Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Volvo S60 Polestar: bomba azul

Quando em 2015 a Volvo comprou a Polestar e lhe entregou a divisão de competição e os projetos para modelos de elevadas performances, o aparecimento do S60 Polestar acabou por deixar água na boca. O carro chegou a Portugal e aqui fica o ensaio ao modelo mais interessante da gama de dois produtos Polestar.

[quote align=”right” color=”#999999″]Primeira tentativa e quase um “home run”, ou seja, primeiro modelo de série Polestar e capacidade para arranhar a carapaça de superioridade dos rivais alemães. Se não tiver oportunidade de chegar aos AMG ou M, invista neste S60 Polestar e acredite que em Munique e em Estugarda, não há, ainda dores de cabeça, mas que os suecos estão debaixo de olho… ah isso estão![/quote]
Os números não deixam de criar emoção: 367 CV, 250 km/h de velocidade máxima e aceleração 0-100 km/h em 4,7 segundos! Tudo isto feito com um quatro cilindros de 2.0 litros sobrealimentado no lugar do anterior seis cilindros com 3.0 litros igualmente sobrealimentado. Contas feitas, o motor mais pequeno ganha 17 CV ao propulsor maior e com 470 Nm de binário, perde 30 Nm para o “big block”. Certo é que os técnicos da Polestar fizeram mais de 70 modificações ao motor de base para que os números finais tivessem este impacto. Vamos lá então perceber o que vale este Polestar que custa módicos 81.233 euros. Ouch!

Um interior… sueco!

Prova quer o S60 pertence a outra geração de modelos Volvo, está no interior. O desenho continua a ser fantástico, à boa maneira sueca, mas a consola central ainda está cheia de botões (que hoje já não se usa muito) e tem um ecrã do sistema de info entretenimento pequeno, comparado com aquilo que a Volvo faz por estes dias.

A posição de condução é agradável, com o volante bem colocado e todos os comandos estão à mão. O estilo é minimalista, tipicamente sueco, com muita segurança embarcada. No equipamento, os 81 mil euros compram muita coisa como os bancos desportivos em pele, revestimento feito a camurça, ar condicionado automático, luzes de xênon, câmara de visão traseira, sensores de estacionamento em redor do carro, sistema de som Harmann Kardon, sistema de navegação, Bluetooth e ainda um disco duro para armazenamento.

Veja aqui quanto lhe pode custar o seu Volvo S60 Polestar

[xyz-ihs snippet=”Simulador Cetelem v2″]

Feroz mas domável

O S60 Polestar tem potência para dar e vender, sendo feroz quando decidimos carregar no pedal do lado direito. Especialmente se deixarmos as rotações sempre acima das 3000 rpm. Não é um foguetão a sair dos tacos, mas acima daquele patamar, sobe depressa de rotação e chega ao limitador enquanto o diabo esfrega o olho. Tudo isto acompanhado por uma banda sonora do mais belo efeito.

O chassis do S60 não é absolutamente brilhante, até porque a base é algo antiga, mas os técnicos da Polestar deram a volta ao assunto. Primeiro conseguiram em 80% a rigidez do chassis face ao S60 T6 R-Design, de onde este Polestar tem origem. Mas o mais interessante do trabalho da casa sueca está nas sensações. O carro nunca parece feito de madeira, ou seja, demasiado duro para controlar a carroçaria, mas consegue evitar que ela se mexa demasiado quando atacamos curvas de apoio e abusamos na velocidade que levamos para dentro da curva.

Naturalmente que não há aqui nenhum milagre, e tudo isto é conseguido com a ajuda das quatro rodas motrizes e de pneus de elevada qualidade em jantes de 20 polegadas. Unem-se estas características para que ao volante possamos atacar forte, com o eixo dianteiro a colar-se à trajetória escolhida de uma forma que impressiona. Como a direção ajuda, com o peso correto e alguma sensibilidade, levar o S60 Polestar para trajetos sinuosos com curvas lentas, de apoio e rápidas, é um divertimento. A caixa automática tem qualidade e duas faces: tranquila quando rodamos no modo totalmente automático, feroz e competente assim que escolhemos o modo manual e controlamos as passagens de caixa com as patilhas do volante. Mas se quer um conselho, sempre que decidir tirar o máximo do S60 Polestar, escolha o modo manual. É que no automático, a caixa tem mania de pensar por si e as reduções são sempre tardias e nem sempre ajuizadas. Para circular na Marginal, modo automático, para a Serra de Sintra, modo manual!

O impressionante refinamento do S60 Polestar, o seu comportamento excelente e seguro e o interior acolhedor e de qualidade, não chegam, porém, para aniquilar os seus rivais alemães. Incomoda-os, mas em certas situações, tanto o BMW 340i como o Mercedes C63 AMG, fazem melhor mesmo em termos dinâmicos. Mas aí, se quiser comorar um desportivo deste tamanho, ou paga menos (66 mil euros) pelo 340i, ou então sobe à “Major League” e paga 97 mil euros pelo Mercedes AMG C63 ou pelo BMW M3. As qualidades do S60 Polestar não chegam para enfrentar estes dois, mas pode filosofar sobre o assunto do copo meio cheio ou meio vazio: o S60 Polestar é muito mais barato que os rivais, versus, o AMG C63 e o BMW M3 são de outra liga e dinamicamente O Polestar fica atrás dos dois.

Veredicto

Primeira tentativa e quase um “home run”, ou seja, primeiro modelo de série Polestar e capacidade para arranhar a carapaça de superioridade dos rivais alemães. Se não tiver oportunidade de chegar aos alemães, invista neste S60 Polestar e acredite que em Munique e em Estugarda, não há, ainda dores de cabeça, mas que os suecos estão debaixo de olho… ah isso estão! E o S60 Polestar é um excelente começo de vida para a Polestar.

FICHA TÉCNICA

Volvo S60 Polestar

Motor 4 cilindros em linha, injeção direta, turbo; Cilindrada (cm3) 1969; Diâmetro x curso (mm) nd; Taxa compressão nd; Potência máxima (cv/rpm) 367/6000; Binário máximo (Nm/rpm) 470/3100 – 5100; Transmissão e direcção Tração integral, caixa auromática de 8 vel.; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica; Suspensão (fr/tr) Independente tipo McPherson; independente multibraços; Dimensões e pesos (mm) Comp./largura/altura  4635/1899/1484; distância entre eixos 2776; largura de vias (fr/tr) 1588/1585; travões fr/tr. Discos vent.; Peso (kg) 1751; Capacidade da bagageira (l) 265; Depósito de combustível (l) 67,5; Pneus (fr/tr) 245/30 R20; Prestações e consumos aceleração 0-100 km/h (s) 4,7; velocidade máxima (km/h) 250; Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) nd/nd/7,8 (consumo real medido 8,4 l/100 km); emissões de CO2 (g/km) 179; Preço da versão ensaiada (Euros) 81.000

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...