Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Os 7 clássicos que ninguém quer!

Realizada há algumas semanas em Pebble Beach (Califórnia, EUA), a Monterey Car Week foi notícia de primeira página pelos valores milionários que alguns clientes (mais endinheirados) pagaram por alguns carros em leilão. No entanto, nem todos os carros conseguiram um novo proprietário. O AutoMonitor decidiu debruçar-se sobre “os esquecidos” e apresenta-lhe os 7 carros ainda à procura de uma garagem…

Aston Martin DB5 Vantage Convertible 1965


Apenas sete unidades do DB5 Vantage Convertibles foram produzidos em todo o mundo. O proprietário pedia um preço mínimo de 1,95 milhões de dólares pelo exemplar a leiloar, mas a mudança do volante da esquerda para a direita em 2005 – o dono é britânico – parece ter hipotecado a sua venda. Apesar do seu excelente estado de conservação.

Ferrari 250 GT SWB Liga Berlinetta Competizione por Scaglietti de 1960


Este Short-Wheelbase não encontrou ninguém que quisesse pagar os mais de 9,5 milhões de dólares que a leiloeira pedia pelo modelo. Ao longo da sua história, este Ferrari teve muitos proprietários, alguns dos quais chegaram a utilizá-lo em competição. A certificadora assegurou que o carro nunca sofreu nenhum dano durante as provas, mas alguns detalhes como as barras traseiras parecem ter afastado os possíveis candidatos à procura de um Ferrari 250 GT.

Ferrari 288 GTO 1985


Foi o primeiro Ferrari 288 GTO a ser entregue no Japão, tem apenas 13.000 quilómetros percorridos e tinha um preço de pouco mais de 2.750.000 dólares, mas ninguém quis desembolsar o livro de cheques. É também um dos poucos equipados com ar condicionado, vidros elétricos e sistema de exaustão opcional da Ansa. Do Japão, o modelo foi para os Estados Unidos, onde foi muito pouco usado – mas esmo assim, ninguém o amou o suficiente.

Lamborghini Countach 5000 QV por Bertone de 1988


Tem a assinatura do próprio Valentino Balboni, percorreu apenas 14.000 quilómetros e seu exterior em amarelo parecia perfeito em combinação com o interior branco. Este Countach 5000 QV tem ainda ar condicionado e um spoiler traseiro como opção. Mesmo assim, ninguém quis fazer uma oferta mínima de 300 mil dólares para o colocar elegível para o leilão.

Lancia Aurelia B24S Spider America por Pininfarina de 1955


Este Lancia Aurelia viajou por meio mundo e estava com um preço mínimo de 950.000 dólares. O seu primeiro dono foi um norte-americano que o adquiriu em 1955 até o vender em meados dos anos 80 a um famoso colecionador de carros Lancia que o levou de volta para a sua terra natal, a Itália. Depois de passar por uma atualização, participou em vários eventos por toda a Europa antes de regressar aos EUA em 2009. Ainda por lá continua à espera de um novo dono…

Lancia Stratos HF Stradale por Bertone de 1974


Embora pareça mentira, esta versão do Lancia Stratos só tem 6.440 quilómetros percorridos. Mas ninguém quis pagar mais de 600.000 dólares para o ter na garagem. Inicialmente, foi propriedade de uma concessionária Lancia em Roma que percorreu metade dos quilómetros que tem. Depois, passou por vários donos que pouco lhe deram uso, mas que acabaram por desgastar o Alcantara dos bancos originais. Estes foram substituídos para o leilão, mas mesmo assim ninguém gostou o suficiente do automóvel.

Coupé Porsche 908 Works ‘Short-Tail’ 1968


Este 908 com chassi 908-010, é um dos cinco que foram equipados com um corpo curto, estando avaliado em 2,3 milhões de dólares. Na sua primeira corrida no circuito de Spa, o carro sofreu grandes danos ao bater num poste de eletricidade e não foi restaurado até 1999 nos Estados Unidos. A partir de então tem participado em vários dos mais prestigiados eventos de competição – tanto que há até uma inscrição para o Rennsport VI de Laguna Seca, a ser realizado em setembro.

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...