Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Renault Megane RS: primoroso!

Não há volta a dar: este será um dos melhores carros que a Renault já fez sendo capaz de ser desportivo e familiar tudo no mesmo corpo. Primoroso é o título, mas tenho de dizer que será mais é… fabuloso!

Este é um carro muito especial! Não tenham dúvidas absolutamente nenhumas sobre isso! Existe há 15 anos, é um dos destaques da Renault Sport e nem o novo Alpine lhe ensombrou a importância. Além disso, este é o carro que permite à Renault Sport recuperar a face depois da divisão desportiva da marca francesa ter-se equivocado ligeiramente aquando do mais recente Clio RS.

O anterior Megane RS era um carro muito divertido, mas complicado de conduzir. É verdade que teve na sua posse o título de carro de série com tração dianteira mais veloz no Nurburgring, mas foi implacavelmente batido pelo exuberante Honda Civic Type R. Por isso, claro está que o maior adversário do Renault Megane RS é o Honda Civic Type R  num lago onde vivem adversários como o Peugeot 308 GTI, VW Golf GTI, o Hyundai i30N, o Seat Leon Cupra R e os modelos de tração integral Mercedes A45 AMG e o Ford Focus RS.

A versão ensaiada estava equipada com a caixa de velocidades EDC de dupla embraiagem com seis marchas, muito diferente daquela que foi usada no Clio RS. O chassis Cup ainda não está disponível pelo que este modelo tinha o chassis normal, equipado com o sistema 4Control de quatro rodas direcionais. Já o motor é o bloco 1.8 litros sobrealimentado com injeção direta a debitar 280 CV e 390 Nm de binário.

Com o motor profundamente revisto, a Renault Sport conseguiu reduzir 11 % as emissões para 155 gr/km de CO2 e os consumos em 8% para um valor, reclamado pela Renault Sport, de 6,9 l/100 km. Não sei quais os valores com o protocolo WLTP, mas no final do ensaio a média registada foi de 9,7 l/100 km. Mas haverá alguém que queira fazer contas ao consumo perante um carro destes? Não me parece…

Falei acima do sistema 4Control. O sistema funciona assim: as rodas traseiras até aos 60 km/h viram na mesma direção das rodas dianteiras até um máximo de 2,7 graus, acima disso passam a virar no sentido contrário até um máximo de um grau, sendo que no modo Race a velocidade sobe para os 100 km/h. Este sistema junta-se ao PerfoHub que trata, separadamente, as funções de direção e de amortecimento/tração e aos batentes hidráulicos da suspensão, para oferecer um comportamento excelente.

O chassis Sport tem um diferencial de controlo eletrónico, o que é pena pois o autoblocante Torsen do chassis Cup é bem melhor. A versão RS tem vias mais largas, camber negativo nas rodas da frente para maior apoio da superfície dos pneus na estrada, e a carroçaria foi alargada 60 mm nos guarda lamas dianteiros e 45 mm nas ilhargas traseiras, ao mesmo tempo que o para choques traseiro foi redesenhado com um extrator mais eficaz e a exuberante saída de escape central. Ah… o Megane RS agora só com cinco portas pois não há Megane com menos portas.

Com estas alterações e mais algumas novidades como a grelha dianteira, os faróis e os novos LED colocados na parte inferior do para choques dianteiro e a ladear a enorme entrada de ar dianteira, extratores de ar nos guarda lamas dianteiros e um pequeno spoiler no tejadilho, o Renault Megane RS é dos mais sedutores desportivos atuais. E muito longo do exuberante Honda Civic Type R!

Franqueada a porta que se abre sem aceder á chave, como sucede com qualquer outro Renault (o sistema de mãos livres reconhece a chave e abre os espelhos e as luzes de presença quando nos aproximamos do carro e basta tocar no manípulo para destrancar o carro) deparamos com um interior… desapontante. Vá lá, não acha que seria mais interessante ter bancos próximos da competição, um tabliê mais radical e um ambiente mais “racing”?

Assim, além dos bancos mais envolventes e dos pedais em alumínio, foi adicionado ao R-Link o RS Monitor que, agora, até lhe permite filmar as suas aventuras, colar-lhe a telemetria do carro e, com uma aplicação para isso em ambiente Android, pode partilhar imediatamente nas redes sociais.

Há vários modos de condução, adicionando-se o modo Race ao Sport, Perso, Confort e Neutral. O melhor é mesmo o Sport, pois o carro fica mais sensível ao acelerador, a caixa mais rápida e quando aceleramos para lá das 5 mil rotações, escuta-se um audível “proooop” e a cada redução um vistoso “prop pow”. Vá lá, faz virar cabeças…

Em andamento, o carro é bem mais confortável do que esperava, pelo menos nos modos normais. E a verdade é que a agradabilidade de utilização é uma das mais valias do Megane RS. Se quiser usar o carro num “Track Day” usa o modo Sport ou, se tiver talento, no modo Race e tudo fica mais duro e eficaz.

Contas feitas, o Renault Megane RS é um carro veloz. Muito veloz, mesmo. Acreditem que as qualidades do motor e do chassis permite-lhe incomodar alguns superdesportivos numa estrada sinuosa. O binário muito bem distribuído ao longo de uma faixa de utilização ampla, permite que o carro seja impressionante em estradas sinuosas. É verdade que a direção poderia ser mais sensível, mas isso é um detalhe.

E quando o andamento aperta a sério, é delicioso forçar a entrada em curva e fazer a traseira sair. No modo Sport, o ESP dita até quando o carro deriva, se usar o modo Race, será o seu talento a dizer até onde vai a traseira. Seja como for, é facílimo controlar esse movimento e após um par de vezes, a coisa sai naturalmente. Divertido, mas, curiosamente, eficaz!

Veredicto

O Megane RS é simplesmente fabuloso! Capaz de ser dócil como um Megane diesel quando no modo Confort, assume a sua classe de desportivo quando usamos o modo Sport ou Race. A caixa EDC está próximo da perfeição, o chassi está afinado de forma perfeita e as suspensões funcionam para que a capacidade em curva seja máxima. Divertido, giro – o pacote de alargamento da carroçaria fica-lhe a matar! – fácil e confortável, o Megane RS é um presente da Renault ara quem gosta de carros desportivos. Sim, o Honda Civic Type R é melhor, o Ford Focus RS mais eficaz com as suas quatro rodas motrizes. Mas na escolha de um desportivo para usar com a família, seria o Megane RS a minha escolha.

FICHA TÉCNICA

Renault Megane RS

Motor4 cilindros em linha, injeção direta, turbo; Cilindrada (cm3)1798; Diâmetro x curso (mm)79,7 x 90,1;Taxa compressão10,0; Potência máxima (cv/rpm)280/6000; Binário máximo (Nm/rpm)390/2400 – 4800;Transmissão e direcçãoTração dianteira, caixa automática de dupla embraiagem de 6 vel.; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica;Suspensão(fr/tr)Independente tipo McPherson; eixo de torção; Dimensões e pesos(mm)Comp./largura/altura nd; distância entre eixos nd; largura de vias (fr/tr) nd; travões fr/tr. Discos vent.; Peso (kg)1430; Capacidade da bagageira (l)nd; Depósito de combustível (l)nd; Pneus (fr/tr)245/35 R19; Prestações e consumos aceleração 0-100 km/h (s) 5,8; velocidade máxima (km/h) 250; Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) 8,4/6,0/6,9 (consumo real medido 9,2 l/100 km); emissões de CO2 (g/km) 155; Preço da versão ensaiada (Euros)40.000

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...