Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Toyota reduz em 20% as suas previsões de lucro (atualizada)

A Toyota anunciou uma revisão em baixa das suas previsões de lucros para este ano, devido à valorização do iene e ao abrandamento das vendas nos EUA, o seu maior mercado. 

Foto; Toyota

O resultado operacional deverá baixar para 1,6 milhões de milhões de ienes (13,06 mil milhões de dólares), no ano fiscal que termina a 31 de março de 2018, o que compara com os 1,99 milhões de milhões registados no último exercício, anunciou a empresa em comunicado.

A nova projeção fica muito abaixo das estimativas das pools de analistas das Bloomberg e da Thomson Reuters, que coincidiam num valor médio de 2,3 milhões de milhões de ienes.

A Toyota estima que o seu volume de negócio recue 0,4%, para 27,5 milhões de milhões de ienes e que as vendas em volume mantenham os níveis do ano passado, em torno dos 10,25 milhões de unidades, no ano fiscal.

Nas suas novas projeções, o grupo estima uma cotação média de 105 ienes por dólar e de 115 ienes por euro, ao longo do exercício, o que compara com os 108 e 119 euros do ano passado, respetivamente.

Guerra de preços reduz margens

Nos EUA, as vendas têm estado a cair desde o início do ano, apesar do aumento dos incentivos, devido à tendência de quebra geral do segundo maior mercado mundial de automóveis, fazendo antecipar a primeira quebra desde 2009. De acordo com a J.D.Power, a Toyota estará a dar incentivos de 3.499 dólares por cada veículo novo vendido nos EUA, um nível de desconto que os analistas não consideram sustentável e que é resposta das marcas à pressão sobre os preços gerada pela concorrência, sobretudo de veículos usados e semi-novos. Uma guerra de preços que está a minar as margens do negócio e a fazer minguar os lucros.

Na América do Norte, o maior mercado e onde o grupo faz 28% das suas vendas mundiais, a Toyota prevê crescimento ligeiro de 0,2%, para 2,82 milhões de unidades. O crescimento tem sido impulsionado pelo sucesso dos SUVs RAV4 e Highlander, mas as vendas de sedans, como o Corolla, o Camry ou o híbrido Prius, caíram. Os níveis historicamente baixos dos preços da gasolina têm desviado os consumidores para modelos grandes, como os SUV, em detrimento dos compactos e familiares mais económicos, refere a Reuters.

Na Ásia, as previsões apontam para 1,6 milhões de veículos vendidos, ligeiramente acima dos 1,59 milhões do último ano fiscal, terminado a 31 de março.

O grupo japonês anunciou também que vai fazer uma operação de buy back de recompra de ações da companhia, até um valor de 2,2 mil milhões de dólares.

A primeira descida em 5 anos

No exercício 2018/17, o resultado líquido do grupo foi de 1,83 milhões de milhões de ienes (16,1 mil milhões de dólares), o que corresponde a uma descida homóloga de 21%, Foi a primeira quebra de lucros desde 2012.

O aumento das vendas em volume foi mais do que anulados pelo aumento dos custos e por flutuações cambiais negativas, o que levou a uma baixa do volume de negócios.

 

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...