Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Sergio Marchione substituído na FCA devido a problemas de saúde

Sergio Marchiane (à esquerda) e Mike Manley (à direita), o passado e o futuro da Fiat Chrysler Automobiles (FCA)

Liderava a Fiat desde 2004 e foi criando anticorpos aqui e ali, mas sempre liderou o grupo Fiat e, depois, a partir de 2011, o grupo Fiat Chrysler Autombiles (FCA) de uma forma sagaz e mantendo, sempre, o gigante italiano e, depois, o gigante americano fundido com o italiano, na crista da onda. Aos 66 anos, Sergio Marchionne abandona os cargos de CEO da FCA e da Ferrari, após uma operação a um ombro que revelou outros problemas de saúde bem mais graves que não foram especificados até a este momento. Assim, antes do prazo previsto (final de 2018), o italiano sai de cena devido a problemas de saúde.

O comunicado do “board” de administração, reunido de emergência este sábado, que deixamos aqui, na íntegra, não deixa dúvidas sobre as razões que levaram a este desfecho.

“Relativamente ao estado de saúde de Sérgio Marchionne, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) comunica, com profundo pesar, que durante a semana surgiram complicações inesperadas enquanto o senhor Marchionne recuperava de uma cirurgia e que essas complicações pioraram, significativamente, nas últimas horas.

Por via disso, o senhor Marchionne não poderá regressar à sua atividade.

Assim, o “board” de administração da FCA, reunida hoje, primeiro deseja expressar o total apoio a Sergio Marchionne e sua família e sublinhar a sua extraordinária contribuição, humana e profissional, que devotou à companhia nos últimos anos.

Perante esta situação, a gestão da FCA decidiu acelerar o processo de transição que estava a ser preparado nos últimos meses, nomeando Mike Manley (ex-CEO da Jeep, ndtr) como CEO da FCA. A administração, em conformidade, vai propor aos acionistas, na reunião que será marcada para os próximos dias, que Mike Manley seja eleito para o “board” e que seja o diretor executivo da companhia.

Entretanto, para que a operação da companhia se mantenha e não haja hiatos, a administração decidiu entregar, com efeitos imediatos, toda a autoridade e operacionalidade ao senhor Manley no cargo de CEO. Assumirá, igualmente, a responsabilidade pela região NAFTA.

Mike Manley e a sua equipa de gestão irá continuar a levar a cabo a implementação do ‘Business Plan 2018 – 2022’ que foi apresentado no primeiro de junho deste ano, um plano que irá assegurar um futuro poderoso e independente.”

Dizer que Mike Manley, nascido em Kent no Reino Unido, entrou para a DaimlerChrysler em 2000, assumindo o lugar de CEO da Jeep em 2009, acumulando a direção da Ram. Estará na sua mão colocar em ação o “Business Plan 2018-2022” que tem como foco a Alfa Romeo, a Maserati, a Jeep e a Ram, não deixando de lado as restantes marcas do grupo.

Enfim, algo de fundamentalmente grave se passa com Sergio Marchionne e por isso o seu tempo na FCA, infelizmente, terminou da pior maneira.

Louis Carey Camillieri, o novo CEO da Ferrari

Num comunicado separado, a Ferrari presta tributo a Sergio Marchionne, falando em “extraordinária contribuição” para o sucesso da casa de Maranello. A administração da Ferrari nomeou Jonh Elkann, neto de Gianni Agnelli, como o novo presidente da Ferrari e será proposto aos acionistas a nomeação de Louis Carey Camillieri como CEO. O ex-responsável da Philip Morris (Marlboro) tem assento na administração da Ferrari.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
Adidas espera crescer à boleia de Beyoncé