Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Lotus lança SUV e dois novos superdesportivos

A Lotus anunciou que vai lançar dois novos modelos desportivos em 2020, a que se seguirá um SUV, dois anos mais tarde, reporta a Automotive News Europa, citando o CEO, Jean-Marc Gales (foto).

Foto: Lotus

Estes são os primeiros modelos anunciados pela marca britânica, desde que foi adquirida, no decurso do ano passado, pelos chineses da Geely Holding.

A Geely comprou 51% da Lotus, no ano passado, ao mesmo tempo que adquiria uma posição de 49% no capital da Proton, a fabricante de automóveis da Malásia.

Pouco depois da compra, o grupo chinês, que é também o dono da Volvo e da London Electric Vehicle Company, que produz a nova geração de táxis elétricos de Londres, anunciou que pretendia transformar a Lotus numa marca de modelos desportivos de luxo, que pudesse concorrer diretamente com a Porsche.

O último modelo lançado pela Lotus, em 2009, foi o Evora. Desde então, os problemas financeiros da marca travaram os planos de novos produtos. A Lotus foi também afetada pela alteração das preferências dos consumidores, cada vez mais entusiasmados com SUVs e crossovers, em detrimento de desportivos puros.

Embora não tenha adiantado pormenores, Gales confirmou que um dos novos desportivos substituirá um dos atuais modelos da Lotus.

 

Foto: Lotus cars

A gama atual da Lotus tem como modelo de entrada o roadster Elise, que em 2010 ganhou uma nova geração. Com um motor 4 cilindros 1.6 a versão base Elise Sport tem 134 cv e um preço abaixo do Porsche 710 Cayman.

Mais potente, e com um bloco 1.8 associado a um compressor, as versões Elise Sport 220 e Elise Cup 250 anunciam potências de 220 cv e 250 cv e preços já alinhados com o Cayman.

Apesar de não serem números muito impressionantes, o Elise consegue, consoante as versões, cumprir os 0-100 Km/h entre os 3,9 e os 6,5 segundos e atingir velocidades de ponta de 204 a 248 Km/h, graças ao seu peso pluma de 866 a 931 Kg.

O segundo modelo da fama é o Exige (galeria acima), com um motor V6 3.5 litros turbo, em versões de 350 a 430 cv, que se apresenta já como um rival do Porsche 911. Com velocidades máximas acima dos 250 Km/h e uma aceleração dos 0-100 Km/h na casa dos 3,5/3,7 segundos.

O Evora (galeria de fotos acima) tem uma carroçaria coupé e recorre ao mesmo bloco do Exige, puxado de 400 a 430 cv, o que lhe permite atingir os 300 Km/h de velocidade de ponta e arrancar dos zeros aos 100 Km/h em menos de 4 segundos.

A gama complete-se com a barqueta Lotus 3-Eleven (galeria acima), de 416 cv para 925 Kg de peso, na versão base e 466 cv e 890 Kg, na versão de competição. Este original modelo anuncia uma velocidade máxima de 280 Km/h e apenas 3,4 segundos para atingir os 100 Km/h.

SUV mais do duplicará as vendas

Um dos novos modelos terá como base a plataforma de alumínio já usada pela marca, enquanto o mais modelo mais caro, que ficará posicionado na gama acima do Evora, utilizará uma base em fibra de carbono.

Para o desenvolvimento dos três novos modelos, a Lotus está a contratar 300 novos trabalhadores, avança a Automotive News Europe, elevando para um total de 1100 número de colaboradores da marca, sedeada em Norfolk. A fábrica será também alvo de um investimento para a produção dos novos modelos.

Os dois desportivos serão produzidos em Inglaterra, enquanto o SUV será provavelmente também montado na China.

No ano passado, a Lotus vendeu 1600 automóveis, numa subida de 13% face a 2016, mas os objetivos da marca apontam para as 4 mil unidades, em 2020.

Com o lançamento do SUV, as vendas poderão subir além das 10 mil unidades, segundo as previsões do CEO e em linha do que aconteceu com outras marcas de superdesportivos, como a Porsche, com o Cayenne e o Macan, ou, mais recentemente, a Maserati, com o Stelvio.

O regresso da companhia aos lucros acontecerá já em 2018. No ano passado, o cash-flow já foi positivo e o volume de negócios ultrapassou os 100 milhões de libras.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...