretendíamos apresentar uma solução que evidenciasse o melhor possível o magnífico design interior azul do
automóvel. Se tivéssemos optado por portas convencionais de SUV, creio que seria uma forma demasiado normal de apresentar o seu extraordinário design interior. Estas portas permitiram-nos apresentar o tema e a origem do  interior e aproximá-los mais do design exterior. É algo bastante semelhante à circulação da água. Tanto o interior como o exterior estão ligados, não foram desenvolvidos em separado, mas como uma obra de
arte única que estamos a tentar criar.

Qual foi a ideia por detrás do design das jantes do Concept FE Fuel Cell?
Concentrámo-nos em apresentar um design simples e discreto para a carroçaria do FE e colocámo-nos questões como “será melhor desenhar jantes simples, dado que o corpo também é simples?” Quando vemos automóveis ecológicos comuns, vemos também jantes que se exibem claramente como “ecológicas”. Acho que é extremamente redutor conceber algo dessa forma, pelo que fomos muito para além dos designs de jantes tradicionais. Na verdade, as jantes completam o automóvel – no bom sentido – e como a carroçaria é simples e as jantes provocam um maior contraste. São como as jóias de um automóvel.

Para concluir, qual é a diferença entre conceber um concept car, sabendo que dificilmente passará à fase de produção, e conceber um automóvel de produção?
Independentemente de conceber um concept ou um automóvel de produção, é sempre um desafio. No design de produção existem mais limitações e, dentro dessas limitações, é necessário criar algo inovador. Com um concept car, temos mesmo que ser muito criativos e, por vezes, acrescentar alguma loucura ao próprio design, pelo que encontrar novas ideias pode ser bastante estimulante. Além disso, todas as novas peças e avanços tecnológicos que planeamos apresentar podem apenas ser disponibilizados nas fases finais de produção.

Portanto, temos de garantir que estamos atualizados relativamente às tecnologias e tendências mais recentes para fazer do concept car finalizado uma das estrelas mais brilhantes do evento.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...