Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Volvo V90 CrossCountry: este é o melhor V90!

Com esta versão Cross Country, a Volvo conseguiu encontrar um excelente compromisso entre o salto alto e a bota cardada, com o V90 a servir que nem luva aos que gostam de carros com aspeto fora de estrada e capacidade para andar depressa no ambiente de todos os dias… a estrada! Porventura, este será o melhor V90 à venda com um preço de 63.658 euros.

[quote align=”right” color=”#999999″]A Volvo fez um “hole in one” com o V90 pois combate os alemães fora da zona de conforto deles e por isso é que eu adoro a carrinha da Volvo e ainda mais esta CrossCountry que é, sem dúvida, a mais completa da gama.[/quote]
A receita não é nova nem original e se a Audi lançou há muitos anos a moda com a Allroad e a Mercedes, recentemente, aderiu com o E350d AllTerrain, a Volvo lançou o seu CrossCountry (conhecido como XC) há exatamente vinte anos, tendo sido a primeira marca a explorar este caminho que a Audi pavimentou.

Tal como o original, o V90 CrossCountry tem um aspeto mais radical, mas sem nos esfregar isso na cara. O equilíbrio entre as cavas das rodas protegidas por plástico preto, as jantes de 19 polegadas, as proteções inferiores por baixo dos para choques e a proteção das embaladeiras, é exatamente o mesmo que se experimentava com o V70 XC. Mas o novo modelo tem algumas nuances que o tornam, acredito, no melhor V90 à venda.

Veja aqui quanto lhe pode custar este Volvo V90 Cross Country

[xyz-ihs snippet=”Simulador Cetelem v2″]

Sim, a Volvo elevou o chassis 65 mm, mas alargou na via dianteira 20 mm e a traseira 40 mm (dai que as proteções das cavas das rodas sejam mais alargamentos que proteções) e os pneus têm mais 42 mm de diâmetro. Ou seja, o V90 CrossCountry é bem mais que um mero de cosmética. E pela primeira vez em vinte anos, o cliente do CrossCountry pode escolher várias cores para a carroçaria.

O interior do V90 CrossCountry é, virtualmente, igual ao da versão “normal” o que não é propriamente mau pois a qualidade é muita, o estilo é delicioso e os detalhes impressionantes. E vista do lugar do condutor, a altura extra não coloca problemas, antes permite uma melhor visibilidade por cima do volante.

E aqui está a diferença que, no meu entender, faz a grande diferença para o V90 normal. Enquanto a versão comum tem alguma dificuldade em combinar conforto com comportamento, não sendo excelente em nenhum deles, o Cross Country consegue ser suave, macio, competente quando estugamos o passo e equilibrado. Tudo aquilo que o V90 não consegue ser.

Duas razões para isso: as vias mais largas e a suspensão independente com novo amortecedores e molas pneumáticas. O suficiente para ser muito confortável ao nível dos grandes SUV. Mas o que mais me impressionou, sendo um carro grande e tão alta em relação ao solo, foi o controlo da carroçaria. Seja em lombas, seja em mau piso ou em transições de piso, o V90 Cross Country permanece imperturbável. Naturalmente que sendo mais alto que a versão normal, o centro de gravidade está mais acima e o V90 XC adorna um nadinha mais em curva, mas nunca me senti desconfortável com isso, antes pelo contrário.

Nas longas tiradas, este é um companheiro perfeito, pois é confortável e suave, sendo capaz de velocidades de cruzeiro elevadas. E se quiser abusar um pouco, pode fazê-lo que o V90 não se vira a si. É verdade que, em certas situações, a neutralidade do comportamento típica do V90 desaparece em favor de alguma rebeldia da traseira. Porém, se não se quiser armar em piloto, deixe o controlo de estabilidade ligado que a eletrónica recoloca tudo no seu devido lugar e a tração integral faz o seu papel de forma suave e sem grande intromissão na sua condução.

De qualquer forma, terei sempre de lhe lembrar que este não é um carro desportivo, é um familiar de topo e por isso o comportamento a fundo é despiciendo. E andando com tranquilidade, o V90 Cross Country devora quilómetros com uma qualidade assinalável. O motor é capaz o suficiente para mover a massa do V90 CrossCountry, quase não se ouve e a caixa automática é suave e refinada o suficiente para nos deixar relaxados e confiantes que um Lisboa-Porto passará num piscar de olhos.

O carro é muito silencioso, está muito bem filtrado, vamos bem sentados, há espaço para toda a gente dentro do carro, a tecnologia é de topo e a conectividade excelente comandada a partir do “tablet” que está instalado na consola central. Qualidade, conforto, suavidade, eficácia, silêncio, tudo isto é verdade dentro do V90 CrossContry.

Veredicto

Só mesmo a Volvo conseguiria fazer um V90 CrossCountry moderno e capaz com o gostinho ao V70 XC doo anos 90 do século passado. Só mesmo a Volvo conseguiria fazer rimar um carro de aspeto todo o terreno com excelente comportamento em estrada. O equilíbrio entre todos os elementos e as modificações trazidas para esta versão é verdadeiramente espantoso. O aumento da distância ao solo praticamente não prejudicou o comportamento e o carro ganhou em conforto e na qualidade de condução. Tendo, como bónus a capacidade de andar fora de estrada graças à tração integral e à majorada altura ao solo. Enfim, para mim, o V90 CrossCountry é a versão mais completa, mas equilibrada e mais interessante da carrinha de topo da Volvo que fecha o espaço que existia entre a carrinha “normal” e o maior XC90. Como digo há bastante tempo, a Volvo fez um “hole in one” com o V90 pois combate os alemães fora da zona de conforto deles e por isso é que eu adoro a carrinha da Volvo e ainda mais esta CrossCountry que é, sem dúvida, a mais completa da gama.

Gostou deste Volvo V90 Cross Country? Então porque não vai já configurar o seu aqui?!

FICHA TÉCNICA

Volvo V90 CrossCountry

Motor 4 cilindros em linha, injeção direta, turbodiesel; Cilindrada (cm3) 1969; Diâmetro x curso (mm) 82 x 93,2; Taxa compressão 15,8; Potência máxima (cv/rpm) 190/4250; Binário máximo (Nm/rpm) 400/1750 – 2500; Transmissão e direcção Tração integral, caixa automática de 8 vel.; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica; Suspensão (fr/tr) Independente duplo triângulo; independente, multibraços; Dimensões e pesos (mm) Comp./largura/altura 4939/1879/1543; distância entre eixos 2941; largura de vias (fr/tr) 1652/1643; travões fr/tr. Discos vent; Peso (kg) 1920; Capacidade da bagageira (l) 913/1526; Depósito de combustível (l) 60; Pneus (fr/tr) 235/55 R19; Prestações e consumos aceleração 0-100 km/h (s) 8,8; velocidade máxima (km/h) 210; Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) -/-/5,1 (consumo real medido 6,3 l/100 km); emissões de CO2 (g/km) 138; Preço da versão ensaiada (Euros) 63.658

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...