Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

A Porsche em Le Mans: 36 factos que desconhecia

O que tem em comum um 919 Hybrid com o fornecimento de energia a uma aldeia? A resposta para descobrir até final do artigo…

1 – A saída inicial do primeiro 919 foi levada a cabo pelo piloto oficial da Porsche, Timo Bernhard, a 12 de junho de 2013, na pista de testes de Weissach. Pouco mais de dois anos após esse teste, tornou-se campeão mundial de resistência com o mais desenvolvido protótipo de Le Mans.

3 – Estrelas de Hollywood participaram em Le Mans com a Porsche. A participação de Steve Mcqueen chegou aos cinemas em 1971, Paul Newman foi segundo da classificação geral em 1979 enquanto Patrick Dempsey alcançou igualmente o pódio em 2015, ao terminar em segundo lugar na classe GTE-AM.

3,2 – Horas é o tempo médio despendido por cada piloto LMP da Porsche durante as 24 horas de Le Mans numa mesa de massagens.

4 – Número da pequena delegação de membros da equipa LMP da Porsche que visitou Le Mans em 2013 para efeitos de pesquisa, um ano antes do regresso oficial. Testemunharam a primeira vitória de um Porsche oficial desde 1998 quando um 911 RSR venceu a classe GT.

5 – Pessoas integravam a equipa no final de 2011 quando a Porsche, sob a liderança de Fritz Enzinger, começou a preparar o seu regresso a Le Mans. Desde 2015, o número de elementos na equipa é de 260, sendo que 160 são engenheiros.

6 – Pilotos LMP Porsche em três quartos: cada dois condutores partilham um contentor por trás da box para descansar e dormir. Está incluído um WC partilhado. O descanso não é uma opção.

8 – Megajoules que o sistema de recuperação de energia regenera por cada volta a Le Mans, sendo a mais alta categoria dos regulamentos e de eficiência. A Porsche foi o primeiro – e durante muito tempo, o único – construtor nesta categoria. O desafio que acabou por ditar a tendência por detrás desta escolha: quanto mais energia elétrica o 919 utiliza, menos combustível é autorizado a consumir.

10 – Horas da noite em que, a de 10 de junho de 2015, Neel Jani partiu para a primeira sessão de qualificação em Le Mans. O seu tempo foi de 3:16.887 – ainda hoje um recorde.

12 – Homens foram a guarda de honra que começou em 23 de maio de 2017, quase quatro semanas antes da corrida, a construir a estrutura de aço de dois andares por detrás das boxes da equipa LMP da Porsche. A 30 de maio, um comboio de oito semi-reboques chegou a Le Mans com os veículos de competição e todo o restante equipamento. Tudo tinha de estar no lugar para o dia de testes, a 4 de junho.

14 – Gigabytes de informação que são enviados por cada 919 para as boxes durante as 24 horas.

15 – Minutos antes da corrida de estreia do 919, em Siverstone, em 2014, o diretor de equipa, Andreas Seidl aliviou a tensão com uma citação engraçada: “É um pequeno passo para a humanidade, mas um salto gigante para a Porsche – temos dois LMP1 na grelha!”

19,9 – Quilogramas é o peso de uma jante com pneu. O mecânico, Rainer Mühläuser, consegue pegar numa roda usada e colocar uma nova, utilizando apenas uma mão. Desde que o fez na corrida de estreia em Silverstone, outros nas boxes começaram a praticar esse feito impressionante.

20 – Horas de corrida tinham passado quando o carro número 20 chegou à liderança, em 2014. 20 minutos após Mark Webber ter iniciado o seu turno final de condução, trouxe este carro número 20 de volta às boxes apenas com recurso a energia elétrica – falha mecânica. 20 minutos mais tarde, o carro número 14 sofria uma falha da caixa de velocidades.

20:32 – Foi a hora, em completa escuridão, a 9 de dezembro de 2013, em que Mark Webber começou a sua primeira volta de sempre ao volante de um LMP1 num circuito onde nunca tinha competido. Este teste em Portimão foi um ponto de viragem: o motor inicial V4 do 919 Hybrid era a causa de fortes vibrações. Ainda em dezembro, esse problema foi corrigido.

25 – A 10 de outubro de 2014, dia de testes em Fuji, a equipa congratulou Brendon Hartley pelo seu 25o aniversário – incluindo presentes. Infelizmente, anteciparam-se em um mês.

30 – Paragens para reabastecimento e dez paragens para troca de pneus e pilotos são previstas para cada 919 Hybrid durante a prova de Le Mans.

54 – Voltas consecutivas, foi quanto Romain Dumas bem como Neel Jani estiveram ao volante do carro vencedor durante a noite, na prova de 2016. Devido aos periodos de safety-car, o turno de Dumas foi exageradamente longo comparativamente com os restantes pilotos LMP1 da Porsche. Durou desde as 00:13 até às 03:38. O equivalente a dois Grandes Prémios de Fórmula 1.


