Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio Jaguar XE 2.0d 180: motor refinado

Parece um veterano, mas chegou ao mercado apenas em 2015 e com promessa de agitar o segmento. Promessa que acabou por não se cumprir plenamente. Porquê?

O modelo surgiu para debelar uma das maiores fraquezas da Jaguar, o X-Type feito com base num antigo Ford Mondeo. O insucesso foi total e por isso a chegada do XE foi aclamada por todos até porque logo de entrada oferecia muita coisa inovadora e a utilização de alumínio de forma abundante.

Feito de raiz com todo o ADN da marca britânica, o XE tem um estilo sedutor onde as grandes rodas e a frente com olhar felino, são destaques. A tecnologia embarcada é muito interessante e beneficia dos avanços que a Jaguar Land Rover tem experimentado ao longo dos anos.

Quando estamos sentados dentro do XE, ficamos, sempre, baixos. Eu gosto, mas há quem entenda que para conduzir melhor tem de estar mais elevado e não será por acaso que os rivais alemães têm o banco posicionado mais acima. O tabliê é arredondado e dá a volta ao habitáculo e a consola central também é elevada e envolvente. Tudo contribui para uma sensação de estarmos enclausurados e de termos falta de espaço. O que não é verdade pois pegando na fita métrica, o espaço é mais milímetro menos milímetro, o mesmo de um BMW Série 3 ou de um Mercedes Classe C. A posição de condução é facilmente encontrada e o volante cai nas mãos de forma perfeita.

Há pequenos espaços para arrumação, o comando da caixa faz o número de magia que continua a deixar a minha filhota boquiaberta (o enorme botão redondo sobe e desce consoante ligamos o carro) e o ambiente a bordo é muito simpático. Pena que as bolsas das portas não consigam albergar garrafas acima de meio litro.

Onde a “porca torce o rabo” é no espaço para quem segue atrás e na bagageira. A distância do banco ao tejadilho não é fantástica e alguém mais alto não poderá afundar-se no banco, pois se quem for no banco do condutor também for alto, não há espaço para arrumar as pernas e os pés. É verdade que o banco traseiro é confortável nos lugares exteriores, mas o espaço para as pernas é mesmo exíguo. Quem viajar como quinto elemento e ficar sentado no centro do banco traseiro, acabará com algumas dores pois o estofo é duro e a forma estranha e, ainda por cima, terá de lidar com o túnel de transmissão. Pior será ter de acotovelar-se para conseguir espaço, pois para adultos, a lotação recomendada é mesmo quatro pessoas. Se forem crianças e um deles não se importar de ficar com a fava da parte central do banco, podem seguir cinco dentro do XE.

A bagageira será um dos maiores problemas do XE. Para alem de não ter rebatimento das costas do banco traseiro de série – terá de comprar o sistema que rebate as costas do banco em 40/20/40 – o espaço é mesmo diminuto quer em largura quer em profundidade. Arrumar um saco de golfe é quase impossível e um par de malas de maiores dimensões não cabem dentro da bagageira. Mesmo assim, a Jaguar reclama 455 litros. Não parece nada, confesso.

Para fazer face aos alemães o XE teria de oferecer um pouco mais de qualidade. Naturalmente que estamos a falar de um carro com qualidade, claro, com muitas zonas forradas em material suave ao toque. Porém, há zonas que nos deixam desiludidos e algumas vezes lembrei-me que até um Skoda Superb faz melhor que este Jaguar XE. Depois, comparando-o com o interior, por exemplo, do Audi A4, tudo no XE é feito em plástico e fica longe da qualidade do alemão.

Com referi acima, a tecnologia embarcada é de qualidade e o Jaguar InControl é um sistema que inclui um ecrã de 8 polegadas e disponibiliza sistema de navegação. A conectividade online é oferecida de série e as aplicações podem funcionar no sistema. Infelizmente, o InControl não tem nem Apple Carplar ou o Andoid Auto. O sistema funciona bem, mas uma vez mais, precisa de um processador mais poderoso para rivalizar com os alemães e atualizações de mapa que permitam contabilizar zonas de Portugal que deveriam lá estar e… o sistema desconhece.

O motor 180 CV do XE pertence á gama Ingenium e mostra-se suave, forte na retomada de aceleração, permitindo fazer jogo igual com os rivais alemães. A caixa automática poderia ser um pouquinho melhor, nomeadamente, nas retomas de aceleração e na altura de reduzir, havendo ali uma ou outra hesitação.

No que toca ao comportamento, o Jaguar XE mão dá hipóteses a ninguém e, na minha opinião, é o melhor do segmento e por larga margem. Sendo um tração traseira, nunca nos coloca problemas, tem muita aderência no eixo dianteiro, a direção faz aquilo que lhe solicitamos e conseguimos ritmos que não estão ao alcance de alguns modelos ditos desportivos. Simplesmente fabuloso o comportamento do XE.

Veredicto

O Jaguar XE é muito ágil, tem um comportamento soberbo e uma boa lista de equipamento oferecido de série. É medianamente confortável e o bloco 2.0 litros  turbodiesel é surpreendentemente económico e refinado. Por outro lado, o XE deveria ter mais qualidade, deveria ter mais espaço no banco traseiro e na bagageira e, sobretudo, deveria ser mais refinado pois custa, nesta versão R-Sport, nada menos que 58 mil euros. Percebem agora onde está o problema que leva o XE a não ser um enorme sucesso?

FICHA TÉCNICA

Jaguar XE 2.0d

Motor4 cilindros em linha, injeção direta, turbodiesel; Cilindrada (cm3)1999; Diâmetro x curso (mm)nd; Taxa compressãond; Potência máxima (cv/rpm)180/4000; Binário máximo (Nm/rpm)430/1750 – 2500;Transmissão e direcçãoTração traseira, caixa automática de 8 vel.; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica; Suspensão(fr/tr)Independente triangulo sobreposto; independente, multibraços; Dimensões e pesos(mm)Comp./largura/altura 4672/1850/1416; distância entre eixos 2835; largura de vias (fr/tr) nd; travões fr/tr. Discos vent./discos; Peso (kg)1565; Capacidade da bagageira (l)455; Depósito de combustível (l)56; Pneus (fr/tr)235/55 R19; Prestações e consumos aceleração 0-100 km/h (s) 7,8; velocidade máxima (km/h) 225; Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) 3,7/5,1/4,2 (consumo real medido 5,1 l/100 km); emissões de CO2 (g/km) 109; Preço da versão ensaiada (Euros)57.923

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...