Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio: Mazda 2 Skyactiv-G 1.5 – Porquê complicar?

Com o objetivo de atualizar a sua presença no mercado nacional, o pequeno Mazda2 recebeu um novo nível de equipamento (Advance), posicionado entre as versões mais e menos equipadas, mas com uma excelente relação entre preço e equipamento.

Já passaram quatro anos desde que o Mazda2 chegou ao mercado com o seu visual de pequeno samurai inspirado na nova linguagem de design Kodo da marca nipónica que temos vindo a conhecer nos últimos anos. Irreverente e dinâmico, tem vindo a conquistar o seu lugar num dos segmentos mais competitivos de sempre mas, como os anos não perdoam, é agora a altura certa de ajustar preços e tabelas de equipamento, com o objetivo de o deixar mais atual e valorizado face à sua agressiva concorrência. E neste ponto, em vez de complicar, a Mazda acabou por simplificar muito mais a sua oferta. Continuam disponíveis diversas versões nesta gama, mas a que interessa é mesmo esta que lhe mostramos neste ensaio.

Pela primeira vez, o nível de equipamento Advance chega ao pequeno Mazda2, usando o Evolve como base, mas com um pouco mais de recheio. Está apenas disponível com a motorização de 1,5 litros a gasolina na sua vertente de 90 cavalos e tem um preço abaixo dos 20 mil euros, mesmo com os extras da unidade ensaiada já adicionados ao valor final.

Em termos de equipamento, destacamos elementos como a camara traseira de ajuda ao estacionamento, o volante e a caixa de velocidades forrados em pele, os já habituais sensores de chuva e luminosidade, o ar condicionado automático e o programador e limitador de velocidade. No exterior está presente uma antena tipo barbatana de tubarão, que dispensa a outra, mais inestética e tradicional, vidros traseiros escurecidos e as jantes de liga leve de 16 polegadas num tom negro que, em conjunto com o Azul Dynamic escolhido para a carroçaria, fazem com que o Mazda2 se destaque no meio de diversos outros modelos.

Além disso, da lista de opções, ainda podemos escolher o pack Navi que, por 400 euros, acrescenta o sistema de navegação ao pequeno Mazda2, que se pode utilizar através do monitor tátil de sete polegadas quando o carro está parado, ou através do comando rotativo entre os assentos dianteiros quando estamos em movimento.

Como não poderia deixar de ser num Mazda, a posição de condução é correta e todos os componentes destinados à condução estão precisamente onde devem estar. Do ponto de vista do condutor, o painel de instrumentos pode parecer demasiado simples, quando pensamos em outros com muito mais luzes e cores já presentes no mercado. Mas o do Mazda2 inclui todas as informações de que necessitamos, de uma forma simples e de leitura fácil e nem sequer fica esquecido o computador de bordo que se pode controlar através dos comandos no volante.

Em termos de espaço, quem viaja nos lugares da frente não terá dificuldades em instalar-se da melhor forma possível, mas quem tiver de se sentar na parte de trás, não se poderá esquecer do segmento em que o Mazda2 se inclui, apesar da medida generosa em termos de altura no habitáculo.

Com pouco mais de quatro metros de comprimento e com a largura em torno de 1,7 metros, o Mazda2 e o seu motor 1.5 de 90 cavalos oferecem um bom desempenho em cidade, já requerendo alguma atenção à presença de radares nas maiores artérias. Nas ruas mais complicadas e de traçado mais sinuoso, o Mazda2 permite adquirir um bom ritmo e em estrada aberta ou mesmo em autoestrada, a única crítica que podemos fazer é mesmo o nosso desejo de ter um pouco mais de fôlego nos regimes mais modestos, o que obriga a recorrer à caixa de velocidades com mais frequência. Ainda assim, é muito fácil manter as médias de consumo abaixo dos seis litros, mesmo quando circulamos bastante em cidade a horas de maior trafego e com o relógio a ter alguma influência na forma como usamos o pedal do lado direito.

Neste modelo, no entanto, o maior trunfo está mesmo no preço a que é proposto. A nova versão Advance do Mazda2, com o sistema de navegação já adicionado ao valor final e com a presença do motor 1.5 de 90 cavalos, tem um preço final abaixo da fasquia dos 20 mil euros, sendo apenas necessário adicionar os custos de preparação e legalização, bem como o da pintura, consoante a cor escolhida para a carroçaria. No caso do Azul Dynamic da unidade ensaiada, isso traduz-se num aumento de 400 euros ao valor final.

VEREDITO

O pequeno Mazda2 fica assim preparado para mais uns anos de batalha no segmento dos utilitários, continuando a apostar numa relação preço/equipamento muito convidativa e que também conta com a presença de uma motorização muito equilibrada. O motor 1.5 de 90 cavalos consegue acompanhar a dinâmica do pequeno Mazda 2 em ambientes citadinos e em estradas mais retorcidas, da mesma forma que também possibilita a conquista de médias de consumo muito comedidas que adotarmos um ritmo mais tranquilo em estrada.

 

FICHA TÉCNICA

Mazda2 1.5 SKYACTIV-G 90cv Advance Navi

MOTOR: 4 cilindros em linha; Cilindrada (cm3): 1.496; Potência máxima (cv/rpm): 90/6.000; Binário máximo (Nm/rpm): 148/4.000; TRANSMISSÃO: Tração dianteira; Caixa manual de 5 velocidades; Suspensão (fr./tr.): Independente, McPherson; Eixo de torção; DIMENSÕES: Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.060/1.695/1.495; Distância entre eixos (mm): 2.570; Largura de vias (fr./tr.) (mm): 1.495/1.485; Travões (fr./tr.) Discos vent./Tambores; Peso (kg): 975; Capacidade da bagageira (l): 280; Depósito de combustível (l): 44; Pneus (fr./tr.): 185/60 R16; PRESTAÇÕES: Aceleração de 0-100 km/h (s) 9,4; velocidade máxima (km/h) 183; CONSUMOS: Urbano/Extraurbano/Combinado (l/100 km): 5,9/3,7/4,5; Emissões de CO2 (g/km) 105;
PREÇO (versão base): 18.879 euros; PREÇO (unidade ensaiada): 19.679 euros

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...