60/40 – Cerca de 60% da energia recuperada de um 919 Hybrid provém dos travões dianteiros, enquanto 40% provém do sistema de escape.

65 – Pessoas compõem uma equipa operacional LMP da Porsche durante uma prova de seis horas. Nas 24 horas de Le Mans esse número sobe para 90.

90 – Graus é o ângulo dos bancos de cilindros do V4 de combustão dos 919 Hybrid, mas a sua forma de funcionar é a de um “boxer em pé”.

100% – Na ronda final de 2015, no Bahrain, ambas as alavancas do acionamento do acelerador do carro de Timo Bernhard/Brendon Hartley/Mark Webber cederam. O facto da equipa ter visto a bandeira axadrezada e ter-se tornado campeã do mundo foi graças à ideia engenhosa de um mecânico e dos seus engenheiros com um rápido raciocínio: os mecânicos bloquearam os acionadores em aceleração máxima – ao colocar dois alicates no motor fixados com cabos – enquanto os engenheiros programavam a aceleração em tempo real para manter o carro em andamento.

239 – A 30 de novembro de 2014, Mark Webber estava na volta 239 da prova em São Paulo quando sofreu o acidente mais violento de toda a sua carreira.

248 – Após 248 voltas em São Paulo, Neel Jani, no carro “irmão”, conquistou a primeira vitória do Porsche 919 Hybrid.

395 – Voltas efectuadas por Earl Bamber/Nico Hulkenberg/Nick Tandy na sua caminhada para a vitória na edição de 2015 das 24 Horas de Le Mans. Os três rookies de LMP concordaram, antes do início da prova, que cada um iria conduzir ao ritmo a que mais se sentisse confortável e tentar evitar acidentes. Desta forma, um lugar no pódio seria alcançável. O plano resultou e alcançaram a primeira vitória à geral da Porsche desde 1998.

397 – Voltas é a mais longa distância percorrida durante as 24 Horas de Le Mans. Os vencedores de 2010 vinham do programa júnior da Porsche (Timo Bernhard/Romain Dumas/Mike Rockenfeller). Partilharam o Audi que cobriu 5,410.713 kms.

> 400 – CV é a contribuição dos sistemas de regeneração de energia (travões dianteiros e sistema de escape). Quando solicitado, um motor elétrico atua no eixo dianteiro e transforma temporariamente o 919 Hybrid num tração integral.

< 500 – CV é o débito do motor turbo a gasolina do 919, que atua no eixo traseiro.

919 – O 919 Hybrid é o único LMP1 que recupera energia não só quando trava, mas também quando acelera, graças à recuperação da energia do escape.

1900 – Foi o ano em que Ferdinand Porsche criou o primeiro automóvel com uma unidade híbrida em série. O seu nome, “Semper Vivus”, significa “Sempre Vivo”. Dois motores elétricos nos cubos da rodas (20 amperes a 90 volts cada) e uma bateria alimentavam constantemente um motor de combustão através de um dínamo. Na rampa de Semmering, em 1901, uma versão melhorada do protótipo Lohner Porsche obteve confortavelmente o melhor tempo para um veículo elétrico. Posteriormente viria a ser produzida uma pequena série de carros compactos bi-lugares.

2 – Duas horas seria o tempo em que o cheiro permaneceria no carro caso de algum dos pilotos soltasse gases, comentou Neel Jani – descontente com a ventilação do cockpit do primeiro carro de testes em 2013.

22.984 – Passagens de caixa (reduções e desmultiplicações) do Porsche 919 Hybrid durante as 24 Horas de Le Mans de 2016.

62.000 – Kilowatts hora de energia elétrica foram recuperados pelos Porsche 919 Hybrid durante uma  quilometragem total de 321.000 quilómetros (testes e corridas) pelos seus dois sistemas de recuperação de energia (travões dianteiros e escape). Se o 919 fosse uma estação energética, seria capaz de alimentar uma aldeia de 15 casas, cada uma com quatro pessoas, durante um ano.

120.000 – Rotações – ou mais – por minuto que a turbina alcança no escape e que aciona um gerador. De forma a recuperar energia também a baixas rotações, a turbina possui geometria variável. Já o turbo compressor dispensa esta tecnologia.

128.000 – Quilómetros foram completados pelas várias versões do 919 Hybrid desde o início de 2014 até final de maio de 2017 durante fins de semana de provas (incluindo treinos e qualificações).

193.000 – Quilómetros de testes desde 2013 juntam-se a este impressionante número.

243.000 – quilómetros foram acumulados pela bomba de água do Porsche 919 Hybrid sem problemas quando subitamente falhou às 23:13, nas 24 Horas de Le Mans de 2016. Às 01:56, Bernhard/Hartley/Webber regressaram à prova, agora 39 voltas atrás dos líderes.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...