Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Vendas de automóveis na Europa caem 6,8% em abril

  • Volkswagen e Ford perdem quota de mercado para Renault e Fiat Chrysler
  • Novo imposto automóvel faz baixar vendas do Reino Unido

Foto: Renault

As vendas de automóveis na Europa caíram 6,8% em abril, para 1,23 milhões de unidades, devido a um efeito calendário negativo e a mudanças na fiscalidade automóvel no Reino Unido, refere a ACEA, a associação europeia do setor, que compila os registos mensais nos 27 estados da União Europeia (excluindo Malta), mais Suiça, Noruega e Islândia, os três países da EFTA.

O fato de a Páscoa ter acontecido este ano em abril (e no ano passado em março) fez com que houvesse menos dois dias úteis, com um impacto negativo direto dobre o total das vendas. No Reino Unido, segundo maior mercado da região, as vendas caíram 20%, com a introdução de um novo imposto automóvel, a 1 de abril, e depois do tradicionalmente muito forte mês de março, devido à mudança de ano das placas de matrícula.

As vendas na Alemanha, maior mercado da região, caíram 8%. Em Itália e França recuaram 4,6% e 6,0%, respetivamente. Com um crescimento de 17,8%, Portugal foi o mercado com segundo maior ganho mensal, depois da Croácia (29,6%).

Volkswagen mantém liderança

O Grupo Volkswagen manteve a liderança do mercado, mas as suas vendas diminuíram 9%, fazendo encolher a sua quota de mercado para 24,8%, o que compara com 25,4% em abril do ano passado. As vendas das marcas Skoda e SEAT não compensaram os recuos da Volkswagen, Audi e Porsche, que caíram mais de 10%. A Ford, 5ª marca do ranking, e a Opel/Vauxhall, também cederam terreno aos seus rivais mais diretos, com quebras de 12% e 13% nas vendas, respetivamente.

No Top 10, apenas o Grupo Toyota registou em abril vendas superiores a março, embora Renault e Fiat Chrysler tenham aumentado as suas quotas de mercado. A marca francesa perde 2,9% em vendas, mas fecha abril com 10,6% de quota, 0,5% acima dos registos de há um ano, capitalizando o sucesso dos seus SUV Captur e Kadjar, este último alvo de uma atualização recente. A Fiat Chrysler também ganha 0,5% de quota, passando para 7,3%, devido ao bom desempenho da Alfa Romeo, que cresce 52% com o novo SUV Stelvio e compensa parcialmente o recuo das vendas da Fiat e Jeep, as outras marcas do grupo.

Mercado deverá crescer 2,4% em 2017

O ritmo de crescimento do mercado está a dar sinais claros de abrandamento, depois de três anos consecutivos de ganhos. Em 2016, o mercado europeu atingiu o seu volume de vendas mais alto em nove anos, recuperando do mínimo histórico em duas décadas, registado em 2013.

Em 2017, apesar do abrandamento, as vendas da Europa deverão continuar a crescer, embora apenas ligeiramente. “A quebra do mercado em abril contrasta com as boas notícias económicas na região”, referiu um analista da LMC Automotive à agência Bloomberg. “Devemos assumir que as vendas vão recuperar nos próximos meses”, adiantou.

A LMC prevê que as vendas na Europa ocidental cresçam 2,4% em 2017, em abrandamento face aos 3,7% de amento dos primeiros quatro meses do ano, embora não devam atingir o pico histórico de 2007.

Veja aqui a tabela de vendas de automóveis na Europa

 

 

 

 

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...