Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

“Abarth Day” chega à quinta edição

Prosseguir uma estratégia iniciada em Braga em 2013, onde desde sempre foi realizado este evento que vai já na quinta edição, permitindo a reunião de clientes e fãs da Abarth com a marca e dar-lhes a conhecer algumas novidades, foi o propósito da realização de mais um “Abarth Day” no último sábado, 27 de Maio, no Circuito Vasco Sameiro.

Como nos deu conta Sérgio Martins, director de Comunicação do Grupo Fiat, foi propósito deste dia “permitir uma experiência de 360 graus relativamente ao que é a Abarth.”

“Permitimos condução em pista, damos a conhecer os modelos históricos e mostramos um pouco do passado da marca. Temos workshops em que ensinamos a cada dono de um Abarth as especificidades técnicas da sua viaturas e temos toda a gama em pista para ser testada pelos nossos clientes, tudo dentro de um evento que é já uma tradição para a Abarth”, acrescentou aquele responsável a propósito de um dia que reuniu em Braga algumas centenas de fãs da marca que levaram até ao circuito bracarense largas dezenas de modelos automóveis Abarth, desde os mais modernos até alguns históricos que concentraram naturalmente atenções particulares.

A par da presença de Markku Alen, sem dúvida um dos pontos altos desta reunião de fãs da Abarth em Braga, a apresentação das novidades da marca, nomeadamente os modelos 595 Pista e 695 Yamaha, concentraram as atenções gerais, mostrando-se interessantes aos olhos dos já clientes ou potenciais clientes da Abarth pelas prestações dinâmicas que permitiram na pista do circuito de Braga. Como referiu Sérgio Martins, “a Abarth vive muito da renovação constante em termos das suas suspensões, dos seus escapes, das suas afinações, são propostas colocadas no mercado que estão automaticamente vendidas, algo que resulta do fortíssimo trabalho que tem vindo a ser feito pela rede de concessionários e que mostra aos fãs da marca que a Abarth não pára e tem sempre uma novidade.”

Assim, em relação aos novos Abarth, o que despertou mais curiosidade foi o 695 Yamaha, modelo equipado com um escape Akrapovic para um som bem característico, que resulta de uma ligação que já existe há alguns anos entre a Abarth e a Yamaha, marcas que decidiram este ano avançar para a produção de séries numeradas, quer de uma moto Yamaha Abarth, como deste Abarth 695 Yamaha. Estamos assim perante uma ligação que Sérgio Martins garante fazer “todo o sentido” entre “marcas que partilham valores comuns, com muita competição no seu ADN.”

Em termos técnicos, qualquer um dos novos Abarth agora apresentados e também por nós testados na pista do circuito bracarense encontram-se equipados com o motor 1.4 TJet, mas com variações relativas à potência que permitem. Assim, nas propostas da Abarth para o 500, o mais potente continua a ser o Bi-posto de 190CV, havendo ainda o Competizione com 180CV. Agora, e procurando demonstrar que não é preciso ter grande cavalagem para permitir um carro desportivo, a Abarth avança com o 595 Pista capaz de debitar 160CV, e o 695 Yamaha com uma potência máxima permitida de 165CV.

Quanto a preços, a Abarth permite um “menu” interessante, com o Pista a custar 24.600 euros, enquanto que o Yamaha tem um preço de 30.100 euros ao cliente final. Convirá recordar que a Abarth tem ainda no mercado o Competizione por 29.600 euros, enquanto que o Abarth 695 Bi-posto tem um custo de 46.000 euros.

Relativamente ao que pudemos testar em pista, qualquer um dos dois novos Abarth revelam-se particularmente agradáveis de conduzir nos limites, com comportamentos irrepreensíveis a permitirem prazer de condução em modelos perfeitamente adaptáveis a uma condução de estrada plena de prazer, ou não estivéssemos perante verdadeiros Abarth. Entrar em curva e permitir ao carro deslizar um pouco até aos correctores para rapidamente recuperarmos o seu controlo, que em termos práticos sempre esteve ali ao nosso alcance, foi um exercício que tanto o 595 Pista como o 695 Yamaha ultrapassaram com agilidade e conforto a bordo, conseguindo ambos notas positivas nos testes a que foram submetidos. Na versão Yamaha, meia dezena de cavalos de potência a mais conseguem fazer toda a diferença e são perceptíveis para quem segue ao volante procurando ir aos limites, mas se pensarmos que poucas vezes o cliente da Abarth levará o seu automóvel à pista, então qualquer uma destas novas propostas está mais do que aprovada após o teste realizado.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...