Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Venda de comerciais na UE sobe 9% em maio

Em maio de 2017, a venda de veículos comerciais na União Europeia (UE) recuperou após o declínio de abril – no total foram vendidos 204.770 veículos, mais 9,0% do que no mesmo mês do ano passado.

A procura de veículos comerciais na UE recuperou em maio relativamente ao mês de abril em todos os segmentos do mercado: total de 204.770 veículos comerciais vendidos, ou seja, um acréscimo de 9,0% em relação ao mesmo mês de 2016.

Todos os principais mercados da UE tiveram um bom desempenho, menos o Reino Unido que registou um decréscimo (-2,6%) – Espanha e Alemanha registaram os maiores ganhos percentuais (+ 19,3% e + 13,2%, respetivamente), seguidos pelos mercados italiano (+ 9,2%) e francês (+ 7,9%). Portugal registou um crescimento de 14,2% com a venda de 3.522 veículos vendidos.

Se contabilizarmos os primeiros cinco meses do ano, verificamos que o mercado europeu cresceu 4,6% com a venda de cerca de 1 milhão de novos veículos comerciais. Durante esse período, a Espanha (+ 15,5%) apresentou os resultados mais fortes, seguida por Itália (+ 7,8%), França (+ 7,0%) e Alemanha (+ 4,3%). O mercado do Reino Unido contraiu (-3,8%) ao longo desses cinco meses. Já o mercado português registou um aumento de 10,1%.

Comerciais ligeiros novos (LCV)

Relativamente ao segmento dos veículos comerciais ligeiros, a UE registou no mês de maio um total de 168.958 unidades vendidas: um aumento de 8,4% em relação ao mesmo mês do mês passado. Espanha (+ 21,1%), Alemanha (+ 11,6%), Itália (+ 9,2%) e França (+ 7,6%) registaram aumentos, enquanto o Reino Unido decresceu (-5,3%). Em relação a Portugal foi registado um aumento de 15,6%.

De janeiro a maio de 2017, foram registados 821.534 novos comerciais ligeiros – mais 5,0% do que no período homólogo do ano passado. O Reino Unido (-5,0%) foi o único mercado importante onde a procura diminiu, enquanto Espanha (+ 18,2%), França (+ 7,6%), Alemanha (+ 5,2%) e Itália (+ 5,1%) registaram aumentos substanciais. Portugal também cresceu: subida de 11,6%.

 

Consulte os dados completos aqui (em inglês).

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...