Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

CES 2019: Bosch aposta na mobilidade conetada do futuro

Cada vez mais, a internet das coisas (IoT) está a mudar o mundo. Na CES 2019, em Las Vegas, a Bosch está a demonstrar do que já é capaz hoje em dia.

Desde o conceito para um veículo de transporte que torna um novo tipo de mobilidade possível, para frigoríficos com conetividade que dá conselhos sobre o acondicionamento de alimentos, para cortadores de relva inteligentes que aprendem à medida que vão trabalhando – o espectro de soluções que a Bosch apresenta na maior feira de eletrónica do mundo é enorme.

“A Bosch reconheceu as grandes oportunidades da IoT desde o início. Estamos a moldar ativamente o mundo conectado há quase dez anos “, afirmou Markus Heyn, membro do conselho de administração da Bosch. “Hoje, somos uma empresa líder em IoT. Passo a passo, ampliamos o nosso conhecimento de software e IT. ” Ao usar uma nuvem de IoT própria, a empresa já realizou mais de 270 projetos em diversas áreas como: mobilidade, casas inteligentes, cidades inteligentes e agricultura. O número de sensores e dispositivos conetados ao Bosch IoT Suite aumentou quase 40% desde o ano passado e atingiu os 8,5 milhões.

Uma das chaves para o crescimento e novas oportunidades de negócios na internet é a inteligência artificial (IA). Este é também um campo no qual a Bosch desempenha um papel decisivo e de liderança. “Só conseguiremos atingir o potencial máximo da Internet das coisas se a combinarmos com IA, e nesse sentido temos de trabalhar em paralelo no desenvolvimento de ambas”, conclui Markus Heyn.

“A relação entre os dois campos é complementar: “A IoT precisa de inteligência. O uso de coisas conectadas para recolher dados pode ser um impulso decisivo para o desenvolvimento da IA. Só através da IA as coisas conectadas se tornam inteligentes e aprendem a tirar as suas próprias conclusões. Acima de tudo, pretendemos alcançar melhorias concretas na vida real e diária das pessoas – coisas como mais tempo, mais segurança, mais eficiência e mais comodidade.”

Markus Heyn cita o exemplo de deteção de incêndio baseado em vídeo e o uso de uma imagem inteligente. As câmaras de segurança são capazes de identificar incêndios em poucos segundos, mesmo antes que os sensores do sistema detetem calor e fumo. Desta forma, os incêndios podem ser detetados consideravelmente mais cedo do que com os sistemas convencionais de alarme de incêndio ou fumo. Isto economiza minutos valiosos e permitem que mais vidas sejam salvas.

A segunda chave para o sucesso no caminho para a era da IoT é as parcerias. Aqui, a Bosch opta por uma mistura entre parceiros tradicionais/convencionais e outros novos/startups. A aliança recentemente firmada com a Mojio, empresa sediada no Canadá, resultou na primeira plataforma integrada para veículos conectados: no caso de acidente, um algoritmo especial Bosch consegue identificar onde e quando o acidente aconteceu, e quão grave é.

Através da cloud da Mojio os dados são transmitidos em tempo real para o centro de serviços de emergência da Bosch, que envia automaticamente uma chamada de emergência para os serviços de socorro locais. Ao mesmo tempo, uma mensagem é enviada para uma lista predeterminada de destinatários, seja como uma mensagem de texto ou através da aplicação Mojio.

“Juntamente com a Mojio, estamos a conectar veículos diretamente com a cloud. Isto significa serviços de socorro mais rápidos e eficientes”, afirma Mike Mansuetti, presidente da Bosch América do Norte, em declarações na CES. A partir de meados do próximo ano, a solução de emergência IoT estará disponível para quase um milhão de condutores na América do Norte e na Europa.

Engenharia em português representada na CES

As tecnologias e soluções apresentadas pela Bosch, durante a maior feira de eletrónica do mundo, também têm o contributo de Portugal.

Umas das soluções de maior importância para o futuro da mobilidade e em concreto para a condução autónoma teve o contributo estratégico de uma equipa de engenheiros sediada em Braga. O V2X, solução que permite a comunicação de veículos com veículos, infraestruturas e pessoas, e que já foi testada em Portugal, teve grande parte do seu desenvolvimento a cargo desta equipa de engenheiros portugueses.

Também os cortadores de relva inteligentes Bosch terão “etiqueta” portuguesa. No final de 2018 foi anunciado que a Bosch em Ovar seria a “nova casa” para mais uma equipa de Investigação e Desenvolvimento, responsável pelas novas gerações do Indego e que entre outras coisas terão como objetivo aprimorar o sistema de Inteligência Artificial e a capacidade de aprendizagem destes dispositivos.

Outra das soluções com mão portuguesa é o Mirror Cam. Este sistema que substitui os convencionais espelhos retrovisores, e que farão a sua estreia no novo Mercedes Actros, sairão das instalações da Bosch em Braga. Este sistema constituído por câmaras exteriores e por ecrãs colocados no interior do veículo, permite reduzir o atrito, aumentar a aero-dinâmica e, por conseguinte, melhorar a eficiência no consumo de energia.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
As japonesas não podem usar óculos no trabalho. Imagina porquê?
Marketeer
Vegetariano não chega. McDonald’s vai mais longe e lança opção vegan