Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

O que já sabemos sobre o futuro Renault Captur

Além do novo Clio na primavera de 2019, a Renault irá revelar a segunda geração do Captur no outono do próximo ano. Nova base técnica, versões híbridas e híbridas plug-in, estilo dinâmico, maior qualidade – o Automonitor revela-lhe tudo o que precisa saber sobre o rival do futuro Peugeot 2008…

Em 2012/13, o Clio 4 e o Captur deram início a um novo ciclo na Renault, coincidindo com a chegada de Laurens Van den Acker à frente do centro de design da marca francesa. Agora, seis anos depois, abre-se um novo ciclo com os mesmos protagonistas. Em maio de 2019, a Renault irá lançar no mercado a quinta geração do Clio e depois, no final do mesmo ano, iniciará as vendas do novo Captur (código interno XJB e XJE para a China).

Um ano de 2019 que se anuncia bastante movimentado para a Renault e, especialmente, estratégico, uma vez que renova seus dois best-sellers. O Clio é o modelo mais vendido em França e o Captur ocupa o quinto lugar como SUV urbano mais vendido em França e na Europa. E o sucesso poderá explicar-se pelo design atraente, pela panóplia de possibilidades de personalização e interior acolhedor e prático.

Ao contrário do novo Clio, que será mais uma aposta na continuação, o novo Captur promete mudanças: as curvas do modelo atual dão lugar a traços mais dinâmicos, o modelo cresce dez milímetros (dos 4,12 m para os 4,22 m), e a assinatura luminosa traseira sofre alterações, sem esquecer um pára-choques redesenhado.

No interior, a Renault promete uma atualização na qualidade dos materiais, particularmente nas variantes topo de gama. Destaque para o novo painel com contador digital e novo touch pad (disponível em dois tamanhos). O sistema multimédia R-Link dará lugar ao Connected Cloud Alliance (ACS), que oferecerá até 35 serviços conectados.

A gama de tecnologias incluirá também autonomia parcial de condução (de nível 2), assistente de tráfego (Trafic Jam) que gere a aceleração, travagem e direção sob determinadas condições e sem mudar de faixa de rodagem, e ainda assistência automática de estacionamento e cruise control.

Motores

Em termos de motorizações, o novo Captur contará com um bloco 1.3 TCe de 130 ou 150 CV com caixa manual ou EDC de dupla embraiagem. A versão a gasolina de entrada contará com o novo motor de três cilindros 1.0 de 100 CV (HR10). Na variante Diesel, bloco 1.5 Blue dCi de 95 ou 115 CV.

Mas a grande novidade será a introdução de duas versões híbridas de 128 CV – apelidadas e-Tech – com a mesma arquitetura, nomeadamente um motor 1.6 a gasolina com nova transmissão de quatro velocidades e sem embraiagem. Em termos de preços, a versão Captur e-Tech Hybrid surgirá como alternativa ao 1.5 Blue dCi de 115 CV.

A variante híbrida contará com uma bateria de 1,2 kWh que permitirá uma autonomia de cerca de cinco quilómetros (em modo 100% elétrico), enquanto a híbrida plug-in contará com uma bateria de 9,8 kWh e autonomia a rondar os 50 quilómetros.

O novo Renault Captur poderá ser apresentado no Salão de Frankfurt em setembro de 2019, ao mesmo tempo do seu maior rival, o novo Peugeot 2008…

(fonte: L’Argus)

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...