Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Volkswagen Up: Qualidade à escala

O Volkswagen Up reúne características que lhe atribuem muita personalidade e nos fazem encarar o dia a dia com vontade…

André Duarte | Andre.duarte@autosport.pt

Pelas suas medidas – 3600 mm de comprimento; 1645 mm de largura; 1504 de altura – estamos perante um modelo talhado para o ambiente urbano, que nos permite estacionar naquele lugar mais apertado, passar mais tranquilamente naquela rua mais estreita e circularmos pelo trânsito com maior desafogo. No fundo, um automóvel para nos levar diariamente de um ponto A para um ponto B. Porém, essa é uma tarefa que também tem as suas exigências… será o Up o companheiro ideal para as encarar?

Apelativo e pragmático

Esteticamente deparamo-nos com uma arquitetura compacto que enternece o olhar. No exterior a versão high up! incorpora luzes de circulação diurnas e faróis de nevoeiro com luzes de curva estáticas, a par de espelhos retrovisores exteriores eletricamente ajustáveis e aquecidos com capas na cor da carroçaria e bonitas jantes de em liga leve “La Boca” de 16”. Globalmente parece-nos um menino, carinhoso, que só anseia que o levemos a dar um passeio.

[xyz-ihs snippet=”Simulador Cetelem v3″]

É desta forma que nos abre o apetite para se perceber o que este pequeno espécime poderá ter no seu interior. Este alia o compromisso de pragmatismo e comodidade, estando pensado sem demasiados floreados, mas com um toque de qualidade nos materiais e interiores que nos faz perceber que estamos perante um veículo pequeno, com características ao nível dos ‘grandes’.

Conta com um painel de bordo em preto; ar condicionado automático “climatronic”; rádio “composition colour”; inserções decorativas e entrada USB compatível com iPod/iPhone, o que, para o dia a dia, e sobretudo alturas em que temos que passar alguns desagradáveis momentos em filas de trânsito, agrada e ajuda.

O interior conta com uma bagageira de 251 litros que é suficiente para pequenas necessidades diárias, com a vantagem de ser ajustável em 2 alturas e com o tampo removível, facilitando a colocação e tiragem de bagagem. A par disso, e caso viagem uma ou duas pessoas, os bancos traseiros são rebatíveis assimetricamente e, quando na totalidade, permitem-nos ampliar o espaço de carga para uns expressivos 959 litros, que devem dar para ‘quase’ tudo. No fundo, um veículo aproveitado à luz das suas proporções, equilibrando a balança da oferta entre o utilitarismo e a comodidade.

Um bom companheiro

Devidamente adaptados no lugar do condutor, que conta com um banco com regulação em altura, destravamos o travão de mão que conta com punho em couro, material que também reveste o volante multifunções e seletor de velocidades, e estamos prontos para iniciar viagem.

Dada à chave, a descoberta começa… Em estrada, o Volkswagen Up na versão high de 90 cv desde cedo se revela uma proposta em coerência com as apreciações que o nosso olhar e manuseamento anterior nos deram.

O motor é muito elástico e vivo, oferecendo momentos em que o Up nos revela o seu lado de diversão, permitindo-nos abordar curvas em velocidades mais elevadas, acompanhados de uma grande sensação de estabilidade e segurança e provando que é o mais novo de uma família e mantém a sua linhagem.

Apesar de em baixas o binário disponível nem sempre ser o mais apetecível, nada que a troca de relações através da caixa manual de 5 velocidades não suprima e nos faça continuar a progredir com agrado. Nota de destaque para o comportamento em estrada, com o chassis e a suspensão a permitirem-nos inserções em curva que quase nos fazem pensar que estamos a passear com um modelo de outro segmento, sem se perder, no entanto, a pureza, jovialidade e ‘inocência’ que o Up transmite, num misto de sensações que o tornam numa proposta de grande agrado. Nota importante são também os consumos, que se cifram na casa dos 5 l/100 km e podem chegar aos 5,6 l se formos mais vivos ao volante. Em ambos os casos, registos perfeitamente conformes a um veículo talhado para o meio urbano.

De série traz consigo o ESC e sistema Start&Stop com recuperação da energia de travagem, que ajudam na condução urbana, além de nos facultar aquela ajuda quando queremos dar por terminada a viagem, com o sistema de ajuda ao estacionamento com sensores traseiros. Por 15.762€ encontramo-nos perante uma proposta ‘pequenamente’ madura que está disponível num amplo rol de versões – take up!; move up!; cross up!; up! beats; high up!; – e potências – 60, 68, 75 e 90 cv –, todas provindo de um bloco de 3 cilindros 1.0 a gasolina. Os preços de entrada oscilam entre os 12.012€ e os 16.530€ e as ofertas certamente que satisfarão todos os gostos.

FICHA TÉCNICA

Motor
Tipo – 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo, intercooler
Cilindrada (cm3) – 999
Diâmetro x curso (mm) – 74,5 x 76,4
Taxa de compressão – 10,5:1
Potência máxima (cv/rpm) – 90/5000-55000 rpm
Binário máximo (Nm/rpm) – 160/1500-3000 rpm
Transmissão e direcção – Tracção dianteira, caixa caixa manual de 5 velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica
Suspensão (fr/tr) – Tipo McPherson; Eixo de torção

Prestações e consumos
Aceleração 0-100 km/h (s) – 9,9
Velocidade máxima (km/h) – 185
Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 3,8/5,5/4,4
Emissões de CO2 (g/km) – 101

Dimensões e pesos 
Comp./largura/altura (mm) –  3600/1645/1504
Distância entre eixos (mm) – 2407
Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1428/1424
Travões (fr/tr) – Discos ventilados/discos
Peso (kg) – 1002
Capacidade da bagageira (l) – 251
Pneus – 185/50 R16

Preço versão ensaiada (€) – 15.762

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...