Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Mazda, Suzuki e Yamaha também falsificaram dados

O Ministério dos Transportes do Japão revelou esta quinta-feira, dia 9 de agosto, que Mazda, Suzuki e Yamaha adulteraram dados relativos ao consumo ou emissões de gases poluentes, indica a Reuters.

As três fabricantes certificaram veículos mesmo nos casos em que os níveis de consumo ou emissões de gases poluentes foram testados em condições inválidas, revelou o Ministério dos Transportes do Japão em comunicado, citado pela Reuters.

O ministério japonês indica ainda que analisou vários dos testes conduzidos pela marcas em diferentes alturas – que remontam a 2012 para a Suzuki. Em 2017, após a descoberta de falsificações de testes na Subaru e na Nissan, o governo japonês ordenou a todos os fabricantes que realizassem verificações.

A Suzuki, a quarta maior construtora automóvel do Japão, reconheceu que, de uma amostra de 12.819 carros testados desde junho de 2012, cerca de 50% foram certificados de forma inadequada. Em 2016, a empresa já havia admitido medidas não-regulatórias sobre o desempenho dos seus veículos.

Em conferência de imprensa, o presidente-executivo da Suzuki, Toshihiro Suzuki, pediu desculpas pelo sucedido e assegurou que fará tudo para que tal não se repita. O grupo afirmou, no entanto, que não identificou problemas específicos com os níveis atuais de emissões e consumo e, portanto, não prevê qualquer recall.

O Ministério dos Transportes do Japão revelou ainda que a taxa de adulteração da Mazda é de 4% e da Yamaha é de 2% – esta última confirmou as irregularidades e já pediu desculpas.

Entretanto, na Bolsa de Valores de Tóquio, a Suzuki caiu 6,04% para os 6944 ienes, a Yamaha caiu 4,63% para os 2820 ienes e a Mazda 1,30% para os 1327 ienes.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Qual o impacto da tecnologia na Gestão de Talento?
Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table