Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Mercedes-Benz GLC F-CELL: Um híbrido Plug-in a hidrogénio

Já se encontra disponível nos mercados europeus o novo Mercedes-Benz GLC F-CELL: o primeiro automóvel do mundo equipado com pilha de combustível a hidrogénio e carregamento Plug-in.

O novo SUV da Mercedes-Benz, que tem como base o GLC “comum” mas vem equipado com tecnologia de pilha de combustível (Fuel cell) e pode ser carregado através de uma tomada elétrica externa com tecnologia Plug-in, tem um consumo médio de 0,34 kg/100 km de hidrogénio, de 13.7 kWh/100 km para o modo elétrico e emissões garantidas de 0 g/km de CO2.

A bateria de iões de lítio com 13.5 kWh – que também serve para alimentar o motor elétrico de 155 kW (211 CV e 365 Nm) instalado no eixo traseiro junto à bateria – pode ser carregado de forma simples e rápida, graças a um  carregador de bordo de 7.4 kW, em tomadas públicas, domésticas ou wallboxes. A autonomia em modo 100% elétrico é de 51 quilómetros.

Já o hidrogénio garante uma autonomia mais alargada com tempos de espera de abastecimento praticamente idênticos aos de um carro alimentado a gasolina ou gasóleo (cerca de 3 minutos com pressão de 700 bar). Com 4,4 kg de hidrogénio a bordo, o SUV alemão consegue uma autonomia de 430 quilómetros.

Contando com uma potência de 210 CV, o GLC F-CELL permite três modos de condução, cada um gerindo de forma distinta a utilização energética. Em ‘Hybrid’, o veículo recorre a ambas as fontes de energia, com os picos de potência a serem geridos pela bateria e o hidrogénio a manter a eficiência de longo alcance.

Já os modos ‘F-Cell’ e ‘Battery’ são exclusivos: o primeiro recorre apenas a hidrogénio e o segundo apenas à bateria elétrica, ideal para deslocações mais curtas. Por fim, o modo ‘Charge’ coloca como prioridade o carregamento da bateria de alta voltagem.

Para já, a Mercedes apenas entregou o novo modelo de zero emissões de CO2 a clientes empresarias como os caminhos de ferro alemães (DB Deutsche Bahn), Air Liquide, Shell ou as cidades de Estugarda e Hamburgo. Outras empresas e consumidores privados terão acesso ao modelo a partir da primavera de 2019.

Para que a rede de carregamento seja ampliada, a Daimler e a H2Mobility vão juntar esforços para que em 2019 estejam disponíveis 100 postos de carregamento de hidrogénio – o dobro do que existe atualmente na Alemanha.

Recorde-se que, desde 1980, a Daimler tem vindo a trabalhar na tecnologia Fuel Cell e que, em 1994, a Mercedes revelou o primeiro produto desse trabalho: o NECAR 1.

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...