Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Nissan salva fábrica espanhola de Ávila

A Nissan vai recondicionar a sua fábrica espanhola de Ávila, que deixará de fabricar camiões, a partir de julho, e passará a ser um centro europeu de produção e distribuição de peças de substituição.

Foto: Nissan
A decisão evitará o encerramento da unidade espanhola, que tinha sido anunciado a 16 de fevereiro e foi confirmada por José Vicente de los Mozos, diretor mundial de produção e logística ol Grupo Renault e presidente de Renault España.

Serão produzidas mensalmente cerca de 80 mil peças, das quais 70% se destinarão à Renault e os restantes 30% à Nissan. “As peças de substituição representam cerca de 10% do volume de negócios de uma marca e Ávila será a única fábrica da Aliança Renault-Nissan que produzirá peças para carroçarias na Europa”, adiantou De los Mozos.

Foto: NissanA fábrica de Ávila monta o camião Nissan NT400 (foto), estando inicialmente previsto que se mantivesse até 2023, mas com as novas regras europeias sobre emissões a produção só poderá continuar até ao final de 2019. A reconversão do modelo para poder acolher os motores Euro6 que equipam os furgões Renault e Nissan, exigiria um investimento de 47 milhões de euros, difícil de recuperar num prazo de seis anos e que, além disso, implicaria um aumento do preço de cada unidade de cerca de 2000 euros.

Foto: NissanEm alternativa, a Nissan investirá 40 milhões na construção de um novo edifício para a produção de peças de substituição para carroçarias, no local onde se situa a pista de testes de camiões, num terreno junto à fábrica, ampliando as atuais instalações em 35 mil metros quadrados.

Depois da reconversão, a unidade de Ávila será integrada no Pólo Industrial da Renault em Castela e Leão, a par com as fábricas de Carroçaria e Montagem e a de motores, ambas em Valladolid, e a de carroçarias e montagem de Palência.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...