Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Porsche vence em Le Mans numa fase final dramática

Às 18h30m de sábado, o Porsche 919 Hybrid de Earl Bamber (NZ), Timo Bernhard (DE) e Brendon Hartley (NZ) parecia dizer “Adeus” às 24 horas de Le Mans. Sem tração no eixo dianteiro, esteve em reparação durante uma hora e cinco minutos, retomando a corrida com 18 voltas de atraso para o líder.

Mas a 85a edição da clássica prova de endurance em Le Mans, gerou um guião com alterações dramáticas e possibilitou o impossível tornar-se realidade: após um enorme esforço, o trio desbravou terreno desde a 56a posição até à vitória à geral. Para o recorde da Porsche em Le Mans, esta é a 19a vitória na mais dura competição do mundo e a terceira vitória consecutiva.

Para Earl Bamber é a segunda vitória à geral em Le Mans ao volante do Porsche 919 Hybrid depois de 2015. Timo Bernhard também regista a sua segunda vitória à geral em Le Mans. Depois de o ter conseguido em 2010 quando foi “emprestado” à Audi, Timo Bernhard sonhava repetir o feito com a Porsche. Brendon Hartley era, sem dúvida, o mais faminto dos seis pilotos de fábrica da Porsche LMP por este título, uma vez que o seu nome ainda não estava gravado neste importante troféu.

A fase final do carro número 2

Quando o carro número 1 parou na pista, pouco passava das 11h da manhã, depois de liderar a corrida por mais de 10 horas, chegava o momento dos caçadores. Hartley continuava a forçar o andamento num turno duplo. Na volta número 312, entra nas boxes para o seu último reabastecimento e à 325a volta entrega o carro a Bernhard na quarta posição. Às 12h50m, o 919 Hybrid entra na mesma volta do líder da corrida – estávamos na volta 330.

Depois de todos os LMP1 híbridos de fábrica terem abandonado ou estarem extremamente atrasados, um LMP2 liderava a prova. Após 338 voltas, Bernhard entra nas boxes para reabastecimento e na volta 347 assalta a liderança da corrida. O seu penúltimo reabastecimento dá-se na volta 351 antes de efetuar uma paragem rápida na volta 360. Após 367 voltas, Bernhard vê a bandeira de xadrez e cumpre-se mais um sonho.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